5 dicas locais e alternativas de Amsterdam para fugir do esquemão

Tá bom, você ja conhece as principais atrações de Amsterdam, já seguiu o roteiro de 3 dias para Amsterdam. Você quer agora dicas locais de Amsterdam, aquelas mais fora do esquemão.

Um dos principais segredos é... sair do Centro de Amsterdam. O centro expandido é onde a maioria dos turistas se concentram, mas Amsterdam é atulhada de coisas para se ver e explorar. É só dar dois passos para o lado e você descobre uma Amsterdam local.

Se você não tem medo de pegar transporte público (anota aqui as dicas de aplicativos essenciais para Amsterdam), andar bastante e explorar uma cidade com olhos novos, Amsterdam vai te recompensar.

Como sempre.

1. Antigo estaleiro de Amsterdam vira vibrante área alternativa cultural - NDSM werf (Amsterdam-Noord)

Dicas locais de Amsterdam: antigo estaleiro da cidade
As dicas hoje não vão ficar na superfície não, hoje a gente vai a fundo! (Esse antigo submarino soviético está ancorado/abandonado perto do antigo estaleiro de Amsterdam) (Foto: CC-BY Sjaak Kempe)

É difícil não ter a sensação de que Amsterdam Noord é onde as coisas estão acontecendo. Novas cervejarias artesanais? Noord. O novo mural do artista brasileiro Kobra retratando Anne Frank? Yeah, Amsterdam Noord, a área do outro lado da baía de Amsterdam, até pouco atrás uma vizinhança esquecida, meio industrial e um tanto esnobada.

Eu fiz um vídeo sobre NDSM-Werf, assiste aqui:

 

Mas não estou falando da área mais óbvia de Noord, onde tem o Eye Film Museum e o novo Amsterdam Lookout, com sua vista sensacional em 360° de Amsterdam. Essa já está se popularizando com os turistas (merecidamente). Noord tem mais surpresas.

Se você pegar a balsa em direção a NDSM werf, que sai do mesmo porto atrás da Estação Central...

Roteiro alternativo de Amsterdam: balsa
Essa balsa. Sai de tras da Estação Central de Amsterdam e é gratuita! (Foto: CC-BY Roel Hemkes)

...você navega um pouco mais e chega onde o estaleiro de Amsterdam funcionou até 1979. Com a falência da empresa que gerenciava o estaleiro, o espaço vazio foi transformado em área de moradia e escritórios. O baixo preço atraiu artistas, artesãos e ONGs. Um par de décadas depois, a área está acontecendo.

O que fazer nessa parte cool de Amsterdam Noord

Vinte minutinhos de balsa e você avista um antigo submarino soviético ancorado/abandonado te dizendo que você chegou. Pronto pra explorar a NDSM werf? Vamos lá.

Primeiro, dá uma olhada no mural que o artista brazuca Eduardo Kobra fez retratando Anne Frank e ganhou as manchetes do mundo. Ele fica logo ao lado da chegada da balsa (você pega atrás da Estação Central. Só cuidado pra não pegar a balsa que vai pro EYE Filmmuseum, dá uma lida na plaquinha).

Dicas alternativas de Amsterdam
Anne é e sempre foi alternativa. Esse retrato foi feito pelo artista brazuca de rua Eduardo Kobra (Foto: Daniel Duclos)

Dali você pode dar uma passada no Pllek, um café/restaurante feito de antigos conteiners, à beira de uma praia urbana. O ambiente é relaxado e no verão é bem legal sentar nos banquinhos na areia e ver os navios zanzando pela baía de Amsterdam. No inverno, o Pllek oferece uma aconchegante lareira. O ano todo tem comida orgânica e cervejas artesanais.

E nessa virada do ano o Pllek vai ficar aberto, oferecendo uma bela vista para a queima de fogos de Amsterdam. Vai ter também DJs, música, oliebollen (tradição holandesa de virada de ano), e, óbvio, comida e bebida. Dicona, anotaí, se você quer fugir do esquema turista e ir pra um lance alternativo e local. O programa está aqui (em holandês - Google translate?)

Dicas locais de Amsterdam: Pllek
Pllek: um lugar feito com contêineres e coolness (Foto: CC BY-NC Roel Driever)

Ou você pode preferir o Noorderlicht, outro café bem alternativo (eles se definem como um "café cultural"), frequentado por um público criativo, onde acontecem eventos alternativos, sempre com entrada gratuita (claro, você vai consumir no café). Você pode fuçar a agenda deles aqui (em holandês, ups), mas a vista é bonita e compensa até quando não tem nada especial programado.

Mas rola mais coisas na NDSM werf. No verão, tem o festival Over 't IJ (veja como foram os desse ano aqui). Para saber sobre o que tá acontecendo durante o ano, dá uma olhada na programação da área aqui no link oficial da região (em inglês dessa vez, ufa).

Serviço NDSM werf

Pllek - TT Neveritaweg 59
Noorderlicht - NDSM Plein 102

Para chegar na NDSM werf, pegue a balsa gratuita da GVB atrás da Centraal Station de Amsterdam.

2. Antiga garagem de tram transformada em espaço de convivência urbana numa área multicultural - De Hallen & Kinkerstraat

Eu já falei do De Hallen algumas vezes aqui no Ducs, mas ainda é um local bem desconhecido da maioria dos turistas. O rolê é o seguinte: o De Hallen é uma antiga garagem de trams que foi desativada e depois transformada em um espaço de convivência urbana. Isso quer dizer: um monte coisas bacanas pra você explorar.

Dicas locais de Amsterdam: De Hallen
Carla e os saguis dando uma voltinha pelo lado alternativo de Amsterdam no De Hallen, antiga garagem de trams transformada em espaço de convivência urbana (Foto: Daniel Duclos)

Por exemplo, tá cheio de brechós e lojas alternativas pra você descobrir. Tem também uma loja de bike com uma proposta de inclusão social de seus funcionários e de reciclagem de materiais. Lá tem a venda modelos clássicos de bikes holandessas restauradas e um monte de acessórios.

Tem sala de cinema...

Dicas locais de Amsterdam
Sinto uma vibe hipster-cool, não sei porque... (Foto: Daniel Duclos)

...tem espaço pra escritório de empresas de mídia e tem um café super receptivo com crianças ao lado da unidade da Biblioteca Pública de Amsterdam. Inclusive eu e a Carla adoramos levar os nossos saguizinhos nesse café. Eles super curtem o cantinho separado pra eles brincarem. O clima amistoso com a saguizagem aparece também na plaquinha dizendo explicitamente que amamentação é bem-vinda!

E subindo uma escada, você acha um espaço que, quando não está sendo usado para encontros, você pode sentar e trabalhar (eu já fiz isso algumas vezes para escrever artigos). Demais.

E claro, tem o FoodHallen. É tipo uma praça de alimentação se o mundo fosse governado por hipsters. Tudo restaurantes locais (nada de grandes multinacionais), com tipos bem diversos de comida. De hambúrguer a sushi, você vai achar algo gostoso procê lá.

Ah, e repare no chão onde eles incorporaram os antigos trilhos de tram! 😉

Uma rua em Amsterdam com um mundo de coisas

Dá pra perder uma tarde explorando, ou apenas curtindo, o De Hallen. Mas se ainda for pouco pra você, saia para explorar a Kinkerstraat, a rua ali ao lado. Você vai achar muito comércio interessante, mas a Kinker é famosa mesmo por ter um monte de lojas de comidas de várias partes do mundo (sim, incluindo brasileira).

Andar pelo De Hallen e depois pela Kinker é programa favorito de muitos locais, e você vai ter uma visão de uma Amsterdam pouco conhecida por quem é de fora.

Serviço De Hallen

http://dehallen-amsterdam.nl/
Hannie Dankbaar Passage 33
Pegue o tram 17 ou 7, desça na parada Ten Katestraat, ou tram 3 ou 12, desça na Overtoom.

