O melhor guia online sobre Amsterdam, em português” – Estadão

5 maneiras simples de economizar na Holanda

por Daniel Duclos em 19/05/2010

Assim que alugamos nosso primeiro apê aqui na Holanda e pudemos tratar de ter uma casa de verdade ("moramos" por uns dias em um hotel na chegada), fomos prum supermercado ver qualéra. Quando fui pegar um carrinho (eu ainda não havia aderido à cestinha, naquela época), notei que ele estava preso por uma correntinha aos outros carrinhos.

Hm. Curioso. Pra liberar, era preciso enfiar uma moeda de €0,50. "Que roubo!", pensei, pagar cinquenta cents pra um passeio de carrinho! Mas resolvi fazer literalmente a parte de "pagar" da expressão "pagar um mico", pus a moedinha lá sem saber que na verdade é apenas um depósito pra incentivar você a devolver o carrinho no lugar. Na volta você reencaixa a corrente no carrinho da frente e, ploc, a sua moedinha volta pra você. Ou pra um holandês safo que se ligou que você manezou, que foi provavelmente o destino dos meus cinquenta cents.

Depósito pra usar o carrinho

Desde esse longínquo dia, eu continuo descobrindo novas maneiras de manezar de jeitos criativos, mas ao menos a experiência passada me ajudou a evitar os mesmos erros e economizar pra tentar compensar os 50 cents perdidos. Pode ser que te ajude também. Algumas dessas só compensam pra moradores que querem melhorar o custo de vida na Holanda, mas tem outras que podem ser aproveitadas por quem está de passagem.

Então, se seu dinheiro também não é capim, me acompanhe! :)

1. Cartão de desconto do Albert Heijn: Bonuskaart

Albert Heijn e bicicletas = Holanda

Símbolos de holandesisse: Albert Heijn e bikes (e economia :)

Bem, a pegadinha da moedinha no carrinho não é a única que você encontrará nos supermercados holandeses. O Albert Heijn, um dos mais famosos supermercados daqui, tem outra: ele só dá os descontos e promoções anunciadas pra quem tem o cartão de desconto da rede. Então, se você não sabe disso e enche o carrinho daquele stroopwafel delícia com super desconto, você terá uma surpresa triste no caixa.

Felizmente é super fácil pegar um cartão de desconto. Eles têm uma versão anônima e uma identificada. Até hoje não vi grandes vantagens na versão identificada. Dizem que eles devolvem suas chaves se você perde-las no AH e estiver com um chaveirinho do bonuskaart. Meh. Basta pedir no balcão de serviço que tem na entrada de todo AH e você ganhará uma cartela com um cartão e dois chaveirinhos. Peça por bonuskaart (não "discount card") e junte-se à população local no porte de chaveirinhos azuis junto de suas chaves de casa e bicicleta. (Cê anda de bicicleta, não anda? Um dos melhores jeitos de economizar no transporte aqui é pedalar!)

AH bonuskaart sleutelhanger

Quase um passaporte holandês

2. Cartão de desconto pra viagem de trem fora de horário pico: NS Voordeelurenabonnement

A NS é a Companhia Holandesa de Vias Férreas (Nederlandse Spoorwegen), e apesar das críticas de que não é confiável e de atrasos, trem ainda é um dos melhores jeitos de viajar aqui dentro da Holanda. Sim, sim, como usuário de anos da NS, sofri minha cota de atrasos, cancelamentos que te deixam na mão na hora agá, trens sujos e afins, e sei que todo ano ela fica badernada por causa da neve (esse véxi foi histórico), mas na verdade não foram tantas vezes assim e eu ainda acho bastante bons os trens holandeses e gosto de viajar com eles. Gosto mesmo.

Esperando, esperando o trem

Eu, esperando o trem.

Como é super prático ir de uma cidade pra outra de trem, muita gente usa o trem pra trabalhar em uma cidade, morar em outra e assim driblar os congestionamentos que sempre se formam nas rodovias que interligam a Randstad (conurbação das 4 maiores cidades da Holanda e arredores). Se você faz isso, há cartões mensais específicos pro trecho que se faz regularmente, mais baratos do que pagar a passagem todo dia, mas é super comum a sua empresa te pagar esse passe. A dica que vou dar é outra.

Trem

Pra quem viaja de vez em quando com o trem, em trechos variáveis, pode usar o Voordeelurenabonnement (arf!). É um cartão de desconto anual pra viagens de trem na NS que sejam fora do horário de pico (depois das 9h00 durante a semana, fim de semana e feriado, liberado). Ele custa €55,00 (€45,00 se você pegar o desconto que eles dão no primeiro ano quando você autoriza renovação automática), mas dá desconto de 40% nas passagens suas e de até mais 3 acompanhantes. Isso é importante: o seu grupo de até 3 pessoas ganha desconto se você tem o cartão! No primeiro ano que comprei esse desconto, tirei praticamente o que paguei já no mesmo dia, quando comprei as passagens pra mim e Carla  na nossa viagem de natal pra Groningen.

Dá pra comprar on-line e tal, mas o mais prático é ir até uma estação grande de trem procurar o balcão de venda da NS. Leve um ID e uma foto, e saiba seus dados (endereço etc).

3. Devolução de casco nos supermercados: Statiegeld

Quando eu era pequeno, não existiam garrafas PET de refrigerante. Era tudo no casco de vidro. E você guardava os cascos e devolvia quando ia comprar mais refri — e cerveja, aliás. Não tinha essa de casco descartável. Se não levasse o seu próprio, tinha de pagar mais caro pelo vasilhame.

Pois, na Holanda é parecido até hoje. Você paga pelo vasilhame (não só de vidro), mas se você devolvê-lo, ganha o dinheiro de volta. A prática era comum por aqui nos anos 50 em diante pra devolver o dinheiro por vasilhames de vidro do leite, mas hoje em dia eles aceitam principalmente de cerveja e PET de refrigerante e água.

O melhor jeito que eu acho de pegar seu statiegeld (dinheiro pelo retorno do casco) é ir até um supermercado. Procure uma máquina, em geral no fundo do mercado, com uma abertura redonda (pros cascos), uma quadrada grande embaixo (pra engradados) e uma tela. Coloque as garrafas na abertura. A máquina lê o código de barras e emite um cupom com o valor a te retornar. Leve esse cupom ao caixa e terá o desconto em sua compra (você também trocar por dinheiro, se quiser).

Mas atenção pra pegadinha (sempre elas): não é todo vasilhame que é retornável. Primeiro, veja se no rótulo está especificado o valor (por exemplo, garrafa de água PET pequena em geral não tem retorno). Depois, veja se no supermercado eles vendem aquele produto. Se o supermercado não vende, ele não vai aceitar a devolução. E daí tome você micando tentando adivinhar porque a máquina cospe suas garrafinhas com um BEEP BEEP irritado (mas não mais irritado que o holandês atrás de você esperando a vez de pegar seu statiegeld). Quem me esclareceu isso foi a Daniela do Submarina, via o twitter dela.

Outra pegadinha: às vezes você vê um pack de cerveja por um preço na gôndola do supermercado. Daí, quando você passa no caixa, sai mais caro do que tava na gôndola. Opa, opa! Como assim? É porque eles estão anunciando o preço  do líquido, assumindo que você devolverá os cascos depois. E sim, caímos nessa, a Carla protestou no caixa (ela sempre confere os preços passados) e daí a caixa nos explicou. Ahhhhwwn. Ok.

4. Carteirinha de museus: Museumkaart

Ok, essa só compensa se você é viciado em museus. Eu, no caso, sou. Eu e Carla. Somos. Bastante. Então, yeah, fazemos valer nossa museumkaart. Por €35,00 ao ano, você tem acesso gratuito à exposições permanentes de muitos museus: cerca de 400! Dá uma olhada nos museus de Amsterdam que aceitam. Se você tá se sentindo corajoso, tem um site em holandês que lista os museus da Holanda e você pode filtrar a lista pra mostrar só so que aceitam a museumkaart. Basta selecionar MJKaart como "Ja". Também pode usar o site da Museumkaart pra por o nome do museu e ver se ele aceita. Tá em holandês, mas acho que você consegue se virar ("Naam" é nome, e "zoek" quer dizer "busca").

Se o museu tiver uma exposição temporária, você terá de pagar a diferença, já que a carteirinha cobre somente o acervo permanente. Mesmo assim, vale a pena. Aliás, como disse a Bailandesa no seu artigo sobre a museumkaart, faça as contas que de repente vale fazer uma mesmo se você vier passar poucos dias aqui.

5. Pathé Unlimited

Pathé

Esse é perigoso e indico cheio de ressalvas. Pathé é uma cadeia francesa de cinemas popular aqui. O foco deles é, principalmente, filmes de Holywood. Claro, eles passam filmes mais alternativos de vez em quando, em algumas unidades (já assisti filme turco, por exemplo. Com legendas em holandês! Hah!), já passaram filmes brasileiros e tudo. A bela unidade Tuschinsky (no link, a história do cinema em inglês) , um prédio em estilo Art Déco, onde são feitas todas as grandes premiéres da Holanda, gosta de passar filmes não Hollywood.

Cinema Pathe Tuschinski Amsterdam

Mas não é o forte da rede. O forte da rede é o que você encontraria num Cinemark no Brasil. Se você curte esse tipo de cinema (eu curto também esse tipo) e vai no mínimo uma vez por semana, o Pathé tem um cartão de assinatura mensal chamado "Pathé Unlimited". Pra esse, é preciso uma conta de banco local, na Holanda. Eles cobrarão €18,00 ao mês (equivalente a cerca de duas entradas normais) e você pode ir quantas vezes quiser em quantos filmes quiser em qualquer unidade do Pathé. Existem restrições:  É preciso haver lugar vago na sala, óbvio, mas isso é relevante, já que você só pode retirar sua entrada do Unlimited no máximo uma hora antes da sessão, e nessa hora às vezes já lotou. E a sala IMAX cobra uma diferença que, da última vez em que fui, estava em €5,00 por entrada, assim como salas 3D, que querem €2,50 extras.

Eu confesso que, no meu entusiasmo inicial, fiz um Pathé Unlimited, e por causa dele assisti grandes porcarias só pra aproveitar e não ter prejuízo no mês. Uma das mais memoráveis foi um filme baseado em um vídeo-game sobre um assassino frio e calculista que era careca com um código de barras tatuado na nuca. E ele era o mestre dos disfarces, ninguém nunca sabia quem era ele, apesar de, tipo, ele ter um código de barras tatuado na nuca visível o tempo todo. O filme era tão ruim e se levava tão a sério que em certo ponto a sala toda começou a rir incontrolavelmente. Bem, não dava pra pedir as duas horas de volta, e o ingresso estava incluso no Unlimited, então aproveitamos a diversão ao máximo, tirando sarro do filme por meses a fio.

Pra fazer o Pathé Unlimited, vá com o seu passaporte (se você for holandês, qualquer ID) em qualquer unidade (menos o Tuschinsky) e peça no balcão.

No fim das contas eu concluí que não valia a pena, na verdade. É preciso bastante disciplina pra ir toda semana, e como gostamos muito de viajar, isso também influencia. Agora estou naquela batalha já conhecida de todo mundo, que é cancelar assinatura de alguma coisa. É, isso é igual a no Brasil. Na hora de fazer é sucesso, super fácil. Cancelar... ah, cancelar...

Bônus: Digitenne

Se você não curte cinema tanto assim e prefere TV, aqui vai uma dica bônus no artigo: a Digitenne da KPN. É uma TV Digital, mas que usa antena. Vem 23 canais, como Discovery, NatGeo, MTV, CNN, Veronica, os canais abertos da Holanda, Eurosport e até um pornozão (bem ruim, na real, mas enfim, na NET do Brasil canal pornô ruim é pago à parte). Vem também um monte de estação de rádio, o que em ajudou muito no holandês, ficar ouvindo rádio. Tudo isso sai por… €8,50 ao mês. Eu acho barato e tem bastante canal bom pelo preço. Pra quem curte TV, vale.

E as suas dicas?

Eu só listei algumas dicas, obviamente existem muito mais (por exemplo, eu listei lugares pra comer barato em Amsterdam). Algumas eu sei, outras talvez eu não saiba ainda. Compartilhe comigo e com o pessoal no Ducs as suas sacadas. O que é óbvio pra você pode ajudar um monte outras pessoas (por exemplo, eu demorei um mês e meio pra descobrir que existia o bonuskaart do Albert Heijn. Enquanto isso, perdi as promoções). Então, diga lá! O microfone está aberto :)

Daniel Duclos (Daniduc), é um brazuca que mora na Holanda com a esposa, também brasileira, desde novembro de 2007. Criou o Ducs Amsterdam, o qual escreve, fotografa e edita. Em 2011 lançou um guia de Amsterdam e virou pai de uma linda garotinha, com quem redescobre o mundo todos os dias.


Procurando hotel pra sua viagem?

Eu escrevi um artigo com muitas Dicas de hospedagem.

Se você fizer sua reserva através dos links aqui no Ducs, eles repassam uma comissão pra gente. Então é uma forma de apoiar o Ducs em Amsterdam e ainda descolar um lugar legal, ter suporte em português! :) Todo mundo ganha!

Ah... e o Booking lista hotéis no mundo todo! Não precisa ser só em Amsterdam!

Ingressos pra atrações em Amsterdam

Outro jeito bacana de retribuir o Ducs e ainda se dar bem é comprar ingressos online comigo. Assim você evita ficar tomando vento em fila quando você devia estar passeando e dá uma força preciosa.

Dá uma olhada na página de ingressos do Ducs Amsterdam!

Ah, e se você está querendo comprar passagens aéreas, o Ducs Amsterdam tem uma parceria com a KLM: Clique aqui!

Pessoal, o Ducs só existe com a força de vocês! Então, divulguem, comentem, usem os serviços que o Ducs oferece e vamos que vamos! Obrigado sempre!

Algo a dizer? Manda bala! :)

(Ah, você tem uma dúvida? Leia antes a FAQ. É sério! A maioria das respostas tá lá...)

Outra coisa que é importante é habilitar receber notifcações de novos comentários por email, porque tem um monte de gente que faz uma pergunta em um post aleatório e depois esquece onde fez a pergunta, nunca vê a resposta e acha que não foi respondido, quando na verdade a pessoa é que esqueceu onde que foi... com o aviso por email isso não acontece.

Você leu a Política de Comentários aqui no Ducs?

Comentários escritos TODO EM CAIXA ALTA não serão aprovados.

Dê lá o seu recado!

Notifique-me de novos comentários via e-mail. Você também pode se inscrever sem comentar.

{ 53 comentários… leia abaixo ou deixe um }

fernando setembro 19, 2014 às 23:28

ola daniel,

Eu e minha esposa estamos indo para amsterdam em dezembro, e vi que no seu site tem indicação para visita guiada em português certo? em dezembro funciona normalmente? gostariamos de poder contar com essas visitas em portugues!!!!

