Arte de rua em Amsterdam: vendo a cidade através de seus grafites

Assim que cheguei para morar em Amsterdam, e portanto minha primeira vez fora do Brasil, a história de que era tudo limpinho foi um dos primeiros mitos sobre o primeiro mundo a cair. Não que as ruas fossem completamente imundas, mas sim, há lixo. E havia pichações também, como você pode ver na foto que ilustra o artigo sobre como nós alugamos nosso apartamento em Amsterdam.

Mas nem toda tinta sobre parede é sujeira. Uma das suas formas, o grafite, já ganhou status de obra de arte — tanto que também é conhecido como arte de rua (ou street art, em inglês). Conhece o Banksy? É um grafiteiro britânico, já lançou livro e tudo. Inclusive, tenho e recomendo o Wall and Piece (se você usar esse link pra comprar na Amazon.com, eu ganho uma comissão — e você um belo livro!).

O grafite tem uma característica um tanto subversiva, já que muitas vezes ele é feito independente da vontade do dono do local, e há quem chame de vandalismo, não importa quão bonito ou significativo seja. Eu, porém, estou entre os admiradores da arte de rua (e obviamente não da pichação), e de cara passei a registrar os grafites de Amsterdam, primeiro com minha Sonyzinha, depois com as outras câmeras.

Ainda bem, aliás, porque apesar de terem muitos (acho que o espírito irreverente da arte casa com o da cidade), o grafite é uma arte frágil. Às vezes o dono prefere outras cores em sua parede, outras vezes a própria parede é removida, tinta e tudo. Muitos dos grafites que cliquei continuam lá, outros já se foram.

Daí pensei em levar vocês comigo em um passeio fotográfico por Amsterdam para ver algumas das obras de arte que escolheram a própria cidade como galeria e contar algumas curiosidades sobre a cidade e sua história. Que acham?

Grafite: Arte ou palhaçada?

Street Art Amsterdam

palhaço

Mokum

Amsterdam Street Art - Mokum Zoo

Mokum é um dos apelidos "locais"pra cidade de Amsterdam, especialmente pro que eles chamam de "binnenstad", cidade interna, ou seja, a área originalmente cercada pelo antigo muro medieval de Amsterdam. Mas é bastante usado pra cidade toda, mesmo. A palavra vem do hebraico makom (Segundo a Wikipedia, "cidade" ou "lugar"), derivando pro íidiche mokum. Em íidiche, algumas cidades da Alemanha e Holanda eram chamadas por Mokum mais a primeira letra de seu nome alfabeto hebraico. No caso, Amsterdam era Mokum Aleph. O nome apelido acabou migrando só como mokum pra um dialeto, ou língua secreta, usado pelo submundo de Amsterdam nos séculos XIX e XX. Por causa da sua posição de outcasts, diz ainda a Wikipedia, havia muitas palavras em íidiche no tal dialeto, inclusive o "mokum". Hoje em dia é considerado carinhoso, meio como Sampa, ou Floripa.

Mokum zoo não é o Zoológico de Amsterdam (esse é o Artis), mas um grupo de grafiteiros locais.

Ah, outros apelidos de Amsterdam são 020 (por causa do código telefônico de área) e A'dam.

Spuistraat

A Spuistraat fica no centrão de Amsterdam, é fácil de ir e, se você quer ver grafites originais, lá é um bom começo.

Amsterdam street art

Se Amsterdam curte grafite, bicicletas são parte de seu organismo.

Amsterdam street art

Tipo... né? Aceito comentários sobre esse. 🙂

Amsterdam street art

IMG_0619

Esse prédio na Spuistraat 199 é inteiramente grafitado. E tem um motivo pra isso. Em 1983 o prédio foi ocupado por membros do movimento de "squating" (ou "kraken" em holandês) de Amsterdam, ou seja, pessoas, em geral jovens, que resolveram se revoltar contra o esquema de especulação imobiliária que dominava na cidade, deixando prédios vazios e pessoas sem ter onde morar.

A atitude de ocupar prédios destinados à especulação virou um grande movimento social, chegou a paralizar a cidade em grandes manifestações nos anos 80. Hoje, está virtualmente extinto como movimento social: em 1 de junho de 2010, o squating foi considerado crime na Holanda. Ué, não era antes? Bom a história é complexa e assunto merece um artigo só pra ele, e estou apenas tocando superficialmente aqui (inscreva-se pra acompanhar o Ducs e não perder quando sair o artigo!).

O prédio da foto é habitado até hoje por artistas e profissionais da área criativa. O prédio foi alvo, como você deve imaginar, de anos de batalhas jurídicas, com os ocupantes tentando comprá-lo, ele mudando de mãos algumas vezes. Atualmente a situação está estabilizada, com o prédio nas mãos de uma empresa imobiliária que concordou em manter o caráter alternativo do local.

Amsterdam street art

É, eu também.

Arte em tapume

Esses grafites foram feitos em tapumes que cobriam obras na cidade. Nenhum deles existe mais.

Street Art - Amsterdam

O Incrível Grafite

Anne

A Casa de Anne Frank é ainda hoje uma das atrações mais visitadas de Amsterdam.

Mais arte inusitada

Posso ter mudado de Amsterdam, mas Haia também tem os seus grafites e arte temporária. Inclusive, aqui fizeram uma exposição de esculturas de areia representando quadros famosos holandeses em 3 dimensões. É outra maneira original de aprender sobre arte. Dá um pulo lá!

Ingressos pra atrações em Amsterdam

Um jeito bacana de retribuir o Ducs e ainda se dar bem é comprar ingressos online comigo. Assim você evita ficar tomando vento em fila quando você devia estar passeando… e me dá uma força preciosa!

Dá uma olhada na página de ingressos do Ducs Amsterdam

Reserva um hotel bacana aqui em Amsterdam!

Booking.com

Eu escrevi um artigo com muitas onde ficar em Amsterdam.

E se você fizer sua reserva através dos links do Booking aqui no Ducs, eles repassam uma comissão pra gente (ao mesmo tempo que você paga menos pelo hotel).

Então é uma forma de apoiar o Ducs em Amsterdam e ainda descolar um lugar legal, ter suporte em português e pagar menos! :) Todo mundo ganha!

Booking.com