A passagem abre as 7 da manhã todos os dias e vai longe, só que cada atração tem um horário. Vá durante o dia que não tem erro.

3. Um passeio pelo verdadeiro bairro da Anne Frank

As filas jiboiantes e serpentuosas já deixam claro que a Casa da Anne Frank é uma das atrações turísticas mais populares de Amsterdam. O passeio é importante e vale a pena. Mas se você está a fim de ir um pouco mais a fundo e um pouco mais longe, pode descobrir mais sobre a vida de Anne, dos judeus de Amsterdam na Segudna Guerra e ainda por cima um bairro local cheio de coisa bacana pra ver e fazer.

É assim: a famosa atração que todo mundo (eu incluso) chama de Casa da Anne Frank, não era a casa onde ela morava. O anexo secreto ficava atrás da empresa do pai dela, mas eles moravam em um bairro judeu de classe média alta, mais ao sul de Amsterdam.

Foi de lá que a família Frank partiu a pé, vestindo todas as suas roupas, em direção ao esconderijo que entraria pra história.

Bairro onde Anne Frank morava: dica local de Amsterdam
Esse momento está imortalizado na praça onde ficava a casa onde Anne Frank morava. As flores são depositadas pelos moradores da vizinhança. (Foto: Daniel Duclos)

Um bairro com rica história e vida local. Imperdível!

Esse bairro está cheio de coisas interessantes para ver! Vamos começar pela livraria onde Otto Frank comprou o diário que daria para Anne escrever. Ela esta lá, aberta até hoje.

Além de livrarias históricas, você acha cafés (um deles foi recentemente escolhido como o melhor café de Amsterdam, como contou a Carla), restaurantes (pertinho do café tem o Libero, um excelente restaurante italiano), um delicioso sorvete no Pisa Ijs (se não for inverno) e duas ruas de compras que são charmosas e muito populares com os locais, a Maastraat e a Scheldestraat.

Na Maastraat você encontra um dos grandes segredos locais de Amsterdam. Entra na Tout Patisserie e babe em uma coleção de tentações que você não vai fazer o menor esforço pra resistir. Tipo, sério, se jogue. A Tout é famosa pelos macarrons, mas as madeleines de lá alegraram muitos cafés da manhã dos Ducs...

Você pode também se aventurar em cervejas artesanais holandesas ali na Tapzuid na Maasstraat.

O bairro tem também excelentes exemplos da Escola de Amsterdam de arquitetura. Essa escola típica era popular no começo do século passado. E o interesse histórico continua. Foi por lá que as tropas canadenses entraram para liberar Amsterdam ao final da segunda Guerra.

Obrigado Canadá <3!

Eu fiz um roteiro completo e contei a história do bairro onde Anne Frank morava nesse post.

Serviço Bairro da Anne Frank

Para chegar ao bairro, pegue na Estação Central o tram 4 e desça na parada Victorieplein.

Boekhandel Jimmink (Livraria onde Otto Frank comprou o diário)
Rooseveltlaan 62
De terça a sexta das 9h00 às 20h00, sábado das 9h00 às 18h00, domingo das 13h00 às 18h00.

Vascobelo (melhor café de Amsterdam)
Rijnstraat 117 (Da central você pode pegar o Tram 4 e descer na parada Victorieplein Continue descendo a Rijnstraat).
Aberto diariamente das 8 as 18h00, exceto domingos, quando abre as 9h00.

Libero restaurant
http://www.restaurantlibero.nl/

Vrijheidslaan 77
Tel: (020) 661 06 37
Reserve antes!
Atenção: segunda e terça está fechado!

Tapzuid
http://www.tapzuid.amsterdam/

Maasstraat 70
Abre todos os dias as 10h00. De domingo a quinta funciona até a 1h00, sexta e sábado até as 3h00.

Tout Patisserie
https://toutpatisserie.nl/
Maasstraat 77
De terça a sexta, abre das 8h30 até as 18h00. Sábado das 9h00 as 17h30. Domingo das 9h30 as 17h00.

4. O bosque de Amsterdam, uma alternativa local ao Vondelpark

Tá bom, todo mundo conhece o Vondelpark (ou deveria, é supimpa pra chuchu). O Vondel, porém, está longe de ser o maior parque de Amsterdam. Dê um rolê para o sul e irá achar o Amsterdamse bos ("Bosque de Amsterdam"). Tipo, é impossível não achar: ele é enorme.

Ainda bem que é grande, aliás: você não acha nada lotado apesar de ser visitado por seis milhões de pessoas anualmente. Bastante gente por ser um parque que não é famoso com os turistas, né? Pra mostrar o quanto os locais curtem o lugar.

Dica de parque local em Amsterdam: Amsterdamse Bos
Os locais curtem demais o Amsterdamse bos o ano todo! (Foto: CC BY-ND Mandi)

O povo se espalha descobrindo atração atrás de atração: 116 pontes (todas diferentes), trilhas, laguinhos, piscina infantil (pros raros dias de calor), locais de esportes e... um cenário lindo que se transforma ao longo do ano.

Por falar nisso, o bosque é muito popular com as crianças. Uma das atrações bacanas com a saguizada é levar na fazendinha de cabras. Se liga no nível de fofurice que rola por lá lendo esse post cheio de fotos da Ana de Amsterdam.

Enfim, com ou sem saguis, o Amsterdamse Bos tem trilha e beleza pra inúmeras visitas (o que fica meio inevitável depois da primeira).

Ah, uma curiosidade: apesar do nome, o bosque fica em sua maior parte em Amstelveen, cidade vizinha de Amsterdam. Mas quem administra é Amsterdam mesmo.

Serviço Amsterdamse Bos

http://www.amsterdamsebos.nl/

Você chega lá pegando um ônibus na Estação Central. As linhas 170, 172 or 174 servem. Desça no ponto Van Nijenrodeweg/Amstelveenseweg

Geitenboerderij Ridammerhoeve (Fazendinha de cabras)
http://www.geitenboerderij.nl/en/ (sim, em inglês ;))
Nieuwe Meerlaan 4
Abre das 10 as 17h00, mas atenção, fecha às terças feiras.

5. Antigo gasômetro de Amsterdam: Westergasfabriek

A Westergasfabriek (Ou, vamos lá dissecar o holandês, "Gasômetro Ocidental"). Assim, uma usina de gás era onde era extraído gás de fontes como carvão [Fonte]. Cheirava mal e poluía tudo, então ficava nas áreas mais pobres da cidade. Hoje, elas estão basicamente obsoletas. Ainda bem!

Westergasfabriek: dica local de amsterdam
Ficou bem mais bonita agora (Foto: Rudmer Zwerver/Shutterstock.com)

O treco era desagradável e prejudicial, e em seu lugar temos agora uma área bacana para usar como espaço cultural. É o que aconteceu com a Westergasfabriek em Amsterdam nesse século [Fonte]. Lá acontecem feiras bem bacanas, mas vale você ir lá mesmo se não tiver uma rolando.

Você pode, por exemplo, tomar um espresso (e sim, eu escrevo com esse, nem começa essa polêmica) na Espressofabriek com seu ar industrial e hipster (e espresso capaz de acordar mortos). Ou então tomar um café da manhã na Bakkerswinkel. Ah, ou da tarde mesmo, não estou julgando (tô muito ocupado comendo pra isso).

Tem mais? Tem mais. A fábrica de chocolates holandesa Tony's fica lá. Ela tem uma proposta de fazer chocolate que seja 100% livre de trabalho escravo na colheita de cacau. Claro que tem uma lojinha pra você visitar (tipo, você pode comprar o Tony's no supermercado como todo mundo, ou pode ir direto na fonte, né?)

Eu acho que de fábrica de gás para chocolate, Amsterdam saiu ganhando muito.

Você pode explorar as possibilidades no site da Westergasfabriek aqui. E como bônus, você ganha o Westerpark pra visitar.