Grande Abraço
FG

Responder

Daniel Duclos outubro 11, 2014 às 16:03

Oi Fernando, sim, em dezembro funciona normalmente. Abraços e boa viagem

Responder

Wanya agosto 17, 2014 às 23:25

Oi Ducs, muito bom seu blog, parabéns e obrigada! Estaremos chegando em Amsterdam no início de setembro. Este será nosso ponto de partida e chegada, para um tour de motorhome que pegaremos em Almeire devendo ficar uns 3 dias em campsites por perto antes de seguir viagem. Além das visitas “obrigatórias” ao Van Gogh Museum, Rijksmuseum e Anne Frank House, quero dar umas pedaladas pelos canais, passar pelo Albert Cuypmarkt, ver a noite do Red Light District, ir ao moinho no rio Amstel. Será que dá tempo para isso em 1,5 a 2 dias? É que gostaria de usar o 3o dia para Zaanse Schans e seguir para Madurodam. A propósito, e os pedágios aí alguma forma de economizar?

Responder

Daniel Duclos agosto 28, 2014 às 16:00

Wanya, isso é pessoal, cada tem seu ritmo. Eu gosto de fazer as coisas devagar, com calma, especialmente se for museu, onde curto passar bastante tempo. Então raramente eu iria fazer 3 museus em dois dias, mesmo que se fosse ver só museu nesses dias. Mas de novo, cada um tem seu ritmo e preferência. Vá fazendo o que você tem mais vontade primeiro e depois o que mais der tempo… Pedágio, que eu saiba, só tem em dois túneis aqui na Holanda, acho que você não vai passar por nenhum.

Responder

Lucia Helena Cuevas julho 1, 2014 às 22:36

Olá Ducs, tudo bem? Vou para Holanda em Agosto e você tem ajudado muito. Inclusive quando chegar mais perto pretendo comprar alguns ingressos com você. Como pretendo visitar várias cidades como Delft, Haalem, Utrecht, Roterdan e Kinderdij, gostaria de saber se tem alguma forma de economizar nos bilhetes dos trens, ou tenho que comprar cada trecho? Outra coisa, a NS é a melhor para esta situação?

Responder

Daniel Duclos julho 16, 2014 às 21:12

Tem que comprar cada trecho. A NS é na verdade a única opção na maioria dos casos (e quando não é a única, p. ex. Rotterdam você pode ir com o Fyra ou Thalys também, é a melhor sim. O Fyra é mais caro e mais rápido, mas em geral só compensa se você tá com pressa, ou vai regularmente e tem horário etc)…

Responder

Ulisses Maia abril 30, 2014 às 01:11

Perdi meu celular no Trem entre Roterdã e Dordrecht e não sei como reclamar a empresa.
Ticket CIV 1184 d 18 de Abril de 2014, entre 19:45h e 20:30h

Responder

Daniel Duclos maio 7, 2014 às 20:21
katia beatriz gomes areas agosto 4, 2013 às 14:47

Bom dia, Daniel!! eu vou passar três meses em Alblassedam sul da Holanda, eu sou evangélica. andei pesquisando e encontrei algumas igrejas em Roterdã, como são as doutrinas aí na Holanda? tradicionais, conservadoras ou renovadas? será que encontrarei brasileiros nestas igrejas? eu não falo nem o Ingles e muito menos o Holandês.

Kátia.

Responder

Daniel Duclos agosto 7, 2013 às 22:26

Katia, o pais é predominantemente protestante e católico, mas certamente todas as doutrinas estão representadas. Sei que existem igrejas onde brasileiros se encontram, mas não sei dizer quais.

Responder

CarlOS Alexandre junho 26, 2013 às 18:40

Boa Tarde Daniel. Parabéns pelo seu site e blog sensssaaacccciiiionnnaaaallll
Gostaria de confirmar algumas informações sobre o museumkaart.
Primeiro ele te dá prioridade na fila que nem o Paris Museum Card?
Segundo ou é necessário ter um ingresso para o dia como ocorre com o Berlim Museum Pass?
E por fim parabéns pelo seu filho. Estou indo para a Europa com a minha filha. Sem dúvida os filhos são nosso maior bem.
Abraços

Responder

Daniel Duclos julho 9, 2013 às 19:07

Sim, em geral te dá prioridade na fila. Você tira o ingresso para cada museu que quiser visitar (e aceitar a museumkaart). Obrigado e boa viagem!

Responder

Meiry junho 10, 2013 às 19:51

Oi, Daniel!

Tenho lido teu blog quase todo santo dia! A maioria das minhas dúvidas “holandesísticas” tu já tiraste, então escrevo bem na caraduragi pra sugerir mais posts sobre Leiden – onde vou morar 3 meses (entre setembro e novembro).

Um abraço e meus parabéns pelo trabalho!

Responder

Daniel Duclos junho 11, 2013 às 20:14

Oi meiry, realmente tô devendo Leiden. Sugestão anotada. Boa sorte na mudança e um abraço

Responder

dani fevereiro 2, 2013 às 02:30

Oi, To indo pra Amsterdam em marco e acho q vou congelar. Onde posso comprar roupa para frio com um preco bacana ? Mto obrigada.

Responder

Daniel Duclos fevereiro 2, 2013 às 02:43
José Lândio outubro 20, 2012 às 06:25

Olá Daniel,

Adorei as curiosidades da Holanda…
…Ops, Paises Baixos! Puxa, não tem área de serviço e apenas um banheiro!? É, caso eu vá em novembro, será uma experiência e tanto. Realmente, trocar Nova York pelo Suriname é algo surreal! Claro, eram outros tempo…

Valeu pelas dicas! Quero ir nos museus e vê se as Holandesas são mesmo loiras e lindas!!!
Um abraço!

José Lândio – Porto Alegre – RS

Responder

Daniel Duclos outubro 21, 2012 às 14:22

Fala José Lândio. As loiras holandesas ainda não sõ tão raras e podem ser achadas fora de museus também ;) hehe. Boa viagem

Responder

Renato Filho setembro 18, 2012 às 04:37

Moro em Lisboa e estou indo a passeio com a minha mulher agora no dia 21 para ficar 3 dias e fiz reserva no ibis do aeroporto pq foi o mais em conta que encontrei, pergunto se foi “latada” pois não conheço nada ai, tudo que sei foi lendo o seu blog que por sinal esta muito bom, um abraço.

Responder

Daniel Duclos setembro 20, 2012 às 23:07

Renato, desculpe, mas não entendo o que é uma “latada”. De toda forma, minha opinião sobre o Schiphol como área de hospedagem está explicada no artigo: http://www.ducsamsterdam.net/hospedagem-europa/

Responder

suzana maio 22, 2012 às 17:40

Daniel–Achei muito bom seu blog. Adorei a descrição das casas e suas famosas janelas. Já morei em Paris,mas há muitos anos atrás. Adorei ,apesar de que naquele tempo não ter muitas facilidades como hoje.Mas acredito que as vantagens eram outras,ex. muito menos turistas.Pretendo voltar a Europa,só não sei quando. Parabens por querer ajudar ao próximo.

Responder

Raquel fevereiro 8, 2012 às 22:18

Oi Daniel,

Desde que comprei um pacote para a Holanda, virei fã do seu blog (vou em uma viagem técnica para paisagistas na primavera, mas terei um ou dois dias livres). Eu tenho uma dúvida quanto à Aalsmeer, onde fica o hotel que vou ficar. Você já foi lá, sabe o que tem de legal por perto? Tem alguma dica da cidade? Abraços e obrigada por todo esse knowhow sobre a Holanda que você disponibiliza em português. É simplesmente supimpa!

Responder

Daniel Duclos fevereiro 9, 2012 às 11:50

Oi Raquel, infelizmente não conheço Aalsmeer não. Só sei que tem um leilão de flores muito famoso lá, mas apenas ouvi falar. Boa viagem rpa vc.

Responder

macwadu agosto 19, 2011 às 12:18

Boas, vou viajar por toda a holanda. A minha questão é sobre os bilhetes de comboio. Existe algum bilhete que inclua viajar por muitas das cidades da hollanda? Qual a solução mais barata para viajar sobre estas condições de comboio?

Obrigado

Responder

Daniel Duclos agosto 23, 2011 às 01:40

Oi macwadu

Na verdade, não tem um bilhete assim não, pelo menos até onde eu saiba. Existem descontos diversos, mas em geral exigem que você tenha a carteirinha/OV-Chipkaart da NS, ou seja, é mais pra quem mora mesmo. Desculpe, mas a única maneira que sei sem fazer a carteira da NS é pagando as passagens avulsas mesmo…

Responder

Deco fevereiro 12, 2011 às 13:55

Olá
Antes de mais nada, gostaria de ter dar os parabéns pelo excelente site, conheci ela em 2009, quando me preparava para meu Mochilão na Europa (que incluia Amsterdam), mas mesmo depois da viagem ainda leio bastante, seu texto é bem escrito e também bem-humorado. Alias alguns de seus artigos são bem mais que isso como o reflexivo “Da relação entre limpar seu próprio banheiro e abrir sem medo um Mac Book no ônibus”. Parabéns mesmo.

Na verdade resolvi postar o comentário para um reclamação, devia ter feito esse post em 2009, pois só assim ia economizar os Eu 0.5 que deixei no carrinho albert Hijeen :), Acabei de descobrir que deixe a moedinha para um Holandes… Alias isso deve ser tão comum que é capaz de ter algum Holandez que viva de recolher essas moedinhas .
Abraços

Responder

Diego fevereiro 1, 2011 às 23:44

Aí rapaz, já dá pra criar até um tópico com as opiniões dos leitores! :D

Responder

Daniel Duclos fevereiro 2, 2011 às 00:06

Fala Diego :) Pois, é bem legal, né? E tem a galera que manda o feedback por email, ainda. Eu havia feito, anos atrás, uma página de opinião dos leitores, acabei não atualizando… ah, taqui: http://www.ducsamsterdam.net/o-que-dizem-os-leitores/ Abril de 2009! Nussa! :D

Responder

Khennya fevereiro 1, 2011 às 20:04

Muito legal o site! Digitei no google guia Amsterdam e me apareceram as opções, se não me engano o Ducs estava em quinto, fui clicando em todos mas quando cheguei no Ducs fechei tudo que eu tava olhando e comecei a devorar o site! Ameiiii, tem todas as dicas que eu preciso e muito mais!!! Meu marido tem o passaporte holandês e no meio ano mudaremos pra Holanda pra estudar e eu precisava conhecer um pouco! Parabéns pelo empenho no site, passo horassss e horas lendo e aprendendo tudo que eu preciso!

Responder

cecilia dezembro 15, 2010 às 19:31

eu amei suas dicas estou pensando em viajar para amisterdan e ficar 2 ou tres meses
na casa de um amigo
,,,me sinto ainda insegura,,,caramba ,,com tantas coisas que vc me falou,,,e tantas dicas,,,estou pensando em ir me março quando as passagens etão masi baratas,,beijossssssssssssss valeu

Responder

JOSEFA HAISCH novembro 3, 2010 às 15:01

Dani, adorei as dicas, mas estou indo para Amist e não falo nada de inglês, você saberia informar pessoas que moram lá e que falem Português que queiram trabalhar como interpetre por cinco dias acompanhando o grupo de três pessoas a conhecer a cidade? Se poder dar umas dicas te agradeço.

Responder

Bailandesa agosto 22, 2010 às 12:39

Dani,

Vi agora que você linkou o artigo. Obrigada!

Clarissa

Responder

Daniduc agosto 23, 2010 às 03:56

Oras, sempre link conteúdo relevante ;)

Responder

Salva agosto 11, 2010 às 05:49

Fala cara, vou passar por aí em janeiro. Li aqui sobre o desconto dos trens. Vamos num grupo de 4 pessoas e uma delas tem passaporte português. Você acha que vale a pena fazermos o Voordeelurenabonnement (com todas as suas consoantes e vogais)?

valeu e aquele amplexo

Responder

Daniduc agosto 11, 2010 às 08:29

OI Salva. A não ser que vocês saiam pra rodar a Holanda toda, não vale muito a pena não, é mais pra quem mora aqui. Aliás, nem se se você pode fazer o cartão sem ter endereço na Holanda. O passaporte é indiferente nesse caso.

abraço

Responder

Marcelo "Cybermod" agosto 9, 2010 às 22:22

Meu amigo (pô, já te considero meu amigo) teu blog é muito bacana!!!!!! Você está de parabéns. Considero você um amigo por sua idéia de partilhar com todos essas informações valiosíssimas e sem cobrar nada. Valeu, cara. Da mesma forma que a Lina do Conexão Paris, você está de parabéns!!!!!! Vou à Paris, Bruges, Ruen e Londres em 2011. Queria muito tomar uma heiniken em Amsterdam. Com certeza seu blog está sendo muito útil para mim. Precisando de algo na capital da República é só avisar. Abração e obrigado. Sucesso sempre!!!!!

Responder

Daniduc agosto 11, 2010 às 08:41

Fala Marcelo!

Valeu pelo comentário, cara. Fico contente que tenha curtido e que o blog esteja ajudando. Eu confesso que heineken não é a minha cerva favorita, mas saiu ontem um artigo sobre os lugares que considero melhores de Amsterdam pra tomar uma cerveja diferente. Dá uma olhada, quem sabe não te inspira?

Abraço

Responder

Sérgio agosto 9, 2010 às 21:05

Dani,
Estou aqui em Amsterdam e parabenizo você por estas excelentes dicas.

Sou de BH-MG, e acho que deve ter muita qualidade de vida em morar aqui, estou certo?

um abraço
Sérgio Murilo

Responder

Daniduc agosto 11, 2010 às 08:37

Oi Sérgio, brigado! Legal que você curtiu.

Tão, qualidade de vida é subjetivo. Eu acho que tem. Um colega que veio pra cá tá mudando de volta pro Brasil no fim de ano, acha que não. O que melhora a minha qualidade de vida é diferente d o que melhora pra ele. Isso é meio pessoal, apesar do que os famosos “índices de qualidade de vida” fazem parecer (dando a entender que é uma medida objetiva e quantificável em um número).

Abraço

Responder

Larissa maio 28, 2010 às 21:09

Oi, Ducs
Td bem?
Bom, como eu tinha comentado contigo pelo twitter, estou indo pra Holanda entre julho/agosto pra visitar minha sis (que está em Schevingen – acho q é isso, rs! Não aprenderei nunca a escreverm, rs!). Vamos passar uns dias em Amsterdam e queria te perguntar se vc tem dica de albergues. Imagino que não pq vc de cara foi pra morar, né? Mas se algum leitor do Ducs tiver e puder me ajudar, agradeceria mto.
Tenho pesquisado na net mas só encontro uns onde me parecem que as pessoas vão para fumar (sério mesmo… tem uns em que ressaltam “free smoking” ou “you’re gonna be addicted to this place”) ou outros bem carinhos na comparação com os que achamos em outras cidades da Europa.
Mta obrigada e bom finde!

Responder

Larissa maio 28, 2010 às 21:25

Sem comentários… fiz uma busca aqui no blog agora e já achei suas dicas sobre isso… =) sorry…

Responder

Aida maio 28, 2010 às 19:32

Oi bacano! Essa do desconto no Albertijn é só uma jogada de marketing, como aliás com muitas lojas e os holandeses adoram. Mas deixa-me dizer-te que a holanda não para sem o Albertijn! E dos supermercados mais caros da Holanda. Vai ao lidl ou ao aldi, ai ves a diferenca de precos. E ja agora tens que falar nos mercados de segunda mão..Também tens razão que os supers teem muita coisa embalada em pequenas quantidades e ja limpas, como os legumes e peixe(nao muito peixe) mas a transformacão da comida aqui na holanda faz mover a economia. Mas Amsterdao não é mesmo Holanda (para os holandese) Primeiro ai tudo é caro, e depois amestardao é principalmente habitado por estrangeiros>
Desejo uma boa estadia e que te consigas habituar rápido a isto como eu..

Responder

Daniduc maio 28, 2010 às 22:49

Oi Aida

Brigado pelo comentário! Vamos respondê-lo por partes, que fica mais organizado :)

Albertijn é só uma jogada de marketing

Sem dúvida que é uma jogada de marketing, e uma bem sofisticada: eles passam a ter, além da fidelidade do cliente, acesso à dados de compras: o que está sendo comprado junto, hábitos, padrões, o que é bem útil. No Brasil estão fazendo esses cartões também (como o Pão de Açúcar).

Mas, não é *apenas* jogada de marketing no sentido que sim, os descontos são aplicados. Ah, sim, o AH é o “mais caro”, tô sabendo… já chego lá ;)

Mas deixa-me dizer-te que a holanda não para sem o Albertijn

Ah bem – vamos deixar claro que eu não quis dizer literalmente – era mais uma certa tirada com a popularidade e onipresença do super. Mas que a Holanda depende em muitos aspectos do AH, eu sustento. Não só economicamente, mas também com serviços (onde carregar seu OV chipkaart sem ser no metrô/estação de trem – que são poucas? Nos pontos? Nops, no AH).

E dos supermercados mais caros da Holanda.

Hahaha, já vi que não leu meu artigo sobre o AH. Bem, bem, isso é o que *todos* os holandeses, 100%, sem exceção me dizem desde que pus os pés na Holanda.

Sério, “Albert Heijn is te duur” é uma das coisas que mais ouço. Foi literalmente a segunda coisa que meu vizinho me disse na primeira semana de Holanda (a primeira foi o nome dele, eu tava indo pro supermercado), mais de 2 anos atrás.

Albert Heijn é muito caro é um dogma holandês :D

Mas uma coisa é certa: não são só os estrangeiros e turistas em Amsterdam que sustentam um AH em cada esquina da Holanda (exceto nas ilhas do norte, onde não tem).

Uma vez a Carla questionou nossa professora de holandês, que estava recitando o “albert-heijn-is-te-duur”: ok, e onde a senhora fez compras a última vez?

– …

Sim, tinha sido no AH.

O AH tem sem dúvida produtos caros pra vender, e as verduras, frutas e legumes deles perdem *de longe* pros markts e quitandas. De longe! Mas depois das prijzenoorlog, o AH perdeu um pouco o lance de ser o mais caro, e tem linhas de produtos bem baratos, como a Euroshop.

E é, convenhamos, prático por estar em toda a parte e tem alguns produtos de boa qualidade pra vender.

Vai ao lidl ou ao aldi, ai ves a diferenca de precos.

Você parece achar que eu nunca fui a outros supermercados, o que não é verdade. O AH nem foi o primeiro super em que fui, contrariando a estatística de um por esquina. Foi o Vomar. Já fui ao aldi, Dirk van den Broek… ao Lidl só fui na Alemanha. Aqui na Holanda eles não me deixam entrar com mochila, que é onde carrego minhas compras. Enfim, sim, já fui e vi diferença de preço – e de produtos também. AInda quero ir a um Super De Boer (graag gedaan!) e C1000, que calharam de nunca estarem perto quando precisei.

Mas Amsterdao não é mesmo Holanda (para os holandese) Primeiro ai tudo é caro, e depois amestardao é principalmente habitado por estrangeiros

Bem, agora é habitado por menos dois estrangeiros: tem um mês eu e a Carla nos mudamos de Amsterdam. Estou morando na segunda cidade aqui na Holanda, e já fui conhecer diversas outras (gosto de viajar). E sim, já ouvi muito que “Amsterdam não é Holanda”. Mas acho injusto. É tão Holanda quanto Pijnacker ou Groningen ou Texel. Não quer dizer que seja igual, mas são aspectos diferentes da Holanda. A Holanda também é ser multicultural e habitada por estrangeiros, ué. E ser caro tem a ver com o comércio em cima dos turistas, e pouca coisa me parece mais holandesa do que habilidade no comércio.

Desejo uma boa estadia e que te consigas habituar rápido a isto como eu

Obrigado! Estou fazendo o possível – e adorando na verdade :)

Abraços

Responder

monica maio 26, 2010 às 16:40

Oi Dani,

super-dicas-amsterdam!!!
minha dica: vc conhece a Action, é uma loja super-baratex que tem de tudo, cosmeticos, artigos pra casa, têxteis,decoração,brinquedos, guloseimas, etc,etc…
aqui tá o site pra ver os endereços:
http://www.action.nl/
valeu!
abraço

Responder

Daniduc maio 22, 2010 às 14:15

Oi Alberto, beleza?

> Tô planejando ir a amsterdã porque quero aprender holandês

Sei que parece contraditório, mas não é o melhor lugar do mundo pra se aprender holandês. Não que seja impossível, mas… considere cidades menores ou menos turísticas na Holanda.

> a língua é muito complicada?

Sim.

> É muito diferente do alemão?

Sim. Há semelhanças superficiais no vocabulário e gramática, mas ao estudar mais a fundo você vê que há muito mais diferenças que semelhanças. E holandês falado é todo um… uma… enfim, é outra coisa. Você vai ver.

> É mais futuro eu pagar um curso aí ou aprender no dia-a-dia mesmo?

Minha opinião é de que um curso é essencial, especialmente se for em Amsterdam.

>quanto tempo vocês levaram pra aprender?

Eu não aprendi ainda. Quando aprender, respondo.

Abraço

Responder

Alberto maio 22, 2010 às 01:24

E aê, cara? Tudo bem?

Tô planejando ir a amsterdã porque quero aprender holandês, mas a língua é muito complicada? É muito diferente do alemão? É mais futuro eu pagar um curso aí ou aprender no dia-a-dia mesmo?
Ah, e quanto tempo vocês levaram pra aprender?
Abraço,

Alberto

Responder

Diego maio 20, 2010 às 17:25

Cara, quase caí na “armadilha” da moedinha também. Na primeira vez que me deparei com esse lance foi num albergue em Barcelona. Tinha que colocar uma moeda de 2 Euros pra tirar a chave do armário, que nem locker era! Fiquei meio-dia resmungando que era um absurdo, como ia fazer se esquecesse alguma coisa lá dentro, mais 2 euros? Mas precisei abrir o armário, e – clunk! – a moedinha voltou! Felizmente não comentei com ninguém de lá, então o mico não foi dividido! hehehe

Bonuskaart é a maior “sacanagem” do AH. Já sabia por aqui que existia o cartãozinho, mas me esqueci de pegar, e na hora de pagar a menina vai e me pergunta: “bonuskaart?”. Penso comigo “oh, f…”, mas aí é tarde, e só sai um “nee…” arrependido! rs :(

Responder

Fanny Webber maio 19, 2010 às 17:50

Olá, curti muito as dicas mesmo não morando em Amsterdan, muito menos na Holanda. Ainda estou no Brasil e nem tenho previsão para sair daqui.

Simplesmente acho curioso esse tipo de informação, então achei muito bom e bacana o artigo.

Aliás, o filme do careca com um código de barras é Hitman, e realmente é ruim, também vi e tirei sarro do filme por messes a fio.

Abraços.

@faneinbox

Responder

Daniduc maio 19, 2010 às 18:45

Opa Fanny

Legal que o artigo conseguiu interessar mesmo quem não está ligado tão diretamente.

Hitman, pode crer. Cara, excelente comédia.

Não era? Ah.

Vish, outro bem ruim que eu vi foi um com o Nicholas Cage… Bangkock Perigosa. Nq verdade, não é tão ruim, se levar em consideração que provavelmente o roteirista foi sequestrado pela máfia norte coreana antes de terminar o script e o diretor era a filha de 3 anos dele tentando terminar o filme sem roteiro mesmo pra tentar pagar o resgate do pai. Se não for isso, o filme não tem desculpa :P

Valeu pelo comentário, abraço

Responder

Fanny Webber maio 19, 2010 às 19:05

Hitman, no Brasil era chamado por “Hitman, Assassino 47″ (Manía maluca de sub-títulos) que até chamei de “Palhaço 47″.

E o Nicolas Cage faz 3 filmes meia-boca para cada filme bom. O nome no Brasil é Perigo em Bangkock, mas quem pode adivinhar a tradução que vai ser dada não é mesmo?

Abraços

Responder

Daniduc maio 20, 2010 às 13:38

Hahaha, Palhaço 47, boa. Cara, bom encontrar outro veterano sobrevivente da bomba Hitman. Felizmente somos poucos.

O Nicholas Cage me paga: em geral eu assisto os 3 meia boca, daí desisto de filme com ele e perco o bom que ele faz. Arg.

O título, te confesso que não tava nem certo de qual era o original, meu cérebro bloqueou. Mas valeu a dica, usarei pra evitar o máximo possível o filme ;)

Abração

Responder

Maria Lina maio 19, 2010 às 16:16

Acabei de reparar uma falta. Coloquei vocês no meu blogroll.
Abraços
Lina

Responder

Daniduc maio 19, 2010 às 18:41

OI Maria Lina

É uma honra! :D Muito obrigado!

Abraços

Responder

{ 4 trackbacks }

Previous post:

Next post: