O melhor guia online sobre Amsterdam, em português” – Estadão

Haia: 6 coisas legais que sentirei saudades

por Daniel Duclos em 18/09/2011

Pedalando pela ciclovia molhada abaixo de uma chuva fina que se alterna com uma chuva pesada, sou constantemente fechado por outros ciclistas: sinal de que me aproximo do centro, e logo terei de começar a desviar dos turistas que entram avoadamente na sua frente, deslumbrados pelas belas casas típicas.

Chegando no meu destino, logo tomo um encontrão de um apressado e, ao entrar na loja que era meu objetivo final, o atendente fala inglês comigo sem que eu tenha sequer aberto a boca.

É, pensei, estou de volta à Amsterdam.

Amsterdam é onde viemos morar em 2007. Em 2010 mudamos pra Haia, mas agora em final de 2011 voltamos pra cidade que dá nome ao blog.

Haia é uma bela cidade, a capital de fato da Holanda, centro político do país e, mais importante do que isso tudo somado e multiplicado, é a cidade onde minha filha nasceu.

Haia deixará saudades, e aqui eu listo pra você que está de visita ou de mudança pra "Bela Cidade Atrás das Dunas" alguns dos motivos.

Vista de Haia na Holanda

Noordeinde

No meu artigo sobre as principais atrações de Haia, eu incluí a Noordeinde, e agora vai nesse também. Você nunca sabe o que irá encontrar na Noordeinde quando passa por ela, e eu passava todo dia.

A Rainha da Holanda fazendo compras? Arte dos mais diversos estilos nas galerias que se alternam, casa sim, casa não, com as livrarias antigas? Crianças pintando a vitrine de uma galeria chique?

Arte em Haia

Mulher com emu apoiado no pescoço? Banda de música passando? Carruagem de ouro? Funcionárias de um dos inúmeros cafés da rua saindo todas ao mesmo tempo pra uma guerra de bolas de neve espontânea, tão violenta quanto curta?

O primeiro ministro da Holanda cumprimentando senhoras de chapéu laranja e fazendo piada com as criancinhas, nenhum guarda costas à vista?

Vi tudo isso. E vi mais.

A Noordeinde é uma das ruas mais famosas da Holanda por ser onde está o palácio real, local de trabalho da Rainha, mas o dia-a-dia de lá é tão diverso e interessante que desconfio ser a Rainha mais atraída pela rua do que a rua pela Rainha.

Snow - The Hague 

Pra explorar devagar e se surpreender sempre que voltar.

(Quando estiver lá, procure pelo anjo da Noordeinde. Pouca gente repara/acha).

Snow - The Hague

Árvores

Eu adoro árvores por princípio geral, e Haia tem algumas das mais bonitas e bem cuidadas árvores urbanas que já vi.

Eu fiz até um artigo inteiramente dedicado às árvores-monumento de Haia, tombadas pela prefeitura e mantidas lindas o ano todo.

No verão com suas copas cheias e verdes, na primavera florindo, no outono explodindo em amarelos diversos e, no inverno, quando nevadas, arrancam aquele Oh! sincero e surpreso de quem vê um cartão postal ao vivo e percebe que, ao vivo é muito, mas muito mais bonito.

Monumentale bomem - Den Haag

Amsterdam tem árvores, muitas e bonitas, e o Vondelpark ainda continua sendo um dos meus cantos favoritos nesse planeta, mas as árvores de Haia serão sempre um motivo pra eu voltar.

Arte nas ruas

Amsterdam tem muita arte de rua — grafite! Mas aqui estou falando de outro tipo.

Haia é a cidade em que mais vi arte na rua, de graça. Seja em exposições temporárias de escultura chinesa contemporânea (como teve nesse ano), seja com peças espalhadas casualmente pelas ruas ou fotos ampliadas enormemente, seja em monumentais esculturas de areia, Haia sempre tem algo pra surpreender a caminho trabalho ou de casa ou do supermercado.

E arte ousada, nada de ficar na segurança do óbvio ou jogar pelo empate, naquela de "Estátua Figurativa de Gente Importante do Passado". Embora tenha um monte dessas também: Haia põe na rua arte pra provocar, surpreender, arrancar reflexão (nem que seja "o que é isso?!").

Não tem medo de nudez, de tema polêmico, de desafiar convenção estética, de criar bizarro, de dizer, literalmente, "ei, você aí, mexa-se!"

Arte em Haia - Art in Den Haag 

Em frente ao Ministério da Educação, logo em frente à Estação Central de Haia, tem um painel eletrônico com toda cara de painel sério e informativo, que fica passando mensagens altamente provocativas pros transeuntes. Tomei um susto a primeira vez que parei pra ler.

E tudo isso aberto, público e chamando quem estiver disposto a gastar um momento de cotidiano banal com o inesperado, trocando indiferença por reação (troca esta que é, afinal, o papel mais importante da arte).

Arte em Haia - Art in Den Haag

Lixo? Arte? Reaja!

Centro da Cidade

Haia é a terceira maior cidade da Holanda que é mais ou menos como dizer que a Fifi é o terceiro maior chiuaua do quarteirão. É um país pequeno.

O centro histórico de Haia é pequeno, mas charmoso e tem todo o comércio que você possa querer em um lugar só, incluíndo um Mediamarkt, templo de tarecos que usam eletrecidade, ou seja, um ímã de nerds como eu.

Restaurantes charmosos, supermercados grandes como o Albert Heijn XL, barzinhos mis, e tudo na mão em um centro agradável de andar a pé (a não ser quando estão reformando).

E tem o Buitenhof, sede histórica do paralmento holandês, lindo de se ver todo dia, e as grandes árvores da Lange Voorhout abrigando um feira de livros usados da qual jamais consegui sair de mochila vazia.

Passear a pé no centro de Haia é um programa que a cidade toda pratica e é fácil de entender porquê.

Haia

Cidade Internacional

Por algum motivo, quando dizia que eu morava em Haia, muita gente imaginava uma vilinha na Holanda.

Já estabelecido que é uma das grandes cidades holandesas, tenho de dizer que é também uma cidade extremamente internacional. Veja, não é difícil de imaginar isso: as embaixadas estão em Haia, e é também a cidade-sede do direito internacional.

Aqui fica a Corte Internacional de Justiça (ela julga disputas entre países e, sabia, um dos juízes atuais é brasileiro!), e as convenções de Haia estabeleceram algumas das primeiras regras de conflito internacional (em uma delas, de 1907, Rui Barbosa se destacou e ganhou o apelido de Águia de Haia).

Enfim, a cidade tem longa tradição internacional e a prefeitura sabe, aceita e apoia isso!

Seu maravilhoso website tem uma infinidade de material em inglês, tornando a cidade acessível e convidativa pros expatriados também.

Ao me mudar pra cidade, recebi uma cartinha do prefeito de Haia, com um pacote de boas-vindas que incluia até um mapa da cidade. Há números de telefone pra você ligar pedindo apoio pra diversos assuntos e dúvidas e de um modo geral senti a cidade muito calorosa com a comunidade internacional, se esforçando pra apoiar e incluir.

Australian

A Australian é uma rede de docerias que tem um excelente sorvete. Ela costumava ter três lojas em Amsterdam, quando morávamos lá, mas infelizmente a rede se retirou da cidade.

Porém em Haia ela continua com uma loja aberta, e irei sentir falta dos seus sorvetes um pouco caros mas muito gostosos — sem falar no waffle belga, e no chocolate quente que é feito pegando sorvete de chocolate belga, misturando com leite e aquecendo, basicamente um milkshake quente e...

Hmm....

E algumas coisas que não sentirei tanta saudades assim...

Como toda cidade ou pessoa, Haia também tem seus perrengues. Vou citar alguns, como aviso honesto pra quem estiver de mudança.

Falta de acessibilidade nos trams

Se Haia se esforça pra incluir a comunidade internacional, a HTM, sua companhia de transportes, dá mancada ao excluir pessoas que têm dificuldades com degraus.

Seus trams têm degraus altos e basicamente impossíveis de transpor sozinhos se você é um cadeirante ou tem um carrinho de bebê. Hey, HTM, demorou já pra ver isso! Por favor!

Tram Haia

Os trams de Haia são charmosos, mas pouco práticos se você tem rodas.

Menos estrutura de bike

Sim, a bicicleta também é onipresente em Haia, mas em Amsterdam é... mais. Lá há mais infra pras bikes, há mais presença delas; em Haia os carros são um pouco mais donos, achei a cidade menos gostosa de pedalar. Na verdade, minha bike ficou praticamente encostada lá, e muita gente irá alegar, com razão até, que isso foi mais culpa minha do que da cidade.

Mas é o que senti, fazer o quê?

Haia: bicicletas

Vamos deixar claro: tem bike pra caramba em Haia!

Experiência mais rica

Os motivos pra morar em Haia não vêm ao caso, mas eu gostei não só pela cidade em si, mas também pela experiência. Morar em outra cidade na Holanda me trouxe outra perspectiva sobre o país.

Muita coisa que eu achava que era "coisa da Holanda" descobri que era coisa de Amsterdam. Acho que morar em mais de uma cidade enriqueceu minha visão do país, talvez mais do que décadas morando na Holanda, mas em apenas uma cidade.

E foi em Haia que, exausto e sem dormir após um longo processo de parto que acompanhei lado a lado das minhas duas paixões, vi o dia amanhecer sobre a cidade com minha filha nos braços, pela primeira vez pai, mudado pra sempre. Naquele momento o mundo se renovava, e eu sabia que era o primeiro das nossas novas vidas, minha, da Carla e da Alice. E, por ser a cidade que testemunhou isso e nos acolheu nessa hora, Haia sempre terá um lugar especial em meu coração.

A Bela cidade atrás das Dunas é minha tradução de Mooie stad achter de duinen, um dos apelidos de 's-Gravenhage, nome oficial em holandês de Haia, mais conhecida por aqui como Den Haag.


Reflexões sobre Haia

Daniel Duclos (Daniduc), é um brazuca que mora na Holanda com a esposa, também brasileira, desde novembro de 2007. Criou o Ducs Amsterdam, o qual escreve, fotografa e edita. Em 2011 lançou um guia de Amsterdam e virou pai de uma linda garotinha, com quem redescobre o mundo todos os dias.

Procurando hotel pra sua viagem?

Eu escrevi um artigo com muitas Dicas de hospedagem.

Se você fizer sua reserva através dos links aqui no Ducs, eles repassam uma comissão pra gente. Então é uma forma de descolar um lugar legal, pagar menos, ter suporte em português e ainda retribuir o Ducs em Amsterdam! :) Todo mundo ganha!

Ah... e o Booking lista hotéis no mundo todo! Não precisa ser só em Amsterdam!

Ingressos pra atrações em Amsterdam

Comprar ingressos online é um dos melhores jeitos de evitar ficar tomando vento em fila quando você devia estar passeando.

Dá uma olhada na página de ingressos do Ducs Amsterdam e fuja dessa roubada!

Algo a dizer? Manda bala! :)

(Ah, você tem uma dúvida? Leia antes a FAQ. É sério! Se você ler os comentários vai notar que um GRANDE número de respostas minhas são "veja essa FAQ" e o link pra resposta que a pessoa queria. Tipo, a resposta já está lá, basta olhar! Poupa o tempo de todo mundo, mas especialmente o seu, que tem a resposta bem antes...)

Você leu a Política de Comentários aqui no Ducs?

Comentários escritos TODO EM CAIXA ALTA não serão aprovados.

Dê lá o seu recado!

Notifique-me de novos comentários via e-mail. Você também pode se inscrever sem comentar.

{ 26 comentários… leia abaixo ou deixe um }

sergio zylbersztejn julho 11, 2013 às 23:02

Daniel
Ótimo relato de uma cidade simbolo de cultura e direito universal.
Não vejo o momento de retornar a Holanda e visita-la como ela merece.
Sergio zylbersztejn

Responder

cidalia correia abril 5, 2013 às 07:51

E caro viver em Haia mas o aluguel de casa especificamente, pode custar quanto?

Responder

Daniel Duclos abril 6, 2013 às 13:48

Cidala, essa pergunta não faz sentido; um aluguel pode variar de centenas de euros a muitos milhares de euros, dependendo de uma série de fatores, de localização, tamanho, estado de conservação, desespero do dono pra alugar… e isso é verdade pra todos os lugares do mundo.

O que você temde fazer é pesquisar os anúncios do tipo de apto que te interessa, e ver se acha algo na faixa que você pode pagar. Para isso recomendo o http://www.funda.nl

É o site mais usado pra negócios imbiliários da Holanda. Procure por huur em Den Haag (Haia).

Responder

Tadeu janeiro 29, 2013 às 08:26

estive em Haia apenas para ver o Eschet het Paleis, sou fã, recebi isso e coloquei no facebook, é divertido… https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10151366362853058&set=a.10150713198578058.421316.746043057&type=1&theater

Responder

Flávio Zirpoli agosto 15, 2012 às 17:09

Estarei indo para Amisterdan nos próximos dias e o seu blog estar caíndo como uma luva para estabelecer um programa de visitas bacana. Parabéns pelo trabalho e dar forma com estar apresentando. Estarei sempre vendosua dicas !!!!

Responder

Daniel Duclos agosto 17, 2012 às 19:52

Valeu Flávio, brigado! Abraço!

Responder

Mario Costa maio 6, 2012 às 21:04

Estivemos em Haia hoje. Cara! O Panorama Mesdag é impressionante! Eu ia usar uma outra expressão em vez de “impressionate”, mas seu blog ia ficar proibido para menores. O museu do Escher também é demais. Haia é realmente diferente de Amsterdam. Gostamos muito, também, mas precisávamos de mais tempo. Um bate-e-volta só não deu. Até porque tudo abre tarde e fecha cedo (bem, fomos num domingo). Abração.

Responder

Luciana Albuquerque janeiro 8, 2012 às 18:15

Rapaz gostei muito do artigo e fiquei com muita raiva de mim, porque no natal de 2010 estive em Paris por um mês com mais duas amigas e uma deles estava muito a fim de ficar uns dias em Amsterdam, preparamos tudo, mas na véspera de irmos achei melhor ficar em Paris mesmo, fui descobrindo que havia muito o que ver por lá, de fato há, mas aos poucos fui lendo sobre a Holanda e me encantando, fora o fato de sonhar em visitar o museu Van Gogh e a casa de Anne Frank, mas por causa do pai dela. Muito bom descobrir seu blog, acompanho o Conexão Paris e o Londres para principiantes, o seu fará parte da minha rotina. Parabéns pelo bebê, dão muito trabalho mesmo, mas são o melhor presente!

Responder

Danielly Araujo dezembro 6, 2011 às 15:02

Olá Daniel,

parabéns pelo seu bebê. Ahhhh que alegria indescritível deve ser ser!!!
O nosso ainda está sendo encomendado. rs

Irei pra Holanda no mês de janeiro, passar 15 dias.
No entanto, meu marido está indo a trabalho e eu vou aproveitar para fazer uma viagem “2 pelo preço de 1″, já que a empresa cobre seus custos. rs
Como se trata de uma viagem de cunho profissional, ficaremos hospedados em Eindhoven (longe dos centros turísticos). Você teria alguma ideia de como aproveitarmos o nosso tempo: as noites durante a semana e o único fim de semana inteiro que teremos?
Dica: Adoro museus, boa comida e maquiagem. rs Mas o que quero mesmo são paisagens lindas de morrer.

Topa uma consultoria?? rs

Dany

Responder

Daniel Duclos dezembro 23, 2011 às 03:08

Ih, Dany, vou ficar devendo a consultoria… como você em breve vai descobrir, bebês tomam bastante tempo (não que eu esteja reclamando). Ainda mais que pouco manjo de Eindhoven, cidade que só fui uma vez… a minha única sugestão é pegar ao menos um dia e ir até Amsterdam (e nessa parte o blog tem muita coisa pra ajudar, inclusive um artigo sobre meus museus favoritos na Holanda – use a busca na barra lateral para achar!). Um abraço e boa viagem

Responder

Rosana novembro 29, 2011 às 16:53

Olá Daniel,

Também dou os parabéns pelo site, está sendo muito importante para planejar minha viagem em maio2012.

Gostaria de uma dica: ficaremos cinco dias em Amsterdam (16 a 20/5/2012). Em um dos dias iremos ao parque das tulipas e pretendo passar três dias conhecendo um pouco de Amsterdam. Ainda sobra um dia e pensei em ir até Leiden ou Utrecht num bate-e-volta, o que vc sugere?

Obrigada desde já.

Responder

Rafael outubro 8, 2011 às 21:01

Olá, Daniel.

Tô passando aqui para te parabenizar pelo site, me ajudou muito a preparar minha mudança pra Holanda!

Abraços!

Responder

Juliana setembro 26, 2011 às 14:36

Muito bonito o seu relato, impregnado da emoção que só quem VIVE realmente uma cidade pode sentir. Principalmente a parte do nascimento da Alice. Lindo. Fui ter minha filha em uma cidade que não me dizia nada, só porque o hospital oferecia mais condições para o parto natural, e hoje tenho uma relação de carinho com o lugar. Você conseguiu traduzir muito bem o porquê. Obrigada!
Grande abraço

Responder

Daniel Duclos setembro 30, 2011 às 02:48

Oi Vivian! brigado… é muito legal conseguir conectar por quem passa por experiências similares, ainda mais uma intensa como é ter um filho.

Um grande abraço :)

Responder

Eduardo loureiro setembro 19, 2011 às 16:47

Em primeiro lugar, parabéns pela filha!!! Em segundo, bom retorno a AMS e adorei o post!!! A Holanda ñ é a mesma depois do Ducs, ñ tem como ñ mudar a visão sobre o pais. Grande abraço

Responder

Daniel Duclos setembro 30, 2011 às 02:47

Oi Edurado! Hey, brigado pelos votos e boas palavras! Grande abraço e brigado pela companhia aqui no blog!

Responder

Angelica setembro 19, 2011 às 15:09

Daniel, fiquei emocionadissima com este seu post sobre Haia. Estive em Haia em 2 curtos fins de semana e só para curtir a praia mas viajei e viajo constantemente lendo seus posts tão cheios de cor, sabor e cheiros os mais diversos. Vc tem a capacidade inata de nos transportar para as terras baixas. Torço para que vcs sejam felizes. Beijos tb na Carla e na Alice (que deve estar maravilhosa)

Responder

Daniel Duclos setembro 30, 2011 às 02:46

Oi Angelica

Obrigado pelos votos e pela companhia. Fico feliz em saber que gostou e emocionou (eu certamente me emocionei ao escrever também).

Os beijos serão transmitidos… e retribuidos :)

Responder

Vivian Monteiro setembro 19, 2011 às 12:28

Concordo com vc…adoro Amsterdam….mas ter a experiência de se viver em Den Haag é muito gratificante…a cidade é linda…respira arte…com certeza é um lugar que deixa marcas.
Muitas felicidades pra vcs em Amsterdam.
Bjs,

Responder

Daniel Duclos setembro 30, 2011 às 02:45

Oi Vivian, brigado! Esse tipo de experiência é gratificante, é muito interessante expandir os horizontes mesmo dentro da Holanda.

Beijo e brigado pela companhia!

Responder

Juscelino Bezerra setembro 19, 2011 às 07:19

Olá!

Primeiramente quero parabenizar pelo blog. Com certeza será minha página de consulta obrigatória . No próximo mês de Dezembro vou viajar para Haia para passar um curto período. E sem dúvida suas observações sobre a cidade já despertaram meu interesse em conhecê-la.A ansiedade é grande e o medo também, mas espero poder me sair bem com meu inglês. Bom saber que a cidade acolhe bem estrangeiros. Este é sempre um receio que temos ao chegar na Europa, sobretudo marinheiro de primeira viagem. Sou geógrafo e gostei bastante da sua visão sobre a cidade como um lugar acolhedor, cheio de surpresas e também uma referência emocional. São os simolismos da cidade. Parabéns por tudo!

Responder

Daniel Duclos setembro 30, 2011 às 02:44

Oi Juscelino! Obrigado pelas boas palavras e pela companhia aqui no blog. Sua viagem será excelente, tenho certeza. Grande abraço!

Responder

Horan setembro 19, 2011 às 01:43

Parabéns pelo Bebê….Aguardamos as fotos….Estarrei em Haia no próximo ano e gostaria que vc me indicasse ums boa localização pra ficar…se no centro ou em algim bairro específico…abraços

Responder

Daniel Duclos setembro 30, 2011 às 02:43

Oi Horan, brigado! As fotos da bebê por enquanto estão só pra família, por questão de privacidade.

Em Haia eu indico com certeza o centro! Boa viagem!

Responder

Nei Duclós setembro 18, 2011 às 18:57

Antes do final já estava emocionado. No desfecho então foi um escândalo. Tiraste o dia para me fazer chorar? Sacanagem. Masterpiece!

Responder

Daniel Duclos setembro 30, 2011 às 02:42

Vindo de você, quem se emociona sou eu! Obrigado!

Responder

{ 1 trackback }

Previous post:

Next post: