O melhor guia online sobre Amsterdam, em português” – Estadão

Dicas práticas de Amsterdam

por Daniel Duclos em 18/06/2008

- Telefones de emergência: 112 (ligue em casos de vida ou morte). Telefone da Polícia para casos não emergenciais: 0900-8844. Polícia em holandês: Politie. Bombeiros em holandês: Brandweer. Socorro em holandês: Help! (igual em inglês.)

- Tomadas: aqui na Holanda todas as tomadas são de pino redondo. Todas. Não tem tomada de pino achatado. Isso é bom pros holandeses, que seguem apenas um padrão, mas pode ser chato pros estrangeiros que trazem os tarecos eletrônicos com formatos de tomada diferentes. Então, se você vem pra cá e vai precisar de uma tomada que não seja redonda traga um Benjamin. Ah sim, e a voltagem no país todo é 220V.

- Travelers cheques: na Holanda eles são roubada na certa e desconfio que no resto da Europa também. Aqui quase ninguém aceita e se você quiser trocá-los vai pagar uma taxa alta em casas de câmbio. Em lojas, nem perca seu tempo perguntando. O melhor a fazer é buscar uma solução alternativa, como um cartão VTM (http://www.cartaovtm.com.br/). Você ainda paga uma taxa por cada saque, mas eles são aceitos em praticamente todos os caixas eletrônicos (geldautomaat em holandês). Não há escritórios da American Express na Holanda.

- Cartão de crédito: Ainda no assunto grana, cartões de crédito são em geral aceitos em lojas maiores e em armadilhas de turista, mas estão longe de serem aceitos em qualquer lugar. Em alguns lugares há uma taxa extra por usar o CC, e em outras um valor mínimo a partir do qual eles são aceitos. Em supermercado, nenhum aceita. Em restaurantes é raro. Sempre pergunte antes no estabelecimento se aceitam cartão de crédito.

- Maestro: por outro lado, a rede Maestro é razoavelmente aceita por aqui. Se sua conta de banco permite saques internacionais com cartão de débito, os caixas do PostBank, azulzinhos, aceitam. Nas máquinas de venda de bilhetes de trem também. Dependendo da taxa que seu banco cobrar pode compensar. Mas garantido mesmo, aqui na Holanda, só grana... e PINNEN, mas isso é pros locais. Sempre tenha algum dinheiro em espécie.

- Taxis: para ricos e emergências. Em geral são caros e não compensa pegar. A rede de transporte público é razoavelmente boa, apesar das constantes e iradas reclamaçoes dos locais. Se você chegar no Aeroporto de Schiphol, compensa muito mais pegar um trem pra cidade do que pagar o absurdo que custa um táxi até lá. Compre o bilhete de trem nas máquinas amarelas no saguão do aeroporto ou nos guichês. Se você realmente preciar pegar um táxi há diversos na saida do Aeroporto. Taxis podem ser parados na rua, mas não podem parar em qualquer lugar. Alguns taxis podem usar a pista do tram. A corrida pode ser cobrada no taximetro ou combinando o valor antes. Se você realmente precisar de um taxi na rua, ligue para: (020) 6777 777.

- Banheiro: assunto delicado, mas enfim, pode evitar alguns micos. Na Europa em geral se joga o papel no vaso sanitário direto e não no cesto. A maioria dos banheiros, pensando bem , em todos os banheiros de hotel que freqüentamos não tinha nem cesto ao lado do vaso. Se você precisar ir e estiver no meio da rua, é comum os estabelecimentos cobrarem uma taxa de alguns centavos pra não fregueses usarem o banheiro - até o McDonalds faz isso. Nem por isso ele é um primor de limpeza, infelizmente. Aqueles mictórios de rua que tem em Amsterdam, eu realmente acho nojento ao extremo e nem me cruza a mente usar. Quando você ver um vai entender. Mas tem quem use. Nunca, jamais, nem estando bastante bêbado, faça xixi na rua e muito menos num canal. Além você estar agindo como um porco e tornando a cidade pior pros outros habitantes, a polícia fiscaliza e rola multa.

- Serviço: o serviço em restaurantes, bares e lanchonete na Holanda tem fama de ser lento, atrapalhado e mal-educado. Minha experiência pessoal é a seguinte. De fato é lento na maioria dos lugares. Não adianta se estressar. Conte com isso e pare quando tiver tempo pra gastar. Se estiver com pressa procure alternativas, como self-service ou comprar algo pronto no supermercado. Se sentar na mesa, é porque você quer relaxar um pouco. Aproveite a vista, curta a atmosfera, enfim… Mal-educado varia. Eu particularmente acho bem simpático o serviço, mas é assim: a maioria dos garçons estão em emprego temporário e muitos não fazem muita questão de te paparicar. E se é o dono do estabelecimento te atendendo, a atitude dele é "essa é a minha casa e você é convidado aqui" — o que pode ou não resultar em atendimento simpático. E atrapalhado eles são mesmo. Já aconteceu inúmeras vezes de esquecerem pedido, trazerem errado, por aí vai. Enfim, o serviço na Holanda realmente é bem diferente de alguns lugares que cobram a mesma grana em São Paulo, por exemplo. É um fato da vida, prepare-se pra ele.

- Gorjeta: Talvez pelo serviço não ser essas coisas, talvez por holandês ser mesmo naturalmente morrinha, é perfeitamente aceitável pagar a conta exatinho até os centavos. Se você estiver se sentindo generoso, pode arredondar pro Euro mais próximo - pagar 12,00€ em vez de 11,50€ por exemplo. 10% de gorjeta e você é considerado herói nacional - ou turista otário, dependendo.

- Pedir informações: pode perguntar em inglês direto, sem medo de ser feliz. A maioria absoluta dos locais fala inglês e estão totalmente acostumados a terem turistas na sua cidade. Tá, parar pessoas na rua é sempre um tiro no escuro, mas as suas chances de sucesso são razoáveis. De qualquer maneira, você sempre pode entrar em algum estabelecimento (que não seja supermercado) e perguntar. Se quiser demonstrar extrema boa vontade com os nativos, pode mandar um "dank u wel" (veja mais expressões simples em holandês explicadas), mas thank you é perfeitamente aceitável. Se quiser saber, listei algumas palavras básicas em holandês.

Água: Pode tomar água da torneira direto, sem problemas. A Holanda tem uma das melhores águas encanadas do mundo. Se você quiser, compre uma garrafinha de água mineral e depois fique enchendo com agua da torneira. Sai geladinha, uma delícia. Se quiser, pode pedir um copo de água em um bar ou café, que eles te dão da torneira e não cobram. Agora, se não confiar e a paranóia cultivada em anos sob o reino de terror da Sabesp ganhar a batalha na sua psiquê, pode comprar água mineral, mas faça um favor a você mesmo e entre em um super-mercado (muito provavelmente um dos onipresentes Albert Heijn. Confie em mim, você não vai ter dificuldades pra achar um) e pague mais barato: a água marca Albert Heijn custa €0,50 por meio litro. Se comprar em em cafés e bares você vai pagar bem mais caro.

Segurança: Amsterdam é uma cidade razoavelmente segura. Crimes violentos são raros e em geral ganham as páginas dos jornais. É comum ver pessoas sacando dinheiro na rua a noite e  andando com máquinas fotográficas ou usando laptops em  metrô. Porém, acontece muitos furtos. Batedores de carteira são comuns especialmente nas áreas mais turísticas. Se você largar sua carteira dando sopa, ninguém vai te devolver - você nunca mais a verá. Use o bom senso, não dê bobeira com seus pertences - se você ficar atento com furtos, dificilmente alguém irá te abordar diretamente em um assalto. No centro e áreas turísticas, de vez em quando alguns junkies bordam pedindo trocado. Ignore-os, que eles te deixam em paz. não dê trela, nem fale inglês. Nunca compre nada na rua e não fotografe as meninas nas vitrines no Red Light District.

Hospedagem: Amsterdam é uma cidade cara para hospedagem. Em Amsterdam, bons lugares são: perto da Centraal Station se você quer locomoção fácil e não se importa com ruas cheias, barulhentas e agitadas. Ao redor do Vondelpark é um bairro bonito e perto dos museus. A Leidseplein e Rembrandtplein são praças da balada. Plantage é mais afastaado e tranquilo, muito charmoso. Não recomendamos Amsterdam-Noord, Zuid-oost, Bijlmer, Schiphol: são afastados e pobres em atrações turísticas. Se quiser, veja um artigo detalhado sobre como pesquisar hospedagem em Amsterdam.

Daniel Duclos (Daniduc), é um brazuca que mora na Holanda com a esposa, também brasileira, desde novembro de 2007. Criou o Ducs Amsterdam, o qual escreve, fotografa e edita. Em 2011 lançou um guia de Amsterdam e virou pai de uma linda garotinha, com quem redescobre o mundo todos os dias.


Procurando hotel pra sua viagem?

Eu escrevi um artigo com muitas Dicas de hospedagem.

Se você fizer sua reserva através dos links aqui no Ducs, eles repassam uma comissão pra gente. Então é uma forma de apoiar o Ducs em Amsterdam e ainda descolar um lugar legal, ter suporte em português! :) Todo mundo ganha!

Ah... e o Booking lista hotéis no mundo todo! Não precisa ser só em Amsterdam!

Ingressos pra atrações em Amsterdam

Outro jeito bacana de retribuir o Ducs e ainda se dar bem é comprar ingressos online comigo. Assim você evita ficar tomando vento em fila quando você devia estar passeando e dá uma força preciosa.

Dá uma olhada na página de ingressos do Ducs Amsterdam!

Ah, e se você está querendo comprar passagens aéreas, o Ducs Amsterdam tem uma parceria com a KLM: Clique aqui!

Pessoal, o Ducs só existe com a força de vocês! Então, divulguem, comentem, usem os serviços que o Ducs oferece e vamos que vamos! Obrigado sempre!

Vincius setembro 17, 2010 às 19:07

Ola Daniduc

Em Janeiro estarei indo para a França
E pararei em Amsterdam por 5 horas
É loucura pensar em dar uma passadinha na cidade para visitar alguns pontos turisticos?
E caso de,oque voçe me indicaria?de metro por exemplo quanto tempo levaria?

Daniduc setembro 21, 2010 às 02:11

Pode passar, mas apenas pra um passeio a pé rápido pelo centro. De metrô de onde pra onde? Se vc estiver perguntando do aeroporto até o centro, não há metrô. De trem demora pouco menos de 20 minutos.

Criei ese mapa com sugestões do que ver em Ams em pouco tempo:

http://bit.ly/coFwRk

Andréia setembro 16, 2010 às 18:47

Sabes me dizer se eu posso levar 2 malas grandes no trem que sai do aeroporto para a cidade? O tipo de ticket que devo comprar é diferente?

Daniduc setembro 21, 2010 às 02:07

Oi Andréia. Não.

Daniduc setembro 21, 2010 às 14:59

> Sabes me dizer se eu posso levar 2 malas grandes no trem que sai do aeroporto para a cidade?

Não acredito que haja problemas, embora talvez seja preciso vc carregá-las na parte das entradas, antes de entrar no corredor de lugares.

> O tipo de ticket que devo comprar é diferente?

Não.

ROGÉRIO FELIX setembro 16, 2010 às 15:31

Olá !
Pela mãozinha amiga do Google, eis que caio em seu blog.
E como a leitura foi me interessando – não só pelas informações, mas pelo jeito levge e descontraído de escrevê-lo, digo agora que este está em meus blogs favoritos. Parabéns!
Viajarei a trabalho para Lisboa, Dubai, Manila e termino a jornada em Amsterdam, onde me presenteei com 3 dias de folga, no final de outubro.
Vou me hospedar no hotel IBIS AMSTERDAM AIRPORT, perto do aeroporto, pois queria economizar grana e sei que posso pegar um trem e me deslocar com certa facilidade. Mas agora fiquei preocupado lendo o seu post … será difícil me deslocar até a Centraal Station, ou conseguir montar uma agenda de 3 dias em Amsterdam?
Teu desafio agora será me acalmar, caso contrário em novembro receberá a notícia de um brasileiro boiando em algum canal de Amsterdam …

Daniduc setembro 16, 2010 às 16:47

Oi Rogério

Lembre-se da máxima do Guia da Galáxia para Mochileiros: Sem Pânico! Além disso não recomendo um mergulho nos canais em novembro, é muito frio, prefira quando for junho ;)

Pra ir do aeroporto até a Centraal é fácil, tem muitas opções. Não sei, porém, se a grana economizada compensa, tem de fazer as contas. Por cerca de 10 a 12 euros por dia (dependendo do transporte) você vai e volta (esqueça, obviamente, táxi). Às vezes o próprio hotel tem serviço de shuttle, tem de ver. De qualquer forma, para ver como ir do aeroporto até a centraal, leia a FAQ:

http://www.ducsamsterdam.net/faq-perguntas-e-respostas/como-ir-do-aeroporto-de-amsterdam-ate-o-centro-da-cidade/

Não imagino qual a dificuldade de montar um roteiro de 3 dias em Amsterdam: de 6 horas a uma vida inteira, Amsterdam tem o suficiente pra te manter ocupado e explorando. O que varia é a profundidade da sua visita. Por exemplo, em seis horas você só terá tempo para uma passadinha na frente do Museu do Van Gogh e do Rijksmuseum (que ficam na Museumplein, uma área bonita); se você tem três dias, rola entrar e visitar. E por aí vai. Eu morei dois anos e meio em Amsterdam e sinto que só arranhei a superfície.

Abraço e boa viagem

Silvia Palumbo Dória setembro 2, 2010 às 18:12

Que bom que descobri vc!!!!Parabéns por tudo – vai me ajudar bastante!!!
Minha filha mora em Paris e só posso visitá-la em dezembro. Vou passar 2 dias apenas em Amsterdam (28 e 29/12). Escolhi pelo Booking o Hotel Ness…ele é bacaninha? Segui a dica do Ricardo Freire pra ficar em frente a um canal – acertei na escolha? Vou descobrir a cidade a pé e espero ter um lugar bom pra descansar e me aquecer….

Daniduc setembro 5, 2010 às 01:18

OI Silvia. Eu não conheço esse hotel. Mas pelas avaliações no Booking em geral dá pra ter uma boa idéia do que você irá encontrar. Em frente a um canal — depende do canal (existem centenas deles. No centro em geral é interessante pra quem está turistando. Abraço e boa viagem!

Lama agosto 10, 2010 às 07:34

Muito legal o site.Irei para Amsterdam pela primeira vez daqui 14 dias.Pretendo ficar no Grand Hotel Amrâth Amsterdam .Pelo que entendi é perto da tal Centraal Satation.Voce já ouviu Falar?Será que a localização é boa?
Grande abraço!

Eliane Gomes julho 29, 2010 às 14:31

Coffeeshops _ na Holanda e’ aonde voce pode consumir maconha. Geralmente tem um letreiro escrito em verde, e voce sente a presenca pelo olfato, sem sombra de duvidas. Nos coffeeshops eles nao servem bebidas alcolicas, e servem cafe tambem. Para a maconha ha um cardapio aparte. Algo importante: apesar da atitude tolerante, aqui nao e’ de bom tom fumar “joint” pelas ruas. Num parque ou praia e dependendo do lugar o joint e’ aceito. Em geral os holandeses sao mais certinhos que a fama (se fumam, eles fumam no aconchego da casa e companhia de amigos pra evitar que o mico seja muito arrazador). Na minha experiencia pela cidade, maioria dos casos o pessoal fumando pelas ruas acaba sendo turista. A maconha na Holanda e’ tolerada e coffeeshops operam numa area cinza da lei.
Agoa para tomar um cafezinho sem o cheiro agridoce da maconha: procure um “cafe” (de cafeteria), um “grancafe” ou qualquer bar pela cidade. Novamente siga o olfato!
Para quem curte uma xicara de cafe com leite de bom tamanho, peca “Koffie verkeerd ” (diz-se:cofi ferkerd). O nome significa cafe’ errado!

Daniduc julho 31, 2010 às 15:57

Pois, esse é um assunto que ainda não fiz artigo aqui no Ducs. O pessoal sempre pede, e maconha é um dos assuntos que o pessoal mais procura na busca do site. Tá na TODO list do site :)

Nina junho 28, 2010 às 15:30

Oioi.

Moro em Amsterdam desde 2007 também e achei seu site bem bacaninha.
Só tem uma coisa aqui nessas informações que eu não conconrdo.. o cartão de crédito que você diz ser raro que sejam aceitos nos restaurantes.
Olha, eu uso cartão de crédito SEMPRE porque ganho milhas da KLM. Eu nunca, mas nunca tive problema algum em usar o CC em qualquer restaurante. Bom.. eu não considero McDonald’s restaurante… então… heheh
Abraço!

Daniduc junho 28, 2010 às 15:34

Eu também não considero McDonalds restaurante – é, se algo, banheiro público quando estou turistando em outras cidades e nada melhor aparece. Onipresença tem alguma vantagem.

Agora, Nina… “bacaninha”?! :(

carladuc junho 28, 2010 às 16:30

Oi Nina,

Na verdade tem uma par de ano já que o McDonalds não vê a cor do nosso dinheirinho que eu não tenho a menor idéia das formas de pagamento que ele aceita ou deixa de aceitar e nem sei o preço de um número lá. Ah, e claro isso vale pra todas as redes de junk food que tem por aí como Burger King, Subway, etc.

Então não, nossa análise jamais levou em conta redes de fast food. Como o Dani disse, concordamos com vc que McDonalds não é restaurante.

Ela levou em conta nossa experiência pessoal que, por ser pessoal é naturalmente diferente da sua e que hoje pode ser até que esteja desatualizada, uma vez que este texto foi escrito em 2008 quando estávamos há cerca de 8 meses aqui na Holanda. Como em geral não usamos cartão de crédito, acabou que não nos atualizamos nessa questão.

De qualquer modo, é sempre uma boa prática, em qualquer restaurante e em qualquer cidade do mundo, perguntar antes se aceita cartão de crédito caso seja a intenção pagar a conta com ele.

Fabricio Audi abril 19, 2010 às 19:41

Ola Duc
Seu blog eh incrivel.
Gostaria de umas dicas de herbcaffe.
Vc conhece e recomenda algum ?
Grande abraço irei pra AMSTERDAM em 27 de maio ,vlw

Daniduc abril 20, 2010 às 11:23

Oi Fabricio. Valeu. Você está perguntando dos coffeeshops? Eu não conheço o suficiente pra recomendar, mas o tio google indica esses sete:

http://matadornights.com/seven-coffee-shops-in-amsterdam-that-are-good-to-go/

Um dos mais recomendados é o http://www.dampkring.nl/

Sempre ouvi falar muito mal dos Bull Dogs, muito turísticos, então, evite.

Abraço e boa viagem.

Silvana abril 6, 2010 às 20:11

Eu e o meu marido,estamos indo para a Europa,de navio,saindo de Santos,em 03.05.2010. Nossa última escala de navio, é em Amsterdam. Vamos ficar em Amsterdam por 2 dias e depois vamos de trem para Bruxelas,ficando mais dois dias por lá e voltaremos no dia 26.05.2010. Sabe me dizer se em Amsterdam há um ônibus de turismo,onde poderemos fazer um City Tur,por 24 horas,igual tem lá em Bruxelas? Em maio, a estação do ano em Amsterdam é Primavera certo? Qual é a média de temperatura para este período por aí? Chove nesta época por aí? Vamos c hegar em Amsterdam em 22.05.2010 . Neste período encontramos o parque das tulipas baertas? Tem restaurantes com comidas mais parecidas com as da gente por aí? Grata. Silvana

Daniduc abril 7, 2010 às 10:48

Oi Silvana. Tudo bem com você? Como vai?

Sim, Amsterdam tem city tour – de ônibus e de barco. Tem até um excursão a pé.

Escrevi um artigo sobre o clima em Amsterdam: http://www.ducsamsterdam.net/o-clima-em-amsterdam/

As informações obre o parque das tulipas podem ser acessadas em http://www.keukenhof.nl

Boa viagem para vocês.

Julianna março 30, 2010 às 06:51

Olá! estou indo para amsterdam cm uma amiga e vamos num hostel chamado HEart of amsterdam… vc conheche? Estamos com um pouco de medo, pois ele fica na zona da red light (Oudezijds Achterburgwal ) e nos disseram que pode ser perigoso principalmente a noite! o que vc acha? ainda dá tempo de mudar de hostel!!

Daniduc março 30, 2010 às 10:54

respondido por email

gaúcho março 24, 2010 às 19:32

Olá Daniduc!

Muito legal as suas dicas e bastante práticas para ajudar seus compatriotas brasucas em trânsito por Amsterdam, estou indo em junho para ficar somente 2 noites e depois sigo para Paris, o famoso stop da KLM.

Meu inglês não é o bicho, será que dá pro gasto?

Valeu irmão, espero que encontre muita inspiração para escrever um grande romance.

Abraço,

Gaúcho.

Daniduc março 24, 2010 às 19:35

Fala Gaúcho!

O inglês vai dar sim, aqui eles são bem esforçados em entender o turista. Com um pouco de jogo de cintura, tudo se ajeita.

Brigado pela força e boa viagem

Luciana Pimenta fevereiro 3, 2010 às 13:17

Oi Dani, Oi Carla!
Primeiramente gostaria de agradecer a iniciativa de vocês com a manutenção desse site. Simplesmente demais!!!! Extremamente útil, com dicas e informações ótimas para que pretende visitar Amsterdam (e até mesmo a Europa). Já é possível até sentir “o gostinho” de estar na cidade (e de quebra ainda ficamos com a sensação de que já conhecemos vcs de longa data)… E ainda nos divertimos muito com seus comentários. Dei boas risadas lendo as histórias de vocês! Acho até que seria redundância dizer que eu A-D-O-R-E-I! Estou com viagem marcada para próximo dia 10. Ficaremos uma semana em Paris e no dia 18/02 chegaremos aí, para ficarmos 2 dias. Como nosso prazo é meio curto (eu gostaria de pode ficar mais…), o site de vcs está sendo imprescindível para otimizarmos nossa estada. VALEU DEMAIS!!!! “Brigadão” mesmo! Abçs

Graziela outubro 27, 2009 às 11:58

Adorei o site de voces. Fui a Amsterdam no inicio de Outubro e as suas dicas foram
otimas! Obrigado! Muito facil de se locomover por la, o sistema publico, com o metro, train, tram e onibus estao sempre no horario e os condutores sao muito solicitos. A comida e uma
delicia, em todos os lugares em que comi com o meu marido a comida holandesa foi muito saborosa! Saanze Schans e um ponto turistico muito instrutivo com moinhos, os quais aindam exercem funcoes diversas, sem falar na fabrica de tamancos holandeses e no museu.
Com certeza voltarei la um dia!
Dank je Ducs

Daniduc outubro 27, 2009 às 12:04

Oi Graziela! Poxa que legal! Fico muito feliz que o site tenha sido útil! Se alguma hora postar as fotos, manda pra gente.

Graag gedaan, Graziela

Daniduc setembro 23, 2009 às 13:28

OI Josué

Na parte de dicas do site (http://www.ducsamsterdam.net/dicas-de-amsterdam/) eu falo de hospedagem. Um aviso: hospedagem em Amsterdam é cara.

Nós sempre usamos o Booking.com pra achar hotéis nas cidades em que ficamos. Faça uma busca por hoteis em Amsterdam:

http://www.booking.com/index.html?aid=327763&sid=cc6f55acc3389f80580c814b4991c59f&lang=pt&selected_currency=EUR

Veja uma lista das promoções pros próximos dias:

http://www.booking.com/deal.html?tmpl=deals;label=comentarios_promocoes;description=1;stars=1;photos=1;lang=pt;aid=327763;lm=1;period=2;type=5;ufi=-2140479;limit=6;target=_blank;picture=1;book_now=1;width=280

(esta lista sempre se atualiza)

A rede accor tem um Ibis bem ao lado da Estação Central tbm. Não é o mais barato, mas está longe de ser caro – e não dá pra ficar mais central que isso :)

Josué setembro 23, 2009 às 05:17

Estou querendo passar uns quatro dias em Amsterdam em fevereiro. Voce tem algumas dicas de hotéis econômicos no centro da cidade? Obrigado.

marly setembro 11, 2009 às 17:24

oi, li e adorei seus comentarios, pretendo ir para europa em abril, fazendo paris, 6 dias, belgica (bruxelas e brugges)4 dias e amsterdam, 4 dias, tudo de trem…, o que vc acha, pode me dar dicas especificas sobre amsterda, ouvi falar de cidades pequenas que se chega por trem que são lindas….
obrigado

Daniduc setembro 11, 2009 às 17:49

Oi. Bem, dar dicas específicas de Amsterdam é basicamente o que a gente faz aqui. Veja nossa página de dicas: http://www.ducsamsterdam.net/dicas-de-amsterdam/

Boa viagem!

Andre agosto 19, 2009 às 14:45

Olá voltei da Europa e tudo correu tudo bem , obrigado pelas dicas e mais uma vez parabens pelo trabalho , Amsterda me surpreendeu , pois é uma cidade muito bonita.
Uma coisa que não imaginava é a quantidade absurda de bikes que tem na cidade,
O povo holandes foi muito hospitaleiro e gentil … realmente a batata frita da cidade é muito tentadora.

Abraços

Daniduc agosto 19, 2009 às 14:49

Oi André!

Po, legal que você curtiu Amsterdam – e que as dicas foram úteis :)

Ah, as bicicletas. É realmente impressionante! Eu escrevi uma série de artigos sobre elas aqui no Ducs. COmeça aqui: http://www.ducsamsterdam.net/fietsen-all-around/

:)

Brigado pela visita e pelo feedback! Abraço!

Suzana Vieira Paixão agosto 18, 2009 às 18:54

Amei tudo! O post está ótimo!!!

Estou indo visitar dois amigos, mas to em total dúvida para um monte de coisas!

Sou morena e to com um medinho de ser tratada mal ou confundida (vc provavelmente me entendeu)!
Apesar de estar parte do tempo acompanhada por um holandês, durante os dias de semana sairei para conhecer a cidade! Há algum problema!? Devo tomar cuidados especiais??

Outra coisa! O que fazer e o que conhecer por ai durante a semana, no horário comercial?? Valores???

Comprometo-me a agregar informações assim que eu voltar daí!….

Parabéns! Ótima iniciativa!!!

Daniduc agosto 18, 2009 às 19:55

Oi Suzana. Amsterdam é uma cidade bastante segura e famosa por sua tolerância. Embora obviamente casos isolados aconteçam, não acho que justifique qualquer cuidado especial além do bom senso básico.

O que conhecer é basicamente sobre o que temos escrito :) Nossas dicas estão em http://www.ducsamsterdam.net/dicas-de-amsterdam/

Ótima viagem pra vc!

daniduc junho 16, 2009 às 10:58

Oi André. Não tem muito de carro (fora este post: http://www.ducsamsterdam.net/carros-na-holanda-o-mini-carro/) porque não usamos ele por aqui em Amsterdam. Somos ciclistas, apézeiros e usuários de transporte público convictos – o que no Brasil é considerado “falta de status” e aqui é uma realidade prática, ecológico e eficiente.

O que eu notei é que, ao menos em Amsterdam, carro não é muito prático. O trânsito é complicado, os estacionamentos cobrados (e bastante bem cobrados). O que um casal que veio de carro pra cá me contou é que eles acabaram deixando estacionado no hotel e sairam vendo a cidade a pé/ transporte. Converse com o pessoal do seu hotel pra ver como eles fazem, se cobram extra, etc.

Dicas de segurança, nenhuma que um brasileiro já não esteja acostumado de velho e careca de saber: não deixar bens no veículo, etc.

Abs e boa viagem :)

Andre junho 15, 2009 às 00:21

Muito bom e util seu blog..
parabens pelo tabalho

dei uma olhada e naum achei algo falando sobre estacionamento
ou carros . estarei viajando de carro da Alemanha .. passando por Ams e depois a Paris.. e muito dificil de estacionar? ..e sempre cobrado? postos de gasolina? ladroes?? tem algum dica???

obrigado
andre

daniduc junho 25, 2008 às 18:57

Pronto, pus la. E, ah sim, eu adoraria ler as dicas de toronto ;)

daniduc junho 25, 2008 às 18:35

OI Carol! Boa pedida, vou inclusive editar o post pra incluir o lance da água.

Em Viena eu fiz o que eu faço aqui em AMS; enchi a garrafinha de água da torneira mesmo e blza. Mas qdo acabou e eu quis comprar na rua, não tive problema em achar não… agora, caro, claro. Na europa agua custa uma fortuna. varia entre 1,20 a 2,00€ a garrafa. Em super mercado e lojinha de bairro é mais barato de todos: vc paga uns 1,20€ por 1,5 L. Mas o mais comum em loja de conveniencia é uns 1,60 a 2,00€ por 350 ml. Se for em restaurante é até mais caro.

Carol junho 24, 2008 às 21:33

Gostei!
Quando tiver um tempinho vou fazer um paralelo deste post e levantar esses aspectos aqui no Canadá. É incrível como as coisas são diferentes!

Uma perguntinha: e água? É fácil e barato beber água mineral aí? Porque senti uma grande dificuldade de achar água em alguns países da Europa, sobretudo a Alemanha e a Áustria. Cheguei a passar 2 ou 3 dias à base de água com gás ou suquinhos ou outros trecos com sabor (refrigerante, aquelas águas aromatizadas para disfarçar o gosto ruim), mas sem nem achar para vender (ou achar por 10 dólares) uma garrafinha da boa e velha água mineral, que é de longe minha bebida preferida.

{ 2 trackbacks }

Previous post:

Next post: