5 coisas que eu gostaria de saber antes de mudar pra Holanda

Vou te contar um segredo: quando eu e a Carla topamos viajar pra Holanda, nunca havíamos saído do Brasil. O primeiro vôo internacional da nossa vida foi de mudança pra Amsterdam, em um país do qual sabíamos quase nada.

Não nos arrependemos, mas nossa vida teria sido facilitada se soubéssemos de algumas coisas que aprendemos só depois, do jeito difícil.

Agora com o Ducs Amsterdam (onde coloco muito desse aprendizado — ele surgiu pra isso!), muita gente que está de mudança pra Holanda entra em contato, com um monte de insegurança que eu reconheço. E fico pensando...

O que eu gostaria que tivessem me dito antes de eu me mudar pra cá?

De mudança pra Holanda
"Ei, Daniduc do futuro, o que seria legal de eu saber agora?" — Eu, recém chegado à Amsterdam

1. Existem livros que vale a pena ler antes de vir (mas você só vai entender quando mudar).

Eu nem sabia, mas existem muitos livros legais pra se começar a entender onde que você vai amarrar seu burrico e pescar um pouco da alma das Terras Baixas (e frias e varridas pelo constante vento cortante do Mar do Norte).

Eu, se tivesse o dom de prever o futuro, teria começado ainda no Brasil a ler o The Undutchables. Eu já falei sobre ele, mas falo de novo.

Uma dupla de autores (um americano, outro britânico) resolveu esculhambar... hum... "descrever sarcasticamente" os holandeses em todos os seus aspectos. Eles pegaram a motoserra, olharam pra cultura holandesa, ligaram o motor e sentaram o horror.

E é muito engraçado.

Ok, o livro tem seus defeitos: é desnecessariamente cruel em algumas partes, e as generalizações necessárias pra fazer um livro desse tipo às vezes são por demais grosseiras. Lembre-se que, entre a piada e a precisão e nuance, os autores escolhem sempre a piada. Eles caricaturam os holandeses fortemente.

Mesmo assim, muito do que você vai encontrar é verdade verdadeira, e ajuda ter um senso de humor a respeito. Ajuda a amenizar o choque, por assim dizer.

Outro livro legal que vai ser uma tremenda mão na roda não é bem um livro: é um Dicionário de Holandesice. Papo sério, o título dele é A Dictionary of Dutchness.

Um monte de siglas (e mistérios) extremamente importantes pra sua vida aqui serão esclarecidos nesse dicionáriozinho (é curto, mas bem completo). Perdi a conta de quantos "aaaaahmn, então é isso!" eu soltei lendo o danado.

Tenha-o na cabeceira de sua cama. Você irá precisar.

Ah, nem preciso dizer, né? Esse livros estão em inglês.

— The Undutchables: Compre na Amazon.com (no momento, US$16,00)
— A Dictionary of Dutchness: Compre na American Book Center (no momento, €12,50)

Mais recomendações de livros no meu artigo sobre literatura de viagem (tem uma seção pra quem está de mudança).

Livros sobre a Holanda

2. A burocracia é gigante, lenta e indiferente. Pra todo mundo.

Esse assunto me dá calafrios até hoje. Quando eu finalmente, finalmente!, terminei de cumprir os passos básicos e pude respirar por ser, enfim, um amsterdammer, eu dei um longo suspiro.

E escrevi um artigo esculhambando a burocracia holandesa. Hey, a gente se ferra, mas ao menos pode se divertir, né?

Mas antes disso, quando eu estava no Brasil ainda, o que me matava era a espera. Eu agonizei por meses, sem saber se amanhã sairia meu visto ou teria de esperar mais um dia. E mais um dia. E mais um dia.

Teria sido muito útil se alguém tivesse me dito que os vistos só saem de sexta-feira e, se não saírem em três semanas, eles demoram três meses. Teria me poupado um bom naco de sofrimento. Enfim.

O que eu aprendi sobre burocracia foi o seguinte: não adianta agonizar, ficar ansioso, querer acelerar, ficar revolvendo na sua cabeça "e se..." isso e aquilo. Não adianta berrar, se revoltar, suplicar.

Burocracia é uma máquina de metal gigante, lenta e absolutamente indiferente. Ter fúria contra a máquina só vai te desgastar. As engrenagens continuarão se mexendo no mesmo exato ritmo.

Quando aceitei isso finalmente, quando percebi que não havia nada a fazer a não ser seguir todos os passos, sem querer adiantar o tempo, minha vida ficou mais fácil. Saindo do ponto A, pra chegar ao ponto H (de Holanda) eu teria de, necessariamente e no tempo, passar pelo B, C, D...

O que estou recomendando é uma atitude zen. Vá com a onda e ache consolo nessa esperança: um dia isso passará e você poderá escrever artigos tirando sarro da coisa toda em seu próprio blog.

Funcionou comigo, mas só depois de muito desespero. Não faça como eu. Não se desespere.

3. Os holandeses falam holandês — e você vai ter de falar um tanto também.

Eu já contei aqui como eu nem sabia como soava a língua holandesa. Mas eu me consolava com a muito divulgada história de que "todo mundo fala inglês na Holanda".

E é verdade. Em termos. Digo, mais ou menos verdade.

Ok, é assim: realmente uma boa porção dos holandeses, especialmente nas principais cidades e entre jovens, fala inglês como segunda língua, e freqüentemente mais outras línguas ainda.

Mas, veja, eles falam como segunda língua. O país está e funciona em holandês. Se você está vindo passar uns poucos dias, saber algumas palavras de cortesia ajuda, mas não é essencial.

Agora, se você está vindo morar... quanto mais holandês você souber, melhor sua vida será. Nem vou entrar no mérito de que é uma questão de educação aprender a língua do país em que você mora (eu acho isso mesmo); eu vou reafirmar: será melhor pra você!

O país vive em holandês, e não dá pra você ficar morando aqui como turista. Quer dizer, dá, e conheço quem faça isso, mas repito: sua vida fica pior. Superficial.

Os artigos de supermercado estão em holandês (cuidado pra não lavar sua roupa por meses com amaciante achando que é sabão em pó), a maioria dos cartazes e avisos está em holandês, as notícias locais, do dia-a-dia, estão em holandês, muitas correspondências do governo estão em holandês, eles tiram sarro da sua cara em holandês...

E muitas vezes você vai ter de lidar com holandeses que não sabem falar inglês. Sim, eles existem e não são tão poucos assim (se você for pensar, é até um privilégio ter tantos que se dispõem a falar outra língua com você, sendo que eles estão no país deles).

Então, minha recomendação é: esqueça essa muleta de que "todo mundo fala inglês" e, se você pretende morar aqui, comece o quanto antes a aprender o holandês.

Placa na Holanda
Hein?

4. Expatriar é esporte de resistência, não velocidade.

Quando cheguei tudo era novidade. A empolgação de todo um país pra descobrir é o suficiente.

Com o tempo e o cotidiano, porém, começam os choques culturais. Daqueles doloridos, quero dizer, não os divertidos, estilo "que mico".

Falo do choque de você ter sua visão de mundo e realidade ficando obsoleta. Isso não é ruim: te força a formar uma nova, mais ampla. Mas o processo é dolorido. Eu demorei um tempo pra me acostumar com essa dor.

Você será desafiado, você passará por fases em que tudo te irrita, você terá altos e baixos, dias bons e ruins, o entusiasmo some e depois volta e o seu mundo nunca mais será o mesmo.

Eu não me adaptei à vida na Holanda — eu estou sempre me adaptando à vida na Holanda. É um processo. E saber disso ajuda quando vierem os baixos depois dos altos e o entusiasmo sumir. Ele volta (depende mais de você do que qualquer outra coisa).

Continue a nadar.

5. Você não está preparado (nem nunca estará).

Milhões de dúvidas, ansiedades e apreensões assaltam a cabeça de um quase-expatriado. A hora de embarcar no avião se aproxima e dá um frio, um gelado na barriga.

Eu conheço bem esse frio na barriga. Eu senti ele quando estava de mudança pra Holanda, senti ele quando a Carla disse "estou grávida" e senti quando meu instrutor de paraquedismo abriu a porta do avião e disse "é hora de saltar".

Será que estou preparado?

Não. Não está. Não há como se preparar pra isso. A única maneira de saber é fazendo. É embarcando na experiência que irá desafiar (e mudar) sua vida. Nenhuma experiência desse tipo é fácil (crescimento nunca é).

Claro que tentamos nos preparar da melhor maneira possível, e estudar antes ajuda. O que quero dizer é que chega determinado momento, bem na beiradinha da mudança, que é preciso respirar fundo, deixar as dúvidas e ansiedades de lado e... simplesmente ir.

Vá. Aproveite o processo. Ele vai te mudar e isso é bom. E, a propósito, sim, o pára-quedas abriu.

Ele sempre abre.

****

Ainda se perguntando se vale a pena? Leia minha avaliação com as 5 vantagens e as 5 desvantagens de morar fora.

Ingressos pra atrações em Amsterdam

Um jeito bacana de retribuir o Ducs e ainda se dar bem é comprar ingressos online comigo. Assim você evita ficar tomando vento em fila quando você devia estar passeando… e me dá uma força preciosa!

Dá uma olhada na página de ingressos do Ducs Amsterdam

Booking.com

Reserva um hotel bacana aqui em Amsterdam!

Eu escrevi um artigo com muitas onde ficar em Amsterdam.

E se você fizer sua reserva através dos links do Booking aqui no Ducs, eles repassam uma comissão pra gente (ao mesmo tempo que você paga menos pelo hotel).

Então é uma forma de apoiar o Ducs em Amsterdam e ainda descolar um lugar legal, ter suporte em português e pagar menos! :) Todo mundo ganha!

Booking.com

30 comentários em “5 coisas que eu gostaria de saber antes de mudar pra Holanda”

  1. Oii.. me mudo para a Holanda daqui 2 meses para fazer um mestrado que irá durar 1 ano.
    Eu tenho hipotireoidismo e tenho que tomar remédio todos os dias.
    Vocês saberiam me dizer se remédio para tireóide é vendido facilmente em farmácias ou se seria melhor eu já leva-los daqui do Brasil?

    Responder
    • Olá Camila,

      Por ficar na Holanda por um ano creio que terá de fechar um seguro saúde. E assim sendo, terá um médico da família que te acompanha e pode sim adquirir os medicamentos nas farmácias holandesas. Sugiro pedir um atestado/receita/recomendação do seu médico para apresentar para o profissional holandês que for te atender.

      abraços,

      Responder
  2. muito bom dia , quais a exigência do governo da holanda para eu me deslocar pra ir morar la ?!..

    Responder
    • Oi Jefferson,

      Estas informações sobre visto são complicadas de fornecer pois as regras estão sempre mudando. Eu te aconselho a procurar a embaixada ou consulado holandês mais perto da sua casa.

      abraços,

      Responder
  3. Boa tarde,

    Li seus artigos e gostei muito.
    Estamos indo morar em Amesterdãm em julho e ainda não sei onde.
    O que gostaria de saber é se tem algum tipo de curso gratuito de inglês e holandês para expatriados. Como vou acompanhar meu marido, quero estudar enquanto as crianças estiverem na escola.

    Responder
  4. Que maravilhoso todo seu trabalho, parabéns, eu valorizo muito!
    Bom, tenho muitas dúvidas. Quero fazer medicina na Holanda, pode me dizer quanto custa +/-? E eu não tenho ajuda da família, teria como eu juntar dinheiro para fazer a faculdade ou você extremamente difícil? Acha que é mais vantajoso eu passar pelo vestibular aqui? Desde já, muito obrigada, vocee inspira

    Responder
  5. Boa tarde

    Td bem?

    Sera que você pode me ajudar ?

    Você conhece alguma escola em Amsterdam que fornece curso de inglês ?

    Grata

    Responder
    • Oi Rosana,

      Conheço, mas não posso te garantir se é boa pois nunca fiz cursos de inglês nelas. Você pode procurar, por exemplo a UvA Talen, que é o instituto de idiomas da Universidade de Amsterdam. Ou a Volks Universiteit, que é especializada em cursos extra-curriculares.

      abraços,

      Responder
  6. Olá,
    Gostaria de saber se alguém já validou diplomas (brasileiro) de psicologia aqui na Holanda é qual foi o resultado?
    Ou seja, o nível é igual ao do Basil? Você pode trabalhar como psicologo aqui? ou o nível é inferior? ou bem infeiros?

    Será que alguém poderia me ajudar com essas respostas?
    Obrigada,
    Carla

    Responder
    • Oi Joelma, tudo bem?

      Não sei se você sabe, mas nesse blog só damos dicas baseados em nossas experiências. Não conheço muitas escolas de idioma em Amsterdam; então só posso te indicar o que conheço, que é a escola de idiomas da Universidade de Amsterdam. E ainda assim com uma ressalva: o método pode ser bom, mas se vc vai realmente aproveitar o curso depende também do docente. Aqui o link: http://www.uvatalen.nl/site/uk/English-language-courses

      abraços,

      Responder
  7. Ola Daniel, tudo bem?

    Eu sei que vc ja reclamou da burocracia....mas pq é tao dificil alugar qualquer coisa na holanda? No Brasil, vc chega paga a quantia e ja era....aqui....tem que rolar apresentacao, dar aquela açucarada, to tentando alugar um quarto na regiao de Eindhoven, e nao consigo! Mas adoro esse pais!

    Responder
  8. Olá Dani como vai? vasculhando o google achei seu blog e gostei muuuito, sou uma mãe mega preocupada pq meu filho que fez 20 anos hoje decidiu que quer ir prá holanda em 2017 pq até dezembro terá terminado a faculdade de educação física, por favor me ajude, qual a sua opinião? O que vc me diz de morar na Holanda sendo um personal trainer ou prof de ed. Física? Meu filho é muito empreendedor, muito dinâmico, já esteve na europa aos 15 anos ficou 20 dias por lá, ele vai com um amigo que o tio do amigo já mora em amsterdan e trabalha como dj, o que vc me diz? Me responda sinceramente...
    Ahh tenho um menino de 22 anos da colombia morando conosco no brasil a 1 ano que conhecemos e hospedamos durante a jornada mundial da juventude, e vi como ele sofreu no começo...saudade do país da família da comida rsrs mas como o espanhol é mais próximo do portugues, em dois meses ele já dominava a lingua, quanto tempo vc demorou prá aprender o holandes?

    Responder
    • Oi Valéria,
      Na minha opinião, o ideal seria que ele procurasse um curso para se especializar na Holanda e entrasse no país como estudante. Isso facilita não só a entrada no país (caso ele não tenha cidadania europeia), como aumenta as chances dele em encontrar trabalho na área dele. Para isso, caso ele ainda não fale inglês, é importante investir num curso desse idioma para que consiga seguir um desses cursos internacionais que são oferecidos na Holanda. A dica é consultar o site da Nuffic, para, quem sabe, encontrar o curso que ele quer e, ainda, com bolsa de estudos: https://www.nesobrazil.org/
      E, por último, com relação ao holandês: o aprendizado varia de pessoa para pessoa e da experiência anterior com outros idiomas. Mas, em geral, quanto mais jovem, mais fácil de aprender.

      Sucesso para o seu filho - e para você também!

      Responder
  9. Eu e meu esposo estamos nos preparando para morar na Holanda e o blog em geral está nos ajudando bastante!!!
    Parabéns pela seriedade com que você conduz os artigos e pela disposição em ajudar tantas pessoas que se encontram na mesma posição que vocês estiveram um dia.
    Informação é tudo!
    Obrigada!!!

    Abraço!

    Responder
  10. Olá, primeiramente gostaria de lhe agradecer pois estive em Amsterdam em janeiro deste ano e você me ajudou muito! Li inúmeras vezes e por horas seu site, montei um roteiro e deu tudo certo, do inicio ao fim. Fiquei obcecada por Amsterdam, em relação a outros lugares que também conheci durante a viagem (Paris, Roma...). Como não pretendo morar no Brasil, tenho uma serie de dúvidas. Gostaria de saber como você conseguiu ir morar na Holanda, possui passaporte europeu ou foi a trabalho? E saberias me informar se é possível validar diploma de Odontologia na Holanda? Muito obrigada

    Responder
  11. Eu quero estudar inglês em Amsterdam pq estive ai 3 vezes e gostei. Como faço para conseguir visto para estudar pir 1 ano.

    Grata

    Responder
  12. Olá casal, adoro o blog de vocês! Já visito o blog desde minha primeira visita a Amsterdam (hoje já se somam 5 já que inventei de arrumar um namorado holandês). Estou indo na semana que vem para passar 80 dias e curtir minhas férias de verão - no caso inverno - da faculdade. Como ficarei 80 dias, sem visto e meio que sem muito o que fazer, queria saber se vocês tem dicas de eventos legais, mini-cursos, resumindo: algo que eu possa fazer com periodicidade para não passar o inverno todo embaixo do coberto vendo netflix.
    Agradeço desde já.

    Ana.

    Responder
  13. Primeiro quero parabenizar vocês por esse belíssimo trabalho! Fantástico! Bom sei que deve ser bem exaustivo responder perguntas e mais perguntas, mas...
    Estou indo morar em Amsterdam, vou com meus filhos, um de 8 anos e outra de 17 que já concluiu o ensino médio, minha pergunta é: Como que funciona o processo escolar ai? Matriculo a criança na escola normal ou na faculdade e pronto? Ou tem algo de diferente?
    Muito obrigada se puderem me ajudar.

    Responder
    • Olá Vanessa,
      Bom que gosta do blog, agradecemos os elogios. Com relação à sua pergunta: para o seu filho de 8 anos, basta procurar a escola local, se inscrever e aguardar. Ele terá um período de adaptação por causa do idioma, mas deve aprender rapidinho, sem dificuldades. Já para a sua filha, a primeira coisa é a questão dos idiomas. Existem cursos em inglês (que exigem o Toefl), mas a maioria é em holandês (e aí precisa de uma prova em holandês NT2). Também depende do curso que ela vai fazer, a cidade onde ela vai estudar. E as universidades costumam informar direitinho como funciona. O preço varia de acordo com o visto que vocês terão. Holandeses pagam menos, estrangeiros pagam mais. Essa página pode começar a ajudar vocês a respeito: https://www.nesobrazil.org/.
      Abraços,

      Responder
  14. Obrigado pelas boas palavras e pelo gentil convite, Mario, mas infelizmente um jantar não será possível, devido a como nós estruturamos nossa rotina aqui com as crianças. De toda a forma, agradeço novamente a gentileza e deixo um abraço e desejo de boa viagem

    Responder

Deixe um comentário

Notifique-me de novos comentários via e-mail. Você também pode se inscrever sem comentar.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.