Mude sua vida: como vim morar na Holanda em 8 passos

Desde que criei o blog "como vocês vieram morar na Holanda" é uma das perguntas que mais ouço. Eu contei pedaços da história aqui e acolá, mas o povo quer a versão completa.

Moinhos de vento, canal e bicicleta: motivos para morar na na Holanda
O caminho para morar na Holanda às vezes é comprido, e dura uma vida

Hoje eu vou dar a versão completa de como eu e a Carla mudamos nossas vidas numa série de decisões conjuntas que se interconectaram e resultaram em dois brasileiros morando em Amsterdam.

Esse artigo não é um passo a passo com receita de bolo pra você seguir. Esse artigo é para inspirar você a agir e descobrir seu próprio caminho, mudando sua vida por você mesmo (e matar a curiosidade do pessoal, claro :)).

Os Ducs pagando mico quando vieram morar na Holanda
O processo teve altos e baixos... hehe (Foto: Dirce Alonzo)

Expatriar exige jogo de cintura e muita vontade de ir atrás das coisas você mesmo. Esperar algo pronto é a atitude errada.

Combinado? Então comecemos pelo...

1. O começo: investindo sem ter retorno imediato em vista ou qualquer motivo particular

Eu e a Carla éramos recém casados, dois moleques que juntaram os trapos e casaram por amor e idealismo, teimando contra diversos fatores contra, como falta de dinheiro, por exemplo. A Carla estava no começo de carreira, eu estava mais avançado, então meu salário basicamente sustentava a casa. Mas não sobrava muito.

Com pouca grana pra investir, queríamos aperfeiçoar nossa situação. Nessa época, a  Carla não falava inglês muito bem, na verdade muito pouco. Eu também queria aperfeiçoar meu inglês, só que a grana só dava pra um de nós. Resolvemos investir em aulas particulares para ela, já que meu inglês era melhor já.

Muita gente falava que "inglês é coisa de imperialismo americano, estou no Brasil e falo português", mas nós sabíamos que aprender outra língua é abrir portas, não apenas profissionais, mas na vida.  E inglês é a língua universal agora, (já foi Latim e Francês). Apertamos o cinto e pegamos as aulas pra ela.

Isso impactou no nosso orçamento por alguns anos. Mas a Carla aprendeu inglês.

2. Percebendo os sinais se acumulando no horizonte e decidindo agir agora

Anos mais pra frente, nós tínhamos vontade de morar fora um dia, mas eu estava cursando USP a noite (Letras inglês, aliás - meu jeito de aperfeiçoar sem gastar muito), esperando um dia mudar de carreira (eu trabalhava em TI, assim como a Carla), para algo que permitisse eu trabalhar de casa e ficar com crianças, caso um dia tivéssemos filhos. Um dia eu queria viver de escrever.

(As pessoas sorriam e falavam "ahã, tá" quando eu contava).

Nossa vidinha seguia na mesma quando veio a ataque do PCC a São Paulo. Eu fiquei desesperado tentando saber da Carla, que estava presa no trânsito da cidade em caos. Uma organização criminosa havia paralisado a maior cidade do país sem muito esforço. Mortes se acumulavam.

Uns meses antes eu havia testemunhado um assassinato - uma pessoa tentou roubar a padaria em frente ao nosso prédio, foi baleada por um segurança enquanto corria. Morreu na calçada. Eu vi tudo.

Esses dois fatos me fizeram pensar, e juntar dois com dois: essa situação não tende a melhorar. Na verdade, tende a piorar e se não existe uma sociedade capaz de me manter seguro, bem... ou eu resolvo viver no estilo velho oeste, cada um por si, ou...

Chamei a Carla, conversei com ela e disse: "é melhor na verdade a gente sair do país o quanto antes. Não dá pra esperar muito. O que você acha?"

Conversamos sobre o assunto e concluímos que era o qu  queríamos fazer.

3. Ligando as antenas a agarrando oportunidades: a decisão de morar na Holanda

Umas semanas depois, A Carla veio me falar de um projeto que estava recrutando há um tempo, mas que ela não tinha se interessado porque envolvia sair do Brasil, mas imediatamente, e como antes nosso plano era eu terminar a faculdade, esperar etc... ela tinha descartado. e nem era um projeto permanente, apenas seis meses.

Além disso era pra um país que nunca sequer havíamos considerado: Holanda.

Mas depois da nossa conversa ela ouviu falar de novo do projeto e resolveu falar comigo.

Pesamos prós e contras: "Holanda, que que tem na Holanda? É só por apenas seis meses, talvez um ano, vale a pena sair só um pouco? Nunca estivemos na Holanda, e quem quer mudar de cara pra um país que nunca pisou antes? E o que vamos fazer dos nossos gatos nesses meses? E..."

Ela resolveu aplicar pra vaga.

KLM Bicicleta
Holanda, aí vamos nós...

4. Hora certa e lugar certo só funciona se você se preparou antes

O projeto estava recrutando há meses, quase ninguém pegava. Por quê? Quase ninguém falava inglês fluente.

A essa altura da carreira a Carla tinha excelente currículum e sempre teve muita competência técnica - mas disseram, sem inglês nada feito.

E ela falava inglês fluente graças ao nosso sacrifício conjunto de anos atrás.

Foi aprovada. Pegamos 4 malas e fomos pra Holanda sem saber direito o que estávamos fazendo.

5. Tem hora que é preciso dar um salto de fé e arriscar mesmo

Eu fui junto, larguei faculdade, larguei tudo, dei pause na vida e segui a esposa pra Holanda. Ia dar certo? Não sabia. Valeria a pena? Não sabia. (Hoje eu sei, mas na época não).

Daniduc recem- chegado na Holanda com as malas
Eu, recém-chegado, sem ter a menor ideia do que eu tava fazendo. (Vai vocês sabiam que eu ia por essa foto! É uma das minhas favoritas!) (Foto: Carla Duclos)

Passada a euforia inicial, deu uma depressão: o que eu vou fazer da minha vida? Mas depressão forte. Estava tendo dificuldade pra me adaptar a um novo país e uma nova vida, ainda mais sem um propósito claro.

Ninguém gosta de ficar parado.

A Carla me disse: essa é a sua chance de mudar de área, aproveite. Faça algo... faça um site! Seu irmão ganha dinheiro com um site.

Eu não sei fazer isso, pensei. Fiquei chateado, comecei a inventar desculpas para falhar: eu não sei fazer, tem que investir muito tempo, a maioria das vezes nào dá certo...

Aí olhei pro blog que criamos só pra falar da nossa vida na Holanda pra amigos e família e...

No mesmo dia sentei no Google e digitei: 'how to make money online with a blog". Estava embarcando em mais uma viagem que iria mudar (de novo) minha vida).

daniduc-blogando
Mudar... bastante! (Foto: Carla Duclos)

Comecei a ler e escrever, ler e escrever, noite adentro, dia após dia.

6. As decisões da sua vida se conectam - mesmo que você não veja isso na hora

Os seis meses de projeto foram estendidos para um ano, estávamos pimpões e contentes e aí veio a crise mundial de 2008. BUM! Bem na nossa cara.

Ainda bem que resolvemos adiantar nosso plano... se tivéssemos esperado mais um ano, sentados na segurança do piloto automático, certamente seria mais difícil de ter conseguido com a crise em seu auge.

Estão vendo um padrão? Todas as decisões da sua vida são conectadas - mesmo que você não veja isso na hora.

7. Hora de se comprometer em uma decisão e deixar de ter um pé lá e um aqui

Com a crise, o projeto foi minguando. Hora de decidir: ficar ou voltar. Até então tava fácil: apesar de ser teoricamente uma desvantagem, o lance do projeto ser temporário nos dava segurança: poderíamos voltar sem muito esforço e sempre teríamos uma explicação razoável para não ter dado certo.

"Ah, o projeto acabou".

Se decidíssemos ficar, teríamos que apostar todas as fichas, assumir claramente o que queríamos e, se não desse certo, não teria muita saída honrosa: investimos e falhamos e teríamos que encarar isso. E, sério, quem quer encarar isso?

E como queríamos ter filhos, havia outras coisas a considerar: queremos criá-los em outra cultura, uma que nenhum dos dois tem ligação, longe da família estendida, falando nativamente uma língua que nós nunca seremos nativos?

Queremos?

Carladuc grávida na Holanda
Como você pode ver nessa foto de uns anos depois, a resposta foi sim, queremos... (Na camiseta está escrito "Loading... please wait" - humor nerd)

Hora de o blog virar renda a sério, para poder pagar as contas - a mordomia do projeto pagando as despesas já era. E se eu fosse procurar emprego tradicional, teria de desistir do meu projeto de viver de escrever e não poderia ficar com os filhos - creche seria a única solução e escrever seria só um hobby.

Hora de apostar todas as fichas.

Apostamos.

Carla arrumou emprego numa empresa na Holanda e o Ducs começou a dar dinheiro.

Iríamos ficar.

Carladuc Daniduc
Dois moleques sem noção fazendo selfie antes de ter celular, só que a gente chamava de "auto foto". Ainda prefiro, se quer saber... 🙂

8. Sorte é se preparar, se expôr e agir quando surgir a oportunidade; sorte não é algo passivo

Hoje estamos em Amsterdam, temos dois filhos, eu cozinho todo dia, escrevo no blog que é minha fonte de renda (e ganho mais do que ganhava no meu emprego CLT, mesmo corrigindo pra inflação e levando em conta progressão na carreira), a Carla trabalha numa empresa de renome, e seguimos nossa vida.

Foi sorte que moramos na Holanda? Foi sorte que eu posso viver de blog trabalhando durante a noite e ficar com os filhos em casa (e isso quer dizer trabalhar o dia todo)?

Claro que temos sorte de termos nascido em lares que nos deram educação, carinho, apoio, de existir esse projeto, de eu nunca ter passado fome, de eu ter a Carla e ela a mim, de tudo isso e muito mais.

Mas sorte não é só esperar sentado reclamando que os outros conseguiram algo que gostaríamos de ter, como se o mundo nos devesse algo e não estivesse entregando.

Pensar em explicações de porque as coisas não estão acontecendo é natural - ah, me falta tempo pra aprender isso, se ao menos eu tivesse um companheiro, o problema é que...

O problema é que é incerto, arriscado, difícil, trabalhoso pra todo mundo. Eu não aprendi a blogar de um dia pro outro, a Carla não aprendeu inglês de um dia pro outro, tudo isso custou tempo e dinheiro, nós não sabíamos viver em outra cultura e quebramos a cara muitas vezes (e ainda quebramos, acredite), eu tive problemas de saúde, o blog quase fechou um par de vezes.

Mas continuamos. Tivemos sorte?

Se não tivéssemos investido lá no começo sem saber ao certo o que poderia acontecer, se falássemos "oh, só seis meses, não vale a pena ir pra logo voltar", se tivéssemos resolvido esperar mais um aninho ignorando os sinais, se eu não tivesse passado anos aprendendo a fazer blog noite adentro, se tivéssemos ficado parados, se não tiéssesmos apostado um no outro, nós não teríamos tanta sorte.

Amigos, sorte é uma Dama caprichosa e ocupada, na maioria absoluta das vezes não faz visita a domicílio. Você tem que ir lá fora procurar mesmo.

Tá morando na Holanda já? Olha a dica de como transferir dinheiro do Brasil pra Holanda (e vice-versa)

https://youtu.be/itt7ihmA1c4

 

Ingressos pra atrações em Amsterdam

Um jeito bacana de retribuir o Ducs e ainda se dar bem é comprar ingressos online comigo. Assim você evita ficar tomando vento em fila quando você devia estar passeando… e me dá uma força preciosa!

Dá uma olhada na página de ingressos do Ducs Amsterdam

Booking.com

Reserva um hotel bacana aqui em Amsterdam!

Eu escrevi um artigo com muitas onde ficar em Amsterdam.

E se você fizer sua reserva através dos links do Booking aqui no Ducs, eles repassam uma comissão pra gente (ao mesmo tempo que você paga menos pelo hotel).

Então é uma forma de apoiar o Ducs em Amsterdam e ainda descolar um lugar legal, ter suporte em português e pagar menos! :) Todo mundo ganha!

Booking.com

62 comentários em “Mude sua vida: como vim morar na Holanda em 8 passos”

  1. Olá Daniel Duclos, tudo bem com vc?
    Leio seus textos desde 2015, quando vivi na Holanda por um ano, minha esposa estudou na Universidade de Leiden. Tenho muita vontade de voltar viver aí, mas depois de 5 anos me desatualizei demais. Mas ainda tenho vontade. já li como vc fez, mas hoje como está para imigrar para a Holanda?

    Responder
    • Hoje está tudo confuso. O Virus mudou tudo, e é difícil dizer como será. Mas o princípio que falei no post ainda vale: esteja sempre preparado para quando a oportunidade surgir. Nunca foi certo, nunca foi fácil. A luta muda, mas sempre há luta.

      Responder
  2. Boa noite, parabens pela coragem !
    Assim que se realizam os sonhos.
    Meu Nome e Darío, sou de Argentina morando no Brasil faz 13 anos con direito a brasileirinho e mulher paulista.
    Algumas das diferencias culturais (e outras) que chamaram a mía atençao aquí:

    Contacto físico das pessoas no día a dia, na rua, nas conversas etc.

    Nao se usam lenços, espirra se na boa prácticamente onde estiver. :/

    Come se feijao todos os días ?!. = |

    Muitos misturam as comidas antes de comer.

    Por defeito nao gostam de argentinos 🙁 ate que te conhecem 🙂

    Adorei o "Deixa a vida me levar "alegría inabalavel.: )

    Da a sensaçao de que todo se improvisa.

    Organizaçao ? Plano "B"...., (o qq isso ?) :/

    Deram aulas de como Viver sem me esquentar por (quase) nada. 🙂

    Imagina un povo sofrido, lutador, e mesmo assim, alegre como so eles. = )

    Bom gente, tem mais, e que nao quero me extender muito, a menos en este primero contacto.
    Muito obrigado pelo espaço.
    Sejamos felizes !

    PS: falando en felicidade, AÇAI !!! a melhor sobremesa do planeta. = )

    Responder
  3. Oi, me chamo Karen, bom.. eu tô no que chamam de início adulto da vida, porem, no Brasil tem sido delicado de vivier diante de tantas circunstancias, se for possivel, me diga, sua esposa fez uma entrevista online? A empresa "Deu" moradia, vocês alugaram uma casa? Foram com dinheiro? Tem alguma dica de formação profissional para quem quer sair do Brasil? Como posso dar meus primeiros passos para seguir para Amsterdam.
    Agradeço.

    Responder
  4. Olá! Já procurei e nada de encontrar... aposentado pode imigrar para a Holanda? Caso sim, quais são os passos?

    Grata e abraços!

    Responder
    • Olá Teresa,

      Essas questões de imigração vivem mudando na Holanda. Assim, sugiro entrar em contato com a representação holandesa mais próxima de você. Lá, com certeza, eles saberão te responder!

      abraços,

      Responder
  5. Grande inspiração, este post. Tem hora que é preciso ser um pouco "louco" e acreditar, mesmo quando ninguém mais parece acreditar. Porque a sensação de conseguir, de realização pessoal e profissional, de ser feliz fazendo o que se gosta, não tem preço. Eu não mudei de país, mas também teve uma hora em que apostei todas as fichas no meu Alma de Viajante, nume época em que blog ainda quase nem existia (site é que era "bom"). Lembro bem do dia em que ganhei 10€ com Google Adsense, e fui comemorar. A vida é assim mesmo, passo a passo a gente chega lá - só é preciso acreditar, lutar, trabalhar, trabalhar. Grande abraço.

    Responder
  6. Excelente relato!! Me mudei com meu marido há 3 anos para a Irlanda (somos muito sortudos TB como vcs kkkk) Logo mais estamos nos mudando para Holanda (veja soh que sorte!!! ) . Parabéns pelo blog.

    Responder
  7. Nossa. Muito obrigada por este post.
    O Brasil acabou de cair na berlinda total e tudo que eu quero é sair daqui. Meu companheiro é devagar quase parando, estou tentando conversar com ele sobre lugares e formas de ir, mas tomei uma decisão há poucos dias. Com ele ou sem ele, eu vou. Não posso mais "esperar a sorte".

    Me conta, o que foi feito dos seus gatos, afinal? Tenho 5 e gostaria de levar todos, rsrs. Tem algo a me dizer sobre a forma como Amsterdam recebe os animais estrangeiros?

    Esse post foi inspirador, mesmo.
    Obrigada de coração. ?

    Responder
  8. Boa tarde Daniel, tudo certo?
    Minha noiva está em processo seletivo para cursar um doutorado na Holanda. Gostaria de saber como foi para você conseguir visto para morar aí. Sua esposa conseguiu primeiro e você foi como marido ou você aplicou por conta própria?

    Desde já agradeço a atenção e parabéns pelo blog.

    Abraços

    Responder
  9. Olá Sou angolana e preciso da vossa ajuda para passar um tempo na holanda. A intensão é ir para ai em Janeiro, como me pode ajudar não conheço ninguém por ai quero fazer inglês no período de 6 meses.

    Responder
  10. Ola tenho visto seus comentários de como foi a trajetória de vocês para viverem na Holanda; eu tenho algumas dúvidas e gostaria de saber se poderia me ajudar! No ano novo de 2008 para 2009, eu passei ai em Amsterdã, gostei da cidade, fiz uns passeios a Rotterdã, Bruxellas e Antuerpia; enfim, a minha duvida é a seguinte: - é muito difícil viver ai ? eu tenho um menino de 2 anos e tenho o sonho de ir morar e trabalhar na Holanda e claro criar meu filho. Eu falo inglês, não fluente mas na temporada que fiquei ai, consegui me virar tranquilamente. Aqui no Brasil, eu exerço algumas atividades de trabalho, sou formado em Direito, trabalhei em Cartório de Notas por quase 10 anos, e agora advogo nessa área de Cartório(Direito Notarial e Registros Públicos); tambem, sou barbeiro, sempre gostei de cortar cabelo e entre um trabalho e outro, estou numa Barbearia; ainda, por ultimo, dou aula de Karate, Judo e Aikido, que é meu hobby. Por favor, o que precisaria para mudar de vida e começar algo ai na Holanda?! Muito obrigado e parabéns pela coragem.

    Responder
  11. Olá. Estou me aposentando nos próximos meses e bateu uma vontade de morar fora um tempo. Esperar essa onda do Brasil passar. Olhando opções cheguei em vcs. Seria útil trocar informações pois são muitas as dúvidas.

    Responder
  12. Ducs.. estou indo a Ams e quero saber onde os locais comprarm roupas sapatos etc. nao pode ser nas ruas principais da turistada né?

    Responder
    • Pode sim, Dulce!
      Na Kalverstraat, por exemplo, você vai encontrar boas lojas e com um bom preço, vale a pena!
      Agora, se você quiser algo mais exclusivo, então procure as "negen straatjes" (nove ruinhas) ou a Haarlemmerweg, por exemplo... que também são bem turísticas!

      boas compras!

      Responder
  13. Adorei a história de vocês, o blog e a sinceridade do Ducs rsrsrs
    Sou casada, tenho 2 filhas de 3 e 4 anos e sonhamos em mudar pra Holanda, mas ainda temos muitas dúvidas. Ando lendo bastante a respeito, mas não localizei nada que falasse sobre como é ir em família.
    Sei que só podemos ficar, inicialmente, por 3 meses, como turistas. Mas, durante esse período, podemos arranjar emprego? Podemos deixar as crianças em alguma creche, pra de repente achar um emprego e tentar o visto para trabalho?
    Queremos tanto ir!!!

    Responder
  14. Achei linda a história de vcs... Principalmente o amor e o acreditar no outro. Que Deus abençoe ainda + a família. Estou precisando sair um tempo do Brasil e pensei ir para Holanda trabalhar para pagar o tratamento do meu filho. Não sei inglês, mas estou olhando se consigo aula particular. Ai... Deus está no comando e sabe das minhas necessidades. Eu preciso e vou conseguir.

    Responder
  15. Fala Ducs, tudo bem??

    Não estou pensando em morar definitivamente na Holanda, mas gostaria de passar um tempo maior nas principais cidades. Além de Amsterdam, quais você recomenda? E quanto tempo e cada?

    Valeu, abração

    Responder
    • Ai Guilherme, que pergunta difícil!!!

      Ainda mais se você pergunta pra mim, uma fanática por Amsterdam! Hahahahah

      Mas, falando sério... depende de muitos fatores. O que você busca e porque quer morar em diversas cidades?

      Responder
  16. Olá Daniel e Carla

    Linda a história de vcs. Parabéns pelo foco, iniciativa e, claro, pelo blog maravilhoso!

    Boa sorte!

    Responder
  17. Adorei conhexer a história de vocês

    Meu filho e namorada estao se mudando para amisterdan, e te ho muitas duvidas e medos quanto a sobrevivência deles aí

    Responder
    • Medo é normal, Liane, mas tenha confiança - na pior das hipóteses eles voltam, na melhor eles ficam e vão estar bem melhor do que estavam, em qualquer dos casos eles irão aprender muito e isso só já faz valer a pena.

      Responder
  18. Eu adorei e bookmarquei o seu blog!
    Tenho um mas nunca ganhei dinheiro com ele.
    Fotógrafo, escrevo sobre este país caótico,escreve crônicas,
    contos e nunca soube ganhar dinheiro.
    É tanto problema aqui que não tenho escrito.
    O meu blog é tipo uma revista "pluri-multi".
    Posto o que eu gosto de moda à política.
    Por acaso caí em seu blog e comecei a ler.
    Eu já sou bem velha.Vou fazer 46 anos...
    o problema é este.Isto complica demais tudo.
    Este país não tem jeito.
    Sou formada em jornalismo mas não há como ganhar dinheiro
    e/ou nem trabalhar se você não tiver padrinhos.
    Amo ler e escrever e TV não faz parte de minha vida.
    Eu cometi um grande erro: voltei para o Brasil em 1998 por causa de um inventário.
    Não queria voltar de forma alguma mas se não viesse eu seria roubada.
    Eu desejo sorte à vc, sua esposa e o casal de filhos e que a qualidade de vida
    deles seja melhor que a nossa.Morar no Brasil não é para amadores.
    O Brasil é bom para passear e assim mesmo passar 1 mês.

    Responder
  19. Boa noite Daniel;
    Parabéns pelo seu blog, excelente!!!
    Compramos o guia de viagem pelo blog quando estivemos em Amsterdam em maio 2015.

    Eu e minha esposa sempre sonhamos em morar fora do país um dia, mas sempre adiamos devido a profissão e por questões financeiras. Além disso não falamos inglês, somente básico para nos virar em viagens, temos vontade de morar em Amsterdã , pois já visitamos a cidade e gostamos muito, mas gostariamos de fazer um curso de inglês aí em Amsterdã, vc acha que teria viabilidade ? aprendermos ingles morando em Amsterdã ? acha que o custo ficaria muito alto ? Vc tem idéia do preço de um curso de inglês ? e de estadia em 3 meses...
    Muito obrigado

    Responder
    • Olá Juliano e Juliana,

      Na minha opinião - e essa é só a minha opinião - o melhor, para aprender inglês, é estar em um país cujo idioma oficial é inglês. Embora muita gente fale inglês na Holanda, não é a língua materna da maioria das pessoas e, portanto, as pessoas misturam holandês com inglês, utilizam expressões que só funcionam, na verdade, na Holanda. Um destino popular para aprender inglês na europa é a Irlanda.

      abraços,

      Responder
  20. To amando!! Depois de tantas coisas que vivi por aqui, nasci e cresci na periferia e depois de tanta luta, estou quase me formando em direito. Pretendo ir pra holanda me especializar em tributação internacional. Amei o blog, estou olhando todo o segundo para saber por onde começar meu novo plano!

    QUE BOM QUE DEU TUDO CERTO! OTIMISMO SEMPRE!

    Responder
  21. Gostaria de maiores informações sobre a Holanda, quero muitooooo mudar de vida, sair do Brasil e buscar uma nova oportunidade, correr atrás da sorte, pois como você mesmo disse ela não faz visita a domicílio. Sou advogada, não falo inglês ainda, mas em julho começo a me preparar, sou casada e tenho um filho de 8 anos.

    Responder
  22. Oi Daniel,

    adorei ler a tua estoria. E' verdade, "sorte" é o resultado de coragem (ou loucura, as vezes!). Eu também sou Brasileira e vivo na Italia ha 27 anos! Vim pra Roma com a minha mae, de origem Italiana, para "ficar um ano e aprender Italiano". Isso era em 1989 entao devo aprender muito devagar né? Começei a ler o teu blog por acaso, na realidade o meu namorado é holandes e mora em Amsterdam...decidimos nos casar e agora o dilema é: morar em Roma ou em Amsterdam? Pra mim é obvio que seria melhor aqui mas pra ele é mais complicado. Trabalho com turismo ha 20 anos e sou gerente de vendas de um lindo hotel em Roma mas vi que o mesmo tipo de trabalho nos hoteis 5 estrelas em Amsterdam requerem o idioma local e apesar de eu falar fluentemente 5 linguas ainda nao aprendi o Dutch...outra coisa que me assusta é esse cinza/chuva constantes....de qualquer modo, adoraria conhecer voces do Ducs se eu vier de malas e cuias (italianas) um dia! Um abraço a todos e parabéns pela coragem e bom trabalho!
    Danielle

    Responder
  23. Inspiração total,sair da casa dos nossos pais já pareceu um desafio ,mudamos de cidade e foi maravilhoso!!! quem sabe de País!! amei a história de vcs,e espero que assim como nós,varias pessoas se inspirem!! Gratidão!

    Responder
  24. Olá Daniel,
    Tenho 14 anos, no final do ano que vem (2017) Estou indo morar na holanda com a minha tia. Vou faze r o ensino médio lá com ela haha
    Não vejo a hora de chegar ai, ja fui em 2013 e To muito ansiosa pra voltar definitivamente.
    As vezes fico pensando na saudade de casa, Mais obg por criar esse blog, me ajuda a lidar com isso haha
    Ah eu vou morar em LELYSTAD 🙂

    Responder
  25. Obrigada! Vc me deu esperança e forças para correr atrás dos meus sonhos. Felicidades a essa familia linda!

    Responder
  26. Olá Daniel, ainda não tinha lido este post com atenção, e hoje, que ando meio pensativo sobre a vida, ele veio ter comigo assim sem mais nem menos. Obrigado pela inspiração. Grande abraço e votos de muito sucesso!

    Responder
  27. Oi boa tarde!
    Estou indo morar na Holanda,fiz os testes de língua na embaixada em Brasília,estou aguardando a liberação do meu visto.
    Fiquei na dúvida, vocês não precisaram fazer esse bendito teste???

    Ah...
    Acompanho seu blog há anos,quando nem imaginava um dia ir morar nesse país que eu amo.

    Responder
    • Não, Kássia, não precisamos fazer o teste: nos disseram que quando o visto é por motivo de trabalho altamente qualificado é diferente de quando o visto é de reunião familiar (por exemplo, você está vindo como cônjuge de holandês/a). Desejo muito sucesso na sua vinda! Abraço

      Responder
    • Olá Kassia. Estou me preparando para fazer o teste de integração e gostaria de saber da sua experiência. Estou iniciando os estudos com um professor particular mas tenho a impressão que só aprenderei o Holandes na próxima encarnação. Também comprei o kit oficial de estudo. Mas noooossa... que lingua difícil. Ta batendo o desespero. Queria saber seus desafios, metodo de estudo, tempo que levou pra aprender...
      Poderia me passar seu contato ou me contactar?

      [email protected]

      Responder
  28. sou formada em economia, e estou terminando outra graduação, de nutrição. sou funcionária pública e alguns fatores tem me levado a pensar que devo largar tudo e sair desse país. não saio a noite com medo de assalto, já nem leio jornal para não ficar mais frustrada e enfurecida. não vou nem falar da crise, e dos problemas sociais. a cultura também me perturba. Percebo que há pouco compromisso, falta de educação em todos os dois sentidos, respeito e responsabilidade. é como se não me encaixasse nesse lugar. estou pensando e chutar o pau da barraca. largar tudo e viver em um lugar mais tranquilo e de cultura diferente. Tenho condições de viver com renda de aluguel de imóvel que tenho. Qual mecanismo para viver na holanda por tempo indeterminado? qual o passo a passo?

    Responder
  29. Olá vou para Holanda em Abril de 2016
    Pela nona vez.
    Pretendo morar na Holanda e gostaria de conhecer você Daniel para algumas orientações.
    Sou brasileira tenho dupla cidadania e passaporte Italiano
    Meu inglês precisa melhorar
    Antes de ir vou entrar em contato com vc.
    Quem sabe marcamos algo
    Obrigada

    Responder
  30. Olá,
    Andei lendo o blog por conta de uma viagem a Amsterdam que farei em breve, mas preciso dizer que achei este texto muito bacana. Eu mesma tive duas experiências em projetos semelhantes (um semestre na Itália e alguns meses na Alemanha), mas em nenhum dos dois caso houve oportunidade para esse salto definitivo. Que eu ainda penso em dar em um futuro não muito distante. De qualquer modo, é sempre animador ler histórias como a de vocês. Sou do Rio e também me sinto cansada e assustada diante do modo como temos vivido. Valeu por compartilhar e parabéns pelo blog! Sorte & sucesso!

    Responder

Deixe um comentário

Notifique-me de novos comentários via e-mail. Você também pode se inscrever sem comentar.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.