website statistics

Hey — essa é a versão antiga do nosso site, e está no ar por motivos históricos. Nós migramos para uma versão moderna e atualizada! Passa lá!

O que fazer em Amsterdam em maio: Dicas culturais para os feriados holandeses e uma exposição fotográfica

Em comparação com o Brasil, a Holanda tem bem menos feriados e a maioria deles se concentra no primeiro semestre.

E embora tanto o Brasil como a Holanda comemorem datas cristãs, há algumas diferenças. O Daniel já escreveu sobre os feriados na Holanda ao longo do ano aqui.

Em 2017 há duas festividades que são comemoradas em maio na Holanda, mas não no Brasil.

É o caso dos dias 4 e 5, o primeiro dia para relembrar e homenagear os mortos de guerras e o segundo para comemorar a libertação. E no fim do mês há o Hemelvaartsdag, ou seja, a ascensão de Jesus ao céu.

O que fazer em Amsterdam em maio: Dia da lembrança aos mortos
O Monumento Nacional em Amsterdam tem papel central nas festividades do dia de lembrança das vítimas da guerra em maio (Foto: Daniel Duclos)

Em ambas as datas há uma rica programação cultural. E é sobre elas – e também sobre o World Press Photo – as dicas de maio do Ducs Amsterdam.

Herdenkingsdag: Um dia dedicado à memória das vítimas da guerra

Quando: 4 e 5 de maio em diversas localidades

A casa de Anne Frank é considerada por muitos turistas como visita obrigatória quando se passa por Amsterdam.

Infelizmente, a história da menina que talvez tenha o diário mais famoso do mundo não é a única com final triste na cidade – e isso você já deve saber.

A jovem Etty Hillesum, por exemplo, também escreveu um diário entre 1941 e 1943 (que está traduzido para o português e pode ser encontrado nas grandes livrarias brasileiras).

Retrato de Etty Hillesum
Retrato de Etty Hillesum, que também deixou um diário durante a ocupação alemã da Holanda (Foto: Autor Desconhecido, domínio público, retirada da Wikipedia)

 

Mas há também Isabel, Mitscha e tantas outras meninas e suas famílias que moravam em Amsterdam e foram parar em Auschwitz e outros campos de concentração.

Atividades para que não esqueçamos - e possamos aprender com a História

Suas histórias, as casas onde elas viveram e até os caminhos por onde andavam podem ser revisitados durante a programação de 4 de maio, o dia de homenagear as vítimas de guerras na Holanda. Não apenas àquelas da II Guerra Mundial, mas também a de todos os conflitos armados desde então.

Uma das atividades programadas para esse dia, por exemplo, é o Rethink Aleppo, como um convite para “reafirmar a vida e a cidadania nessa cidade síria, mesmo com a guerra.”

Se você estiver em Amsterdam neste dia, poderá ver pessoas reunidas em torno dos monumentos ou edifícios que possuem, em sua história, a dor da guerra. E se no seu caminho encontrar flores, é em homenagem às pessoas que nesses arredores perderam suas vidas – ou ali moravam antes de serem deportadas.

Essas homenagens acontecem o dia todo, em horários distintos, e praticamente em todos os bairros.  Mas às 19h30 acontece a homenagem nacional, no Dam, com a presença da família real e líderes do governo.

A cerimônia que para a Holanda: depositando flores no Monumento Nacional

Monumento Nacional, Amsterdam
A tradicional cerimônia acontece em Amsterdam, mas é observada na Holanda toda. (Foto: Daniel Duclos)

A cerimônia é transmitida pela TV pública holandesa e é o evento mais tradicional do 4 de maio.

Anualmente segue o mesmo roteiro: o rei e a rainha depositam coroas de flores no Monumento Nacional. Em seguida, guardam-se dois minutos de silêncio. Depois há um discurso – esse ano do prefeito de Amsterdam, Eberhard van der Laan, seguido da declamação de um poema.

A poesia é sempre lida por quem a escreveu e venceu um concurso especial para esse dia. Esse ano, o tema é “A força da história pessoal” e a poesia vencedora chama-se “Geluk”, Felicidade, escrita por uma jovem de 16 anos.

A organização do evento faz questão de rememorar a guerra para que seus horrores não mais aconteçam... já o fato de o país se envolver militarmente em alguns dos conflitos atuais é uma decisão política e não cabe aqui entrar nesta questão.

E um dia para celebrar a vida e a libertação: curtindo Amsterdam no Bevrijdingsdag

Felizmente o dia 5 de maio é alegre! Celebra-se a ausência da guerra e a vida num estado de direito democrático. É o dia da libertação e a programação inclui muitas atrações musicais gratuitas em parques e praças.

O mais tradicional é o concerto no Amstel, que encerra as comemorações dos dias 4 e 5 de maio. E acontece desde 1945!

É um concerto de música clássica num palco armado dentro do rio. Também com a presença da família real entre os convidados, o público pode prestigiar orquestras e balets, quer dentro de seus barquinhos particulares ou então em pé, nas ruas às margens do Amstel.

A programação completa está em www.4en5meiamsterdam.nl e www.4en5.nl

A tradicional exposição mundial de fotos jornalísticas (que começa em Amsterdam): World Press Photo

Quando e onde: Até 9 de julho na Nieuwe Kerk

Também bastante tradicional é a exposição World Press Photo, que reúne e premia anualmente o trabalho de alguns dos melhores fotógrafos que circularam na imprensa do mundo todo no ano anterior.

O que fazer em Amsterdam em maio: World Press Photo
A World Press Photo acontece na Nieuwe Kerk em Amsterdam, que também é uma atração a ser vista por dentro! (Foto: © Evert Elzinga, divulgação World Press Photo)

Esse ano a exposição completa 60 anos. Ela foi criada em 1955 por um grupo de fotógrafos holandeses que organizaram uma competição entre eles para seus colegas internacionais. Em comemoração, o hall de entrada da Nieuwe Kerk mostra as 60 fotos vencedoras de cada edição anterior.

Em 2017, participaram do concurso fotos de 45 jornalistas de 25 países. As fotos foram dividas em diversas categorias, tais como cotidiano, hard news, natureza, pessoas, reportagem e esporte. Em cada categoria vencem as três melhores.

A exposição começa em Amsterdam, mas depois segue para outras 99 cidades em 45 países, a maioria deles na Europa. Chile e México são os países mais próximos do Brasil em que a World Press Photo poderá ser vista. Assim sendo, se você estiver entre maio e julho em Amsterdam, melhor aproveitar para ver enquanto estiver por aqui.

Serviço para visitar a World Press Photo

A exposição fica em cartaz até 9 de julho, das 10h às 18h. No entanto, estará fechada nos dias 3 e 4 de maio e no dia 5 funciona das 13h às 18h. Os ingressos custam 10 euros e a Nieuwe Kerk é aquela igreja que fica no Dam, uma das principais atrações de Amsterdam, ao lado do Palácio Real.

Mais informações: www.nieuwekerk.nl

Um festival de conto de fadas para todas as idades em Amsterdam: Hemeltjelief Festival

Quando e onde: 25 de maio no terreno do NDSM Werf

O que fazer em Amsterdam em maio: festival
(Imagem: divulgação Hemeltjslief)

Hemelvaartsdag ou, em português, a ascensão de Jesus – 40 dias após a páscoa - , é um dos feriados cristãos em que quem mora na Holanda folga, mas quem mora no Brasil não.

Há ainda muitos holandeses que comemoram a data cristã de uma maneira bem particular: eles vão caminhar ou andar de bicicleta bem cedinho, logo que o sol nasce (e nessa época do ano isso é meio que de madrugada).

Em holandês, esta tradição se chama “dauwtrappen” e muitos fieis vão caminhar descalços na natureza, sentindo as gotinhas de orvalho (dauw) nos pés. Depois, durante o dia, há vários festivais, feiras de livros e mercados de pulga pelo país.

Eu recomendo o Hemeltjelief, um festival com cara de conto de fadas, que se autodescreve como “alegre e colorido” para pessoas de todas as idades!

Um festival com música ao vivo, dançante e alegre!

O Hemeltjelief (leia remeutchêlif) tem atividades para crianças -  como as bolas de sabão gigantes de Yvonne, La Belle Dame – e adultos – que podem serrar lenha para ajudar os ursos a se aquecer no inverno! Sim, há ursos neste festival!!!

É basicamente um festival com muita música alegre, divertida, dançante, contagiante,  para abrir a temporada de dias quentes que se aproximam!

Tem muita música ao vivo e alguns DJs. Os ritmos: os mais diversos, mas sempre neste espírito festivo, desde bollywood e indian desi até flamenco, passando pelo jazz, funk, kuduro, afrobeat, house, rumba, jamaicano, afrocaribenho, dos Bálcãs e até drum & bass brasileiro, é claro.

O que faz o festival ser tão colorido e alegre é também a decoração e a atmosfera do NDSM werf – antigo estaleiro.

Um dos palcos é o arco íris, onde acontecem a maior parte das apresentações. Mas há também atividades rolando em torno de uma fogueira, que fica no terraço do café Noorderlicht (que o Daniel já falou dele no post linkado acima). E é nesse café que ocorre a after party, a partir das 23h, ou seja é um dia e noite de descontração, férias dentro das férias!

Serviço para ir ao festival Hemeltjelief

Bem... os holandeses são sempre rapidinhos quando a programação é bacana. E os ingressos mais baratos já acabaram! Estes ingressos eram chamados  de “Early Elfje” (elfos antecipados, numa tradução livre) e custavam 12,50 euros.

Mas você ainda pode comprar os ingressos chamados de “Gewoon Goudlokje” (simplesmente Cachinho Dourados) que custam 17 euros.

Se você deixar para a última hora, é bem provável que só vai encontrar os ingressos “Slapende Sneeuwwitje” (Branca de Neve dorminhoca), que custam 19 euros.

Felizmente, crianças até 12 anos entram com o ingresso "Kabouter" (gnomo) e não pagam nada!

Os ingressos e a programação do festival estão em www.hemeltjelieffestival.nl