Um fim de semana em Edam e Volendam

Edam / Volendam

A Holanda é assim, cê atravessa a rua e periga de ser outra cidade, e se você tropeçar, capaz de cair na próxima província. Eu não reclamo: é mega fácil sair explorando o país, e foi exatamente o que resolvemos fazer para comemorar a previsão do fim de semana com sol, completando uma semana seguida de céu azul.

Uma semana! Seguida!

Nos empolgamos tanto que resolvemos logo ficar o fim de semana todo e pegar um hotel em Edam, dormir lá e depois ir conhecer Volendam (do outro lado da rua).

Tecnicamente, assim, não era estritamente necessário, porque Edam/Volendam é um tiro de bodoque de Amsterdam (menos cde 20 quilômetros), mas tecnicamente você não precisa tomar sorvete também. Viajar com criança é muito legal.

Hotel reservado, fomos até a Centraal pegar o buso (bumba, ônibus, busão, coletivo, autocarro e outros aliases). O ponto pra Edam fica na parte da estação voltada pro IJ, ou seja, a baía de água na frente de Amsterdam. Cortamos por dentro da estação e, ao sair, subimos de eelevador, porque, né, carrinho de criança).

Chegamos sem sustos, já fotografando as ovelhinhas da janela do ônibus mesmo. O hotel ficava a 300 metros da estação de Edam. Mega bem localizado.

Edam / Volendam

O Hotel em Edam

(O nome do Hotel é De Fortuna, fica na Spuistraat 3, e se você reservar usando esse link do Booking,com, você poderá ver as avaliações, mais fotos e eu ganho uma comissão.).

O Hotel tinha avaliação muito boa no Booking.com, e merecia. Mega bem localizado no centro de Edam, fica ao lado de um canal com um belo jardim, onde era possível jantar no restaurante de lá.

Os quartos ficam em casas típicas holandesas, o que achei bem legal. O quarto que pegamos era pequetico e o carrinho atravancou, mas era bonito.

Edam / Volendam
O nosso quarto era o de baixo

 

Logo que fizemos o check in, a recepção perguntou se iríamos jantar lá, porque era pra reservar, já que ia lotar (spoiler: lotou mesmo).

A Carla tava afins de ir andando até Volendam e jantar num restaurante que ela pegou boas recomendações, comida boa e com vista pro mar. Eu tava topando até que me ocorreu algo:

Se em Edam já tava ameaçando lotar o restaurante, seria legal ligar no outro e reservar antes de dar o rolê até lá, não ter lugar e aí ter de jantar em um armadilhão daqueles com um aliciador na porta de "tourist menu" na Mão, oferecendo uam taça de vinho "grátis". Você conhece o tipo.

Ligamos, e pior que já tava lotado mesmo! Eu tava empolgado com a idéia de jantar ao ar livre ao lado do canal, achei até bom. reservamos e fomos dar rolê em Edam.

Edam, a cidade queijo.

Edam / Volendam

Muito como Groningen quando eu fui, Edam estava fechada (sábado de tarde). É a capacidade dos Ducs de acertar o timing das coisas. Boa, Ducs! Continuem assim!

Edam / Volendam

Tem nada não: andamos pela cidade fechada mesmo, tirando fotos a valer. Até a Babyduc tirou fotos: estávamos com uma câmera portátil Canon antiga, mas ainda funcionando, e resolvemos dar de presente pra pequena, que logo saiu a tacar o dedinho no botão de disparo em pequeninos cliquezinhos. Ohzi!

IMG_6409

Edam empatou com Gouda ao ser uma cidade-queijo-gostoso (Gouda desempatou inventando o stroopwafel. Seu turno, Edam, tô esperando). De quarta-feira tem um mercado bem famoso, que desde antes de sairmos de casa usamos como "desculpa pra voltar".

Edam / Volendam

No geral, achamos a cidade encantadora, tranquila (vantagem de estar fechada), e muito fotogênica. Encerramos o passio andando aleatoriamente e caindo de novo na frente do Hotel. Hora de jantar.

O restaurante do Hotel

Hotel em Edam
A gente jantou em uma dessas mesinhas ao lado do canal

Nos acomodamos numa mesinha do lado de fora e eu glutonamente pedi o menu de 4 pratos (entrada, entrada, principal, sobremesa) e a Carla comportadamente foi de 3 pratos (tradicional entrada-principal-sobremesa). O restaurante oferece ainda a opção de 5 pratos, mas achei o de 4 já exagero.

A Babyduc foi na nossa carona, filando comida da gente que, pra ser bem honesto, era mais do que suficiente pra alimentar nós dois mais uma guriazinha-passarinho.

No geral a refeição teve altos e baixos. Alguns pratos estavam bem gostosos (o principal), mas alguns apenas regulares, e como estava lotado, a coisa toda demorou 2 horas e meia, e se você já jantou com uma toddler em restaurante por duas horas e meia sabe o desafio. Sem dramas também: havíamos trazido um monte de brinquedinhos pra ela se divertir, e ela explorou bastante o belo jardim. O pessoal do restaurante também foi super atencioso com ela.

Edam / Volendam
E essa era minha vsta durante o jantar...

A conta toda saiu pouco mais de €100,00, incluindo bebidas. Valeu? Bem, já tive jantares melhores por esse preço (O Lisboa À noite, por exemplo, que fomos quando descobrimos Lisboa, que recomendo bastante), mas tá valendo.

Nos recolhemos e fomos dormir com o sol das dez da noite (ê, verão!).

Andando de Edam pra Volendam

Verão? Eu disse verão? Eu disse fim de semana de sol? Clima holandês não é de confiança, eu devia saber. Amanheceu nublado, 12 graus e um ventinho safado, daqueles bom de empurrar pá de moinho de vento, saca?

(Por que você acha que aqui é o país do moinho?)

De todas as formas, tomamos café da manhã no hotel (bastante completo), e tratamos de ir andando. Fomos seguindo o Google Maps, o que nem precisava: era uma reta só por uns 2 quilômetros. heh, o que lá no Butantã eu chamava de "ir até a esquina comprar pão" aqui é "ir a pé de uma cidade pra outra". Curto demais, sério mesmo!

O caminho foi costeando uma reserva e deu pra fotografar.

Edam / Volendam

Chegamos em Volendam com um miserável vento frio e de nada adiantou eu olhar feio pro céu, ele me olhou mais feio ainda de volta.

Volendam

Screen Shot 2013-06-10 at 11.13.25 PM

Nos perdemos um pouco em Volendam. Explique a capacidade de um casal se perder tendo em sua posse dois smartphones equipados com Internet e GPS. Acho que Roald Amundsen se revirava na cova três vezes a cada vez que eu ou a Carla dizíamos"pra que lado é?" olhando duas telas de navegação equipadas com mais tecnologia pra ver as horas do que a usada para ir até o Pólo Sul e voltar usando sextantes, bússola e noção.

(Acho que o ingrediente secreto era noção).

Em Volendam, foi um pouco desestimulante. Estava muito lotado e muito ventosamente frio, e muito cinza. Tiramos algumas fotos, almoçamos Kibbeling (um dos meus lanches favoritos na Europa).

Ao contrário de Edam, estava tudo aberto, mas achamos tudo meio armadilhoso. Demos um rolê pelo dique (seu eu amarrasse uma cordinha na Carla e saísse correndo eu empinava ela que nem pipa facinho), tiramos algumas fotos, e a Babyduc exigiu, como sempre, ver a praia de perto. Levei.

Edam / Volendam
Eu e Babyduc curtindo uma prainha na Holanda...

O céu não dava pinta de que iria melhorar esse século ainda, e resolvemos abortar a travessia pra Marken, deixando pra uma próxima visita com um tempo melhor. Pegamos o ônibus (depois de nos perdermos de novo, só pra espe=zinhar o fantasma do Amundsen), e  encerramos o rolê do fim de semana.

De volta pra casa

No fim das contas o fim de semana teve seus altos e baixos. Sem dúvida daria pra ter explorado mais, mas nossa prioridade não é fazer tudo o que dá pra fazer, mas nos divertirmos no tempo em que estamos lá. E isso nós três fizemos, explroando juntos esse pedaço tipicamente holandês da Holanda holandezística.

Ingressos pra atrações em Amsterdam

Um jeito bacana de retribuir o Ducs e ainda se dar bem é comprar ingressos online comigo. Assim você evita ficar tomando vento em fila quando você devia estar passeando… e me dá uma força preciosa!

Dá uma olhada na página de ingressos do Ducs Amsterdam

Reserva um hotel bacana aqui em Amsterdam!

Booking.com

Eu escrevi um artigo com muitas onde ficar em Amsterdam.

E se você fizer sua reserva através dos links do Booking aqui no Ducs, eles repassam uma comissão pra gente (ao mesmo tempo que você paga menos pelo hotel).

Então é uma forma de apoiar o Ducs em Amsterdam e ainda descolar um lugar legal, ter suporte em português e pagar menos! :) Todo mundo ganha!

Booking.com

10 comentários em “Um fim de semana em Edam e Volendam”

  1. Olá Ducs,Ssou fão do site e já tenho tanto o Guia de Amsterdam quanto o de Cervejas. Os dois já foram úteis em viagem para a Holanda. Sempte boas dicas.
    Desta vez marcamo de ir a Edam e reservei o Hotel recomendado por você neste post. Inclusive fiz a reserva por aqui - via Booking. Mas queria tirar algumas dúvidas, se possível:
    - Você disse que sua mulher tinha uma dica de restaurante em Volendam. Você poderia dizer qual? E queria também saber se Marken vale mesmo a pena (apesar de você não ter ido por caus do frio), tanto a ida lá como a viagem de barco. E uma outra questão prática, saindo de Haia (onde estaremos hospedados), você acha melhor ir de carro (alugado ) direto ? No caso são três pessoas, eu a esposa e o filho (já adulto).
    E por fim uma última pergunta, você acha que vale a pena a esticada ate Giethorn? e vale de ir de carro ou outro meio de transporte.
    Desde já agradeço qualquer dica

    Att

    Roberto Tostes

    Responder
    • Olá Roberto,
      Te digo que sim, vale a pena conhecer Marken e Giethoorn, mesmo no frio! Eu já estive lá e recomendo demais!!!Sobre alugar o carro... teria de avaliar os custos, tanto do aluguel do carro como da passagem de trem de Haia a Amsterdam.

      abraços,

      Responder
  2. HOLANDA INESQUECÍVEL. ANTES DE CONHECER A EUROPA, EM NOSSA VIAGEM DE 26 DIAS, OS AMIGOS E FAMILIARES QUE POR LÁ ESTIVERAM SÓ FALAVAM DE PAIS, ROMA, MADRI, ETC
    PRECISEI VIVER 71 ANOS PARA REALIZAR ESTA VIAGEM, PRESENTE DE MINHAS FILHAS. TUDO É BONITO, TUDO VALEU A PENA, MAS, CONHECER O QUE FOI POSSíVEL,DE AMSTERDAM, PARA MIM, NADA FOI IGUAL. OBRIGADO MEU BOM DEUS.

    Responder
  3. Lendo um pouco sobre Volendam, uns dos proximos destinos que farei, deparei com o seu blog superrrr criativo e engracado! Adorei... obrigada pelas dicas...

    Responder
  4. Estou indo à Amsterdam com meu namorado em junho e pensamos em alugar um carro para fazer um bate-volta passando por Volendam, Evam e Zaanse Schans, pois teremos apenas 1 dia livre para conhecer esses lugares. Vocês acham que esse bate-volta é viavél ou será muito cansativo? No caso de precisamos tirar um destino de nossa programação, na opinião de vocês, qual cidade é a menos interessante para se conhecer?

    Responder
    • Oi Cíntia,

      Se me pede a minha opinião... eu de vocês iria meio que mais relaxados. De certa forma, cada cidade tem seu charme e é difícil escolher uma para deixar de fora. Mas, vocês podem começar, por exemplo, por Edam. Visitar sem pressa e depois partir para Volendam. E aí, se tiverem tempo, ir para Zaanse Schaans. Pense também que em junho os dias estão mais compridos e, se derem sorte e tiverem um dia ensolarado, aí fica perfeito: ou vocês escolhem passar mais tempo na cidade que mais curtirem ou então até umas 8, 9 da noite ainda é dia!

      bom passeio!

      Responder
  5. Boa noite Daniel! Parabens pelo site, otimas dicas! Entao, acabou que reservei esse mesmo hotel que você indicou ai pro dia 1 de maio ao dia 2 (domingo a segunda). Você acha que será legal, uma vez que domingo estará fechado (pelo que eu entendi). Obrigado

    Responder
  6. Ai que saudade disso tudo aí!!!
    Eu e meu marido somos funcionários públicos e vamos nos aposentar ainda nesse ano. Se tivéssemos a possibilidade, certamente iríamos morar por essas "bandas" aí...Como não achamos ainda nenhuma possibilidade de visto mais longo, estamos pensando em fazer um intercâmbio pra estudar inglês por pelo menos 06 meses em Dublin.
    Alguma outra dica/possibilidade Daniel? Temos 50 aninhos, rsrsrs, ambos formados em Letras e ele Controlador de tráfego aéreo...
    Agradeço

    Responder

Deixe um comentário

Notifique-me de novos comentários via e-mail. Você também pode se inscrever sem comentar.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.