Como é a TV pública holandesa?

Muita gente, no dia de perguntas e respostas no Stories do Instagram do Ducs Amsterdam, pergunta ao Dani se ele assiste a TV holandesa. Ele sempre responde que não assiste TV nenhuma. Mas eu assisto! Pouco, mas sim, assisto a TV Pública holandesa. Me divirto e aprendo muita coisa.

Talvez você saiba que Big Brother, Topa ou não Topa e The Voice sejam invenções de uma empresa de origem holandesa, a Endemol. O próprio conceito de reality show é uma invenção holandesa. Mas estes são os programas da TV comercial holandesa – e essa eu não assisto.

A TV pública holandesa prende mais a minha atenção pois os programas são mais reflexivos e me ajudam a formar uma opinião sobre os assuntos que me interessam. As emissoras públicas informam, entretém e fazem com que o telespectador pense e tire suas próprias conclusões a respeito do que assiste.

Abaixo: a versão completa do programa em que Brasil virou piada, logo após as eleições (legendas em inglês)

Como funciona a TV pública na Holanda: como assistir

O sistema de mídia público holandês (Nederlandse Publieke Omroep, NPO) é composto por programas para rádio, TV, plataformas na internet, aplicativo e podcasts. Vou me ater apenas à televisão.

A maioria dos programas televisivos podem ser assistidos novamente através do site da própria “NPO” ou do aplicativo NPO Start, para android e iPhone. Alguns, no entanto, só podem ser vistos por assinantes pagantes do npo start plus; outros, não podem ser assistidos no Brasil, por exemplo, porque não há direito de transmissão para esta parte do mundo. Há também um site com programas legendados em inglês (escrevo a respeito mais pra baixo).

Abaixo: Trecho (só em holandês) De Wereld Draait Door, no qual Matthijs van Nieuwekerk entrevista dois dos atores da série de Luizenmoeder, a comédia mais popular da Holanda em 2018 (no qual um professora politicamente incorreta é a personagem principal) .

A TV pública na Holanda tem muitas emissoras em apenas três canais

Na TV aberta holandesa, você encontra as emissoras públicas nos canais 1, 2 e 3. Sim, eu disse emissoras públicas no plural, ou seja, existem diversas emissoras, que vamos chamar de 'estatais' ou 'público-privadas', compartilhando os três canais. Elas recebem dinheiro público para prestar um serviço à sociedade holandesa. Podem, portanto, produzir  - e possuem concessão pública para transmitir -  seus programas de acordo com suas próprias normas e valores, desde que estejam cumprindo o que a lei de mídia determina para uma emissora pública. O objetivo é que toda a população holandesa, em sua diversidade, possa se ver refletida nos meios de comunicação.

Assim, nos canais 1, 2 e 3, você vai assistir programas feitos por emissoras evangélica, católica, protestante, humanista, socialista, progressista, conservadora ou de direita. Tais emissoras só podem realizar programas que se atenham aos padrões de qualidade e cumpram o que a lei de mídia holandesa diz a respeito de como devem ser os programas.

Embora, por exemplo, a emissora evangélica possa falar da mensagem de Jesus, precisam também produzir programas que levem em conta o público que não é cristão. E, portanto, o programa não pode ser dogmático; precisa ser interessante para todos.

Trabalhei na emissora evangélica! E não sou evangélica.
Dei o exemplo da emissora evangélica porque eu trabalhei, por um ano, num programa de rádio desta emissora. E descobri, na prática, que a EO (Evangelische Omroep) é muito criteriosa. Produz jornalismo com profundidade e independência ao ponto de, com frequência, receber prêmios nacionais e internacionais por suas reportagens. Falo mais sobre a programação da EO no quadro abaixo.

TV pública holandesa: Canais para públicos específicos

Cada um dos três canais televisivos é dedicado a um tipo de programação.

O canal 1 se chama NPO 1. Tem programação ampla e dirigida a todos os públicos. É o canal do NOS Journaal, o telejornal mais importante do país.

Telejornal holandês
Annechien Steenhuizen, apresentadora do NOS Journaal. (crédito: Reprodução/NOS)

O canal 2 se chama NPO 2. Traz programas mais aprofundados e inspiradores; mostra o que há por trás dos fatos noticiados no telejornal, ou conta o que aconteceu de outras maneiras, mostra outras pessoas envolvidas no ocorrido. É o canal onde você assiste também programas de arte, cultura, literatura, documentários e filmes.

O canal 3, na verdade, tem três nomes, cada um relacionado ao horário de transmissão e, consequentemente, à faixa etária do público. O NPO Zappelin é a emissora para crianças de 2 a 5 anos, o NPO Zapp para quem tem entre 6 e 12 anos e o NPO 3 é direcionado aos jovens. NPO Zappelin e NPO Zapp transmitem durante o dia e NPO 3 à noite.

Mas todas as faixas etárias são levadas a sério; O Jeugdjournaal, por exemplo, é transmitido no NPO Zapp e traz as notícias do jornal de “gente grande” 'traduzidas' para o público infanto-juvenil - e muitos professores de holandês recomendam o programa para quem está aprendendo o idioma. No canal 3 você encontra documentários, talkshows, além de programas sobre música, viagens, human interest e, claro desenhos animados.

TV na Holanda
Milouska Meulens apresentou o Jeugdjournaal por 15 anos. (Foto: Reprodução NOS)

Quantas emissoras de TV cabem em 3 canais?

Como os canais são temáticos, as emissoras se dividem na grade de horários com programas dos gêneros específicos de cada canal. Ou seja, estas emissoras possuem seus programas jornalísticos, de documentários, entretenimento, infanto-juvenis etc. E os programas de cada uma dessas emissoras podem ser assistidos nos 3 canais.

Juntas, as emissoras apresentam diversas visões de mundo; o telespectador pode, com mais facilidade, ampliar sua maneira de ver o mundo e formar sua própria opinião a respeito do conteúdo que cada emissora traz. A missão das TVs é formar cidadãos críticos. E ter opinião própria é quase um pré-requisito para se viver na Holanda.

Quais os tipos de emissoras da TV pública holandesa?

Há dois tipos de emissoras: aquelas que cumprem uma função legal - que vamos chamar aqui de estatais - e as que possuem associados - e  chamamos nesse post de público-privadas. As público-privadas se dividem em emissoras e aspirantes a emissoras. Estas últimas transmitem suas programações em caráter experimental; caso realmente cumpram a missão e os objetivos designados a elas, poderão manter a concessão da transmissão. Do contrário, o espaço será aberto para novas associações.

As Emissoras de TV Estatais da Holanda

Há duas emissoras estatais. A NOS (lê-se N-O-S) é o serviço de notícias amplo e independente; é a emissora do NOS Journaal – o telejornal mais importante do país –, de programas sobre esportes (futebol, fórmula 1, ciclismo, patinação e tênis são alguns deles) e eventos nacionais ou com a presença da família real, por exemplo. A NOS também produz o Jeugdjournaal, ou seja, o telejornal para crianças de 6 a 12 anos; bem como o NOS op 3, versão curtíssima das notícias, dirigido ao público jovem - ambos exibidos no canal 3.

TV na Holanda
Klokhuis, um programa científico da TV holandesa (crédito: Reprodução/NTR</em)

A NTR (lê-se N-T-R) é a emissora que transmite programas de educação, cultura, ciências, história e jornalismo aprofundado; também faz programas para jovens e crianças - como o científico Klokhuis - e para aqueles que moram na Holanda, mas tem um pezinho (ou o corpo todo) em outras culturas; é a emissora da diversidade cultural.

As Emissoras de TV Público-privadas na Holanda

Atualmente, na Holanda há 6 emissoras público-privada e outras 3 aspirantes a emissoras público-privada. Elas transmitem prioritariamente pensando em seus associados, que representam um coletivo social ou uma filosofia de vida específica dentro da sociedade holandesa.

A programação de todas elas (estatais ou público-privadas) é avaliada e repensada a cada 5 anos dentro de um plano político de concessões de transmissão. O plano é baseado também em diversas pesquisas feitas com os telespectadores para poder oferecer a melhor programação direcionada aos três canais e às plataformas ideais para as diferentes faixas etárias. A NPO sabe que a concorrência é ainda maior em tempos de Netflix e outras plataformas on demand. E portanto, se preocupa muito com a qualidade do que transmite.

E embora a concorrência com novas mídias seja grande, a TV continua sendo a mídia mais importante para os holandeses, de acordo com a NPO.  Portanto, entende que todas as emissoras juntas precisam trazer em suas programações, um reflexo de todos os grupos sociais ou religiosos existentes na Holanda, o que nem sempre é levado em consideração pelas emissoras comerciais.

Quais são as emissoras de TV pública na Holanda?

Quando assistir aos canais 1, 2 ou 3, veja o logo da emissora. Ele aparece na tela, na parte de cima, à esquerda. Fica mais fácil saber de qual perspectiva e para qual tipo de público o programa foi pensado.

Emissora de TV holandesa Como é essa emissora de TV holandesa? Quais programas de TV holandesa assistir (sugestões)
  Emissora estatal de notícias, esportes e eventos NOS Journaal (O telejornal mais importante da TV holandesa)
NOS Jeugdjournaal (O telejornal para as crianças, com notícias nacionais, internacionais e também assuntos relevantes ao público-alvo)
Emissora ‘estatal’ de educação, cultura, ciências, história, jornalismo aprofundado e diversidade cultural. Andere Tijden – (Outros tempos, traduzindo para o português) programa sobre história, contado de maneira envolvente, com personagens ainda vivos ou que possuem ligação estreita com a história que está sendo contada. E claro, com imagens históricas.

College Tour  vai até uma plateia formada por estudantes, leva um convidado - famoso ou relevante, nacional ou internacionalmente -  para que, junto com o apresentador, seja entrevistado pelos estudantes.

Emissora ‘público-privada’ direcionada a todos os públicos. Afirma ser não dogmática e independente. Transmite programas de arte, música (especializada em música clássica), entretenimento e atualidades. Wie is de Mol – (Quem é o Mol) reality show competitivo bastante popular na tv pública holandesa, com direito a vários outros programas que especulam sobre os participantes, quem vai ganhar. Uma nova temporada recém começou. Mas eu não tenho paciência para  programas competitivos.

De Luizenmoeder - a comédia mais assistida na Holanda em 2018. Sobre uma escola, na qual a professora e o diretor são politicamente incorretos. Em uma cena de reunião de pais e mestres, um pai de aluna negro bate na porta e a professora diz: "daqui meia hora a reunião acaba e você pode limpar a sala". Então o marido do pai que está ainda de pé o convida para sentar ao lado dele. Eles dão um selinho e a professora diz com cara de espanto: "ah, a aluna tem dois pais! Aqui isso não é um problema!"

Emissora ‘publico-privada’, fusão entre as emissoras BNN e VARA. A BNN, dirigida ao público jovem, foi criada por um produtor que antes trabalhava para uma TV comercial. A VARA é uma associação de origem socialista, que surgiu para dar voz à classe trabalhadora. Atualmente, ela se diz independente, engajada socialmente e tem como objetivo informar como forma de construir uma sociedade com justiça social. De Wereld Draait Door (DWDD) - (O mundo continua girando, uma expressão mais ou menos equivalente a "A vida não para") é um dos talk shows mais populares da TV holandesa. Apresentado diariamente em horário nobre e é caracterizado pela rapidez; dois a três entrevistados que protagonizam os temas mais relevantes do dia ou da semana se sentam em torno de uma mesa junto ao apresentador (Matthijs van Nieuwkerk) e falam a respeito do assunto em questão.

Liefde is (Amor é) - A apresentadora, Sophie Hilbrand, entrevista pessoas de maneira bastante intimista, que contam suas histórias pessoais de relacionamentos amorosos – ou das dificuldades em encontrar um par. Um terapeuta de relacionamentos colabora com a série. Human Interest puro, eu curto assistir e observar a maneira como a apresentadora faz as perguntas e consegue obter as respostas!

Emissora ‘público-privada’ cristã que traz programas para inspirar as pessoas; podem ser sobre fé, mas também sobre temas importantes que precisam ser debatidos na sociedade. Abordam assuntos que, de alguma forma, são tabu. No final, o programa costuma trazer moral ou valores cristãos. Bad Habits, Holy Order - versão holandesa do programa inglês que leva cinco garotas acostumadas com uma vida de bebidas, boys e smartphones para passar um mês num convento católico. A EO já produziu diversos programas desse tipo, como o 40 dagen zonder seks (o desafio era que garotos e garotas sexualmente ativos ficassem então "40 dias sem sexo" - essa é a tradução do  nome do programa. Para os não cristãos, 40 dias está relacionado ao período que antecede a páscoa, de jejum e abstinência)

Blauw Bloed –  Sangue Azul. Ou seja, tudo sobre a família real holandesa, mas também trata do que ocorre com outras famílias europeias de sangue azul.

Sign of the Times -

Essa série não está mais na TV, passou no ano passado, em comemoração aos 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos. Mas sigo recomendando! Além da história de vida de mulheres de diversas partes do mundo, traz a opinião de mulheres influentes sobre temas como democracia, igualdade e liderança. Algumas das mulheres influentes que aparecem na série: Isabelle Allende, Elif Shafak, Judith Butler, Shimamanda Ngozi Adichie. Por serem convidadas internacionais, a série é quase toda em inglês, vale muito a pena assistir. Afinal, são raras as oportunidades que mulheres possuem de opinar sobre assuntos vistos como de homens.

Aspirante a emissora ‘público-privada’. Se autoproclama humanista. No site deles, afirmam que a programação é para pessoas que “primeiro perguntam para depois formarem uma opinião.” Até agora não consegui me interessar o suficiente para sequer citar um programa deles. Das poucas vezes que assisti algo, achei bem morninho e nem cheguei a ver até o final. Ainda tenho que assistir mais para poder recomendar algo deles.
Emissora ‘público-privada’. KRO é católica e NCRV é protestante. A fusão, como nos outros casos, é por imposição do governo - redução de custos - mas católicos e protestantes continuam podendo assistir seus programas específicos.  E também exibem excelentes programas para o público em geral. KRO sempre foi conhecida pelas  séries de detetives – nacionais ou internacionais. Keuringsdienst van Waarde - É o meu programa favorito.

Jornalistas investigam como os produtos são feitos; se o que está escrito na embalagem é realmente o que se encontra dentro da embalagem. Começam com perguntas simples e intrigantes. Exemplo: porque o óleo de girassol é tão barato se quando vamos comprar a semente de girassol no mercado ela é tão cara? E passam a ligar para o serviço de atendimento ao consumidor dos fabricantes, visitam as indústrias, os pontos de venda, mostram o processo de fabricação e no final chegam a uma conclusão. Nesse caso (spoiler): a semente de girassol é cara no supermercado holandês pois está exposta ao lado da castanha do pará, que é cara. A mesma semente de girassol comprada num pet shop, entretanto, é barata! E refinar óleo de girassol é nojento. Assista!

Hij is een Zij - Segue o dia-a-dia de oito pessoas transgêneras, mostrando os dilemas que enfrentam quando assumem determinado gênero - ou não. Ainda não assisti, mas sugiro para mostrar o quão progressista pode ser uma emissora religiosa na Holanda.

Emissora ‘público-privada’ voltada aos maiores de 50 anos. “Max mostra as pessoas 50+ como são: com frequência pessoas ativas, comprometidas com o lugar onde vivem e fazendo parte da sociedade moderna", diz o site deles. Não conheço a programação. Ainda não me interessei. Me perguntem daqui a 7 anos se já estou assistindo aos programas da Omroep Max.
Aspirante a emissora ‘público-privada’. Destinada ao público de até 40 anos. Diz ser feita para quem assiste TV com o smartphone na mão ou o laptop no colo; que faz tudo o que é possível ser feito pela internet (inclusive deixar comentários mal educados nos posts cujo assunto discordam). PowNed diz ser a emissora que desafia, é inteligente, satírica e politicamente incorreta; beira o sensacionalismo. Considero a emissora como de direita. Acho grotesco e, portanto, não assisto.
Emissora ‘público-privada’. Progressista. Os programas são criativos, independentes, inovadores, diversos e socialmente relevantes. A VPRO tem tradição em ser ousada e absurda, que existe para quebrar tabus. Adoro! Zondag Met Lubach - Arjan Lubach é o apresentador desse programa satírico que leva seu sobrenome e que vai ao ar aos domingos (Zondag). Ele aborda alguns dos temas que foram notícia durante a semana a partir de detalhes engraçados que, quando foi tratado no noticiário, passaram despercebidos ou não houve tempo para aprofundar.

Zomergasten - Clássico da TV holandesa. Traduzindo para o português: Convidado de Verão. Série de entrevistas aprofundadas com holandeses (ou famosos internacionais), sendo que cada temporada vai ao ar no verão - entre os meses de julho e setembro.  Conta com 6 episódios, com duração de cerca de 3 horas cada entrevista. O/a convidado/a escolhe trechos de programas televisivos que marcaram a vida dele, o que serve de gancho para as perguntas que o jornalista fará para ele/a. Logo após Zomergasten, um filme escolhido pelo entrevistado é exibido. O apresentador também costuma mudar a cada temporada. E qualquer falha do jornalista em questão é altamente criticada pelos resenhistas de mídia holandesa.

Aspirante a emissora ‘público-privada’. WNL significa Wij Nederland, ou seja, Nós Holanda, traduzindo literalmente. É uma emissora liberal conservadora que quer preservar a identidade holandesa; quer a Holanda para os holandeses cujos tataravós e bisavós nasceram na Holanda (e não pra você que só tem a nacionalidade holandesa ou vive na Holanda, mas nasceu em outro país). Falam sobre política, economia, segurança e, claro, a tal identidade holandesa. A emissora diz que não é para mim, portanto... Não, eu não assisto.

Como entender a TV holandesa se eu não falo holandês?

A NPO também pensou nas pessoas que ainda não falam holandês, mas vivem na Holanda. Criou a plataforma New to the Netherlands, para recém-chegados na Holanda. E lá você encontra diversos programas com legendas em inglês. Pena que está desatualizado e a maioria dos programas que ali está é para os imigrantes recém-chegados, não traz toda a diversidade da TV holandesa.

Ingressos pra atrações em Amsterdam

Um jeito bacana de retribuir o Ducs e ainda se dar bem é comprar ingressos online comigo. Assim você evita ficar tomando vento em fila quando você devia estar passeando… e me dá uma força preciosa!

Dá uma olhada na página de ingressos do Ducs Amsterdam

Booking.com

Reserva um hotel bacana aqui em Amsterdam!

Eu escrevi um artigo com muitas onde ficar em Amsterdam.

E se você fizer sua reserva através dos links do Booking aqui no Ducs, eles repassam uma comissão pra gente (ao mesmo tempo que você paga menos pelo hotel).

Então é uma forma de apoiar o Ducs em Amsterdam e ainda descolar um lugar legal, ter suporte em português e pagar menos! :) Todo mundo ganha!

Booking.com

1 comentário em “Como é a TV pública holandesa?”

  1. MAX: Heel Holland Bakt.
    Também interessante sobre o Jeugdjournaal é que em muitas escolas os alunos assistem a ele na escola.

    Responder

Deixe um comentário

Notifique-me de novos comentários via e-mail. Você também pode se inscrever sem comentar.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.