Serviço Westergasfabriek

http://www.westergasfabriek.nl/en/
Da Central, pegue o ônibus 21 e desça na Van Hallstraat
Ali perto para também o tram 10, na parada Van Limburg Stirumplein

Aliás, pega as minhas dicas de apps bacanas para levar no seu celular em Amsterdam. Lá tem dicas de app pra transporte público, wifi e outros que os locais vivem usando. Assim você vai cada vez mais se integrando na vida normal de Amsterdam!

 

 

Ingressos pra atrações em Amsterdam

Um jeito bacana de retribuir o Ducs e ainda se dar bem é comprar ingressos online comigo. Assim você evita ficar tomando vento em fila quando você devia estar passeando… e me dá uma força preciosa!

Dá uma olhada na página de ingressos do Ducs Amsterdam

Booking.com

Reserva um hotel bacana aqui em Amsterdam!

Eu escrevi um artigo com muitas onde ficar em Amsterdam.

E se você fizer sua reserva através dos links do Booking aqui no Ducs, eles repassam uma comissão pra gente (ao mesmo tempo que você paga menos pelo hotel).

Então é uma forma de apoiar o Ducs em Amsterdam e ainda descolar um lugar legal, ter suporte em português e pagar menos! :) Todo mundo ganha!

Booking.com

12 comentários em “5 dicas locais e alternativas de Amsterdam para fugir do esquemão”

  1. Parabéns pelo site, suas dicas são maravilhosas!!! Vamos viajar para Amsterdam no final do ano e pensamos em ir no Pllek para comemorar o ano novo. Nossa hospedagem será no De Pijp. Você sabe até que hora funciona (se funciona) o ferry entre 31 de dezembro e 1 de janeiro? Há alguma outra alternativa de transporte na madrugada para quem quer voltar da Amsterdam Noord? Obrigada!

    Responder
  2. Ótimo site. Estou indo para Amsterdam em Agosto/17 e aproveitando muito a informação do seu site. Já inclui muita coisa na lista de passeios a serem feitos. Gostei de ver o Hallen na lista de coisas a se fazer. Iremos nos hospedar no Hotel De Hallen. Espero que seja bom, pelas notas nos sites especializados parece ser bom.

    Responder
  3. Bom dia, Daniel
    Acabei de voltar de Amsterdam, fui passar o dia do rei com mais 16 amigos. Foi o máximo e pegamos suas dicas para vários passeios, como Keukenhof, de Hallen, Aquele pub De Bekeerde Suster... Todo mundo te seguindo!!!
    um blog como o seu é um presente para os turistas!!!

    Responder
  4. Oi Ducs! 🙂 Fui a Amesterdão em Março de 2015 durante 3 dias, segui todas as tuas dicas e vi tuuudo em Amesterdão e fiz o passeio até Zaanse Schans 🙂 Se eu quero viver em Amesterdão é culpa tua :p

    Na próxima semana vou estar 24h em Amesterdão (mas conta aí apenas desde as 9h às 17h30 porque tenho de regressar ao Hilton Amsterdam Airport Schiphol para apanhar o vôo de regresso). Não queria repetir os mesmos sítios, mas ir a Utrecht ou outras cidades perto é arriscado. Apontei estas dicas e encontrei inclusivé um swing over the bridge no ADAM (alguma info sobre ele? :)). Então, a minha dúvida é: alguma coisa realmente diferente/holandesa/oculta/nada turística para fazer, em Amesterdão? 🙂 Obrigadaa!

    Responder
  5. ola,

    Me chamo Emerson e estou pretendendo ir para ficar pelo menos 6 meses, que e o tempo estimado para ficar ilegal na holanda e gostaria de sua ajuda em algumas questoes,

    Responder
  6. Eu e meu marido Estaremos indo para Holanda em setembro de 2017.Em três dias consigo ir ao museu Van Goh, bairro de Anne Frank, bairro da luz vermelha, passeio pelos canais e mais alguns passeios.?

    Responder

Deixe um comentário

Notifique-me de novos comentários via e-mail. Você também pode se inscrever sem comentar.